Notícia na íntegra

Quinta-feira, 1 de Fevereiro de 2024 | Horário: 23:29

Prefeitura de São Paulo apresenta ao Ministério Público estrutura montada para o Carnaval 2024

Os promotores públicos Fabíola Sucasas e Thales Cezar de Oliveira participaram de reunião com integrantes de diversas secretarias municipais

Durante reunião na Prefeitura, integrantes do Ministério Público de São Paulo puderam conhecer nesta quinta-feira (1º de fevereiro) a estrutura operacional e de logística que envolve a realização do Carnaval 2024 de São Paulo, o maior do País. Os promotores de Justiça Fabíola Sucasas e Thales Cezar de Oliveira receberam informações de como funciona a operação que mobiliza secretarias municipais de diferentes setores e que contará diariamente com mais de 31.400 agentes públicos que atuam nas áreas de zeladoria, segurança, transporte, turismo, entre outras áreas.  

Os foliões terão com 30 mil banheiros químicos e outros 3.200 para pessoas com deficiência distribuídos por todos os blocos oficiais autorizados pela Prefeitura em toda a cidade.

Assim como ocorreu no passado, a Prefeitura investirá fortemente na limpeza de ruas, avenidas e praças após os desfiles. Serão pelo menos 16.700 agentes responsáveis por deixar todos os locais limpos assim que terminam os desfiles, ação bastante elogiada já no carnaval do ano passado. 

Haverá 2.400 agentes responsáveis pela fiscalização de ambulantes, incluindo os autorizados pela patrocinadora oficial do Carnaval de São Paulo. Todos serão vistoriados antes de ter o acesso permitido para trabalhar.

A segurança também estará reforçada, com 866 Guardas Civis Metropolitanos (GCMs), um contingente 10% maior do que no ano passado, a cada dia de folia em todos os bairros da cidade. A secretaria de segurança atuará na retaguarda revista dos foliões, realizada por empresa particular. Este ano, a Prefeitura terá câmeras de segurança com reconhecimento facial nos megablocos para garantir a segurança dos foliões.  

A administração fará ainda operação especial no trânsito. Mais de 1800 agentes da Companhia de Engenharia de Tráfego vão trabalhar para colaborar com a fluidez dos veículos nas vias de todas as regiões que vão receber os blocos.    

Assim como a SPTrans, que colocará 500 agentes nas ruas, além de linhas especiais. Para tornar os serviços ainda mais eficientes, a companhia irá ativar duas linhas de ônibus especiais e de vans do Atende+ saindo das estações Tietê e Barra Funda do Metrô para facilitar o deslocamento do público que irá assistir aos desfiles das escolas de samba no Sambódromo do Anhembi, no sábado (3) e nos dias 9, 10, 11 e 17 de fevereiro.  

Já a Secretaria Municipal da Saúde contará com 20 postos de atendimento médicos durante os dias de Carnaval de Rua na capital. Diariamente, vão trabalhar 86 médicos, 200 enfermeiros, 120 técnicos de enfermagem, 140 condutores de ambulância, 400 bombeiros civis e 20 profissionais da área administrativa. A estrutura de saúde conta com 26 ambulâncias UTI, 114 ambulâncias básicas. 

Duplas de bombeiros civis acompanharão o trajeto dos blocos a cada 100 ou 200 metros para prestarem o atendimento necessário aos foliões.  

A Secretaria Municipal de Subprefeitura é responsável por todo o aparato para que os blocos possam desfilar, como grades, tapumes, banheiros químicos e até distribuição de água. Em 2024, serão 536 desfiles pelas ruas da capital - 16% a mais do que no ano passado - , sendo 80% das pessoas nos médios e grandes blocos que utilizam 14 trajetos diferentes, isso sem contar os que desfilam em todas as subprefeituras.  

Os desfiles das escolas de samba no Anhembi também terão uma operação especial. Serão cerca de 8 mil profissionais atuando nas áreas de zeladoria, segurança, turismo, saúde, entre outras.  “Este ano, começamos a organização bem antes porque o Carnaval já vai começar no primeiro final de semana de fevereiro, não apenas no que se refere às áreas de infraestrutura, trânsito, saúde, segurança, mas também na recepção ao turista”, frisou o secretário de Governo, Edson Aparecido.  

Não Se Cale  
Os promotores também puderam conhecer o que a Prefeitura vai fazer em relação à lei Não se Cale, que entrou em vigor no ano passado para proteger vítimas de importunação, durante o Carnaval. Os 2.600 agentes de turismo que trabalharão durante o Carnaval identificados com totens foram capacitados para atender as pessoas que se sintam importunadas.  

A SPTuris também realizou esse treinamento a empresas e fornecedores que trabalharam durante a festa. Nos 20 postos da Secretaria Saúde terá também oferecerá eventuais atendimentos desta natureza.   

A promotora Fabíola Sucasas reforçou a importância do cumprimento dos protocolos da Lei Não se Cale, pela primeira vez em vigor no Carnaval 2024. “Precisamos reforçar cada vez mais este trabalho preventivo de combate à violência contra a mulher”.  

“Um dos objetivos do Ministério Público é transformar o Grupo de Combate à Violência nos Esportes a um Grupo de Grandes Eventos, como o Carnaval, Parada LGBTQI+ e Marcha para Jesus para termos uma ação preventiva em relação à segurança a exemplo do que acontece na área esportiva”, destacou o promotor Thales Cezar de Oliveira. 

As datas do Carnaval de rua são: 

Pré-Carnaval: 03 e 04 de fevereiro 
Carnaval: 10,11,12 e 13 de fevereiro 
Pós-Carnaval: 17 e 18 de fevereiro 


collections
Galeria de imagens

SECOM - Prefeitura da Cidade de São Paulo
E-mail:
  imprensa@prefeitura.sp.gov.br
Sala de imprensa:  imprensa.prefeitura.sp.gov.br
Facebook I  Twitter I  Instagram I  TikTok I  YouTube I  Acervo de Vídeos I  LinkedIn