Notícias

Prefeitura testa uso de drone para aplicação de larvicida no Dia D de Combate à Dengue na capital

Equipamento foi utilizado no bairro do Jaguara, na Zona Oeste, neste sábado (3). Após a fase de pesquisa ser concluída, a cidade poderá contar, no mínimo, com mais cinco peças para eliminar os focos de criadouros do mosquito Aedes Aegypti, transmissor da doença

De Secretaria Especial de Comunicação

O prefeito Ricardo Nunes esteve na manhã deste sábado (3) no bairro da Vila Jaguara, Zona Oeste, para acompanhar as ações do Dia D de Combate à Dengue na capital. A força-tarefa, organizada pela Coordenadoria de Vigilância em Saúde (Covisa), da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), incluiu eliminação dos focos de criadouros do mosquito Aedes Aegypti, transmissor da doença; realização de testes rápidos nas 471 Unidades Básicas de Saúde (UBSs) até as 17h e visitas casa a casa, com orientações aos seus moradores. Durante as atividades, a Prefeitura também realizou uma ação inovadora: a utilização de um drone gigante para pulverizar larvicida nos terrenos e imóveis em condição de abandono da região.

Ricardo Nunes destacou que foi identificada a necessidade de acrescentar o uso da tecnologia ao trabalho convencional em determinados pontos da cidade, como imóveis fechados, pois o processo legal para a Vigilância Sanitária ter acesso a esses locais é muito demorado. "Aqui em Vila Jaguara identificamos que os casos de dengue dobraram aqui devido ao grande número de pontos inativos. Com o drone, é possível pulverizar o inseticida e alcançarmos nosso objetivo, que é o controle epidemiológico".

O prefeito também destacou que, além do uso do equipamento, a Administração Municipal está ampliando suas ações de combate à dengue. "Tínhamos 30 veículos para aplicação do fumacê e compramos mais 30. Tínhamos 2 mil agentes e hoje temos 12 mil".

Prova conceito

Segundo Luiz Artur Vieira Caldeira, da Coordenadoria de Vigilância em Saúde (COVISA), a técnica do uso do drone nas ações de combate à dengue é a mesma utilizada na área de agronomia. A Prefeitura está fazendo adaptações para o meio urbano. "É um teste. Nas próximas semanas será concluída a fase de pesquisa e a cidade passará a ter um maior numero de drones. Contaremos, no mínimo, com uma peça em cada uma das seis coordenadorias regionais de saúde para fazer parte do portfólio de combate à dengue na cidade".

O drone está sendo testado nas áreas de maior incidência de casos de dengue, como o bairro de Itaquera, na Zona Leste, de acordo com o secretário municipal de Saúde Luiz Carlos Zamarco. "Estamos utilizando o equipamento hoje aqui no Jaguara. Como trata-se de uma licitação, vamos abrir para várias empresas e a que der o melhor preço é a que que vai participar".

Atendimento

Os testes rápidos, que serão realizados neste sábado, estão disponíveis nas Unidades Básicas de Saúde desde o ano passado. Os exames podem ser feitos durante a semana e, aos sábados, nas 80 AMAs (Atendimento Médico Ambulatorial) UBSs Integradas integradas da cidade.

"Ficam prontos em cerca de 15 minutos e são uma forma de as pessoas detectarem o mais rápido possível que estão com dengue e iniciarem o tratamento, para que a doença não evolua", explicou Ricardo Nunes.

Foi desta forma que procedeu a manicure Maria do Rosário Pacheco, 63. Por ser hipertensa, ela achava que podia estar com a pressão arterial elevada mas, ao visitar a UBS Vila Jaguara, constatou que estava tudo em ordem e seguiu a orientação dos agentes de saúde para fazer o teste. "A pressão está 13 por 8, normal, mas tenho sintomas, como dor de cabeça. Espero que não seja dengue, porque vivo inspecionando meu quintal, não deixo acumular água quando rego minhas plantas", esclareceu.

Sinais importantes

É preciso ficar atento ao começar a ter febre alta, dores no corpo e articulações, dores atrás dos olhos, mal-estar e falta de apetite, além de dor de cabeça e manchas vermelhas pelo corpo, pois estes são os principais sintomas de dengue. Para ter acesso à unidade de saúde mais próxima, basta clicar neste link da plataforma Busca Saúde.

Controle casa a casa

Os agentes de combate às endemias (ACEs) das 28 Unidades de Vigilância em Saúde (Uvis) e os agentes comunitários de saúde (ACSs) realizarão neste sábado ações de controle casa a casa. Serão feitos bloqueios de criadouros, identificação de pontos de água parada e outros focos de reprodução do mosquito. Além disso, serão realizadas orientações sobre prevenção e cuidados, inspeção de imóveis especiais e pontos estratégicos, a exemplo de ferros-velhos, oficinas de desmanche de veículos, borracharias, cemitérios, entre outros.

Outras medidas

Neste ano, foram realizadas 306.619 mil ações de prevenção ao Aedes aegypti como: visitas casa a casa, vistorias a imóveis e pontos estratégicos, ações de bloqueios de criadouros e nebulizações, orientações à população, entre outras atividades. Em 2023, foram 5.317.437 ações.

Entre os principais investimentos no enfrentamento à dengue estão a ampliação da frota de veículos para transporte dos agentes de controle de endemias com incremento de 113 minivans; aquisição de 30 novos equipamentos de nebulização veicular; chamamento de concurso público para contratação de 703 servidores para a Rede Municipal de Vigilância em Saúde; compra de 15 mil litros de inseticida para nebulização (fumacê) contra o mosquito Aedes aegypti e aquisição e distribuição de 20 mil armadilhas de autodisseminação de larvicida em todas as regiões da cidade, com histórico de maior incidência de casos da doença.

Os dados de notificações, óbitos e outros indicadores sobre dengue e chikungunya são públicos e podem ser observados na página Boletins Epidemiológicos do site da SMS.

Fotos

Declaração do prefeito

Imagens de apoio

SECOM - Prefeitura da Cidade de São Paulo
E-mail: imprensa@prefeitura.sp.gov.br
Sala de imprensa: imprensa.prefeitura.sp.gov.br
Facebook I Twitter I Instagram I TikTok I YouTube I Acervo de Vídeos I LinkedIn

 

Ações do documento

Vídeos

O que São Paulo quer, a Prefeitura faz