Notícias

Prefeitura moderniza processos para monitorar zeladoria, condições do asfalto e serviços das subprefeituras

Os investimentos contribuem para a implementação de uma nova filosofia de gestão baseada em resultados, qualidade e produtividade

De Secretaria Especial de Comunicação

A Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria Municipal das Subprefeituras (SMSUB), investe em tecnologia de ponta nas áreas de zeladoria, monitoramento do pavimento, redes de infraestrutura, piscinões e túneis; fiscalização e comércio ambulante. O investimento possibilita que a administração aplique melhor os recursos e desburocratize serviços importantes para o funcionamento da cidade.

Além disso, os sistemas digitais permitem o aperfeiçoamento dos processos administrativos, acompanhamento dos serviços executados, garante transparência e dá prioridade ao atendimento das solicitações do cidadão. Segundo o secretário municipal de Subprefeituras, Alexandre Modonezi, esses investimentos contribuem para a implementação de uma nova filosofia de gestão baseada em resultados, qualidade e produtividade.

SGZ

Desde 2018, todo o serviço de zeladoria que acontece na cidade é mapeado pelo Sistema de Gerenciamento da Zeladoria (SGZ). O sistema foi desenvolvido com o objetivo de monitorar as ações realizadas pelas subprefeituras de forma integrada, como tapa-buraco, poda e remoção de árvore, limpeza de córrego, entre outras.

É possível realizar o mapeamento das demandas solicitadas pelo SP156 e ter controle sobre o que foi executado. Além disso, a plataforma dispõe da quantidade e monitoramento de equipes, identificação dos problemas com maior incidência e informações sobre contratos e orçamentos, tudo num ambiente único e integrado.

Até o momento, foram atendidas mais de 677 mil ordens de serviço pela plataforma, o que significa uma ou mais solicitações do mesmo tipo agrupadas resolvidas.

Geovista

Pela primeira vez, a Prefeitura de São Paulo possui o mapeamento das condições do pavimento da cidade. Por meio do Geovista, a administração analisa a qualidade e conforto das vias, que são inspecionadas por dispositivos acoplados a veículos, capazes de verificar as condições do asfalto e localizar possíveis irregularidades.

Isso permite que a gestão faça um acompanhamento das ruas e avenidas e identifique mudanças que ocorreram com o passar do tempo. Os logradouros em más condições são avaliados pelo Pavscan, equipamento que identifica por meio de scanner o serviço que deverá ser realizado de acordo com o grau do desgaste da via. Se necessário, o pavimento é avaliado pelo FWD, ferramenta responsável por identificar a necessidade de reparos profundos.

Esse acompanhamento inédito permite que as vias recebam um recapeamento exclusivo, gerando um investimento mais eficaz, economia financeira e de material, e mais qualidade. São Paulo possui cerca de 17 mil km de vias e, até o momento, 81% já foram monitoradas pelo Geovista, o que corresponde a 14 mil km, aproximadamente.

Geoinfra

Em 2019, a SMSUB lançou o GeoInfra, sistema inédito que automatiza autorizações de obras para concessionárias e consolida as informações das redes de infraestrutura da cidade. Por meio dele, é possível ter, pela primeira vez, a localização exata da intervenção e o responsável pelo serviço, além de oferecer mais agilidade e segurança em obras e serviços na via pública.

Antes do sistema, as autorizações eram feitas em papel e não havia controle sobre as obras que estavam ocorrendo, algumas aconteciam até sem permissão do órgão público. Com o GeoInfra, a fiscalização se tornou mais efetiva e processos que demoravam 180 dias passam a ser liberados em 20 dias. Mais de 25 mil autorizações foram emitidas pelo sistema desde o seu lançamento. Como característica da atual gestão, a plataforma digitaliza processos burocráticos e promove modernidade e aumento de produtividade.

Piscinões e túneis

Um sistema inédito de telemetria e telemonitoramento foi instalado em 23 piscinões e oito túneis da cidade, em 2020. A rede centraliza o acompanhamento de chuvas, drenagem e operação dos reservatórios, por meio de sensores. Desta forma, é possível acompanhar à distância o nível e vazão da água, e o funcionamento das motobombas (responsáveis pelo escoamento) e viabilizar ações emergenciais, como limpeza e reparos de equipamentos de drenagem.

Além disso, o sistema emite alertas em caso de queda de energia, obstrução e falha mecânica. No caso dos túneis, é possível, também, monitorar o nível de CO² acumulado e acelerar ou reduzir os ventiladores que fazem o ar circular.

Fiscalização

O Sistema de Gerenciamento da Fiscalização (SGF) foi criado com o intuito de otimizar os processos de fiscalização da capital. Durante a ação, é possível que o agente fiscal pesquise a legislação aplicável, o valor da multa, armazene os dados e torne o auto de multa durante a vistoria, sem precisar ir até a subprefeitura, como era feito anteriormente.

O acesso é feito por meio de tablets, que substituíram o uso de papeis e garantiram mais autonomia e agilidade ao trabalho. Essa atualização gera uma economia processual e material, deixando de utilizar em torno de 8,5 toneladas de papel por ano.

O SGF também permite que os agentes gerenciem as próximas ações fiscais criando comandos de fiscalizações, uma vez que as denúncias são encaminhadas aos responsáveis pela região automaticamente. Por meio de georreferenciamento, o sistema sinaliza locais que já possuem ação fiscal, evitando autos em duplicidade. Com o sistema, o processo tornou-se mais ágil e assertivo.

Tô Legal!

O Tô Legal! foi desenvolvido para levar dignidade e segurança para quem deseja trabalhar nas ruas, dentro da legalidade. O sistema online fornece autorização temporária para o comerciante e permite que ele atue em diversos pontos da cidade por um período de, no máximo, 90 dias. Este documento é inédito em São Paulo.

Além disso, TPUs para valet; mesas, cadeiras e toldos; bicicletas compartilhadas e patinetes elétricos compartilhados podem ser solicitados e aprovados pela plataforma, sem a necessidade de o munícipe se dirigir a uma subprefeitura. No momento, esta função está suspensa temporariamente devido à quarentena pelo coronavírus.

O sistema mudou a forma com que a Prefeitura de São Paulo atua na presença dos vendedores de rua. Todos os comerciantes cadastrados são georreferenciados e acompanhados pela administração pública e, pelo Tô Legal!, é possível conter informações como localização, tipo do comércio e vigência da autorização. Até o momento, a site teve mais de 22 milhões de páginas visitadas e foram emitidas cerca de 18 mil autorizações.

Ações do documento

Vídeos

Construindo Histórias - Educomunicação

Ver agenda completa