Notícias

Prefeitura conclui galpão na Fábrica do Samba

Obras foram retomadas em outubro com recursos municipais. Duzentos e cinquenta operários trabalham no local para que o complexo seja inaugurado em fevereiro de 2022

De Secretaria Especial de Comunicação

A Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria de Infraestrutura Urbana e Obras (SIURB), concluiu nessa sexta-feira (3) um novo galpão no bloco C da Fábrica do Samba. Executada pelo Departamento de Edificações da SIURB, a obra é composta por 14 galpões, dos quais sete já são ocupados pelas Escolas de Samba do grupo especial. Seguindo o cronograma previsto, os seis galpões restantes serão concluídos até fevereiro de 2022.

Com recursos municipais, a Prefeitura retomou as obras do complexo em outubro desse ano, gerando assim 250 empregos diretos. A administração municipal está investindo R$ 21,2 milhões na conclusão da Fábrica do Samba. Desse total, R$ 7,4 milhões já foram liquidados, sendo R$ 1,2 apenas neste ano. Os outros R$ 13,8 milhões, que deveriam ter sido pagos pelo Governo Federal, serão aportados pela Prefeitura até o reembolso.

O novo galpão da Fábrica do Samba conta com pé direito de 18 metros, 4 mil m² de área construída, elevador social, elevador de carga para até 1,5 mil kg, cozinha, refeitório, banheiros, vestiários, oficinas de serralheria e marcenaria, ateliers de costura, doca para recebimento de materiais, espaço para reciclagem e área para modelagem dos carros alegóricos.

Segunda etapa de obras

A segunda etapa de obras da Fábrica do Samba foi iniciada em novembro de 2020. Ela compreende a finalização dos sete galpões do Bloco C, com a realização de pintura, instalação de sistemas elétricos e de hidráulica, implantação de estruturas metálicas, sistemas de segurança e de combate à incêndios, instalação de elevadores, paisagismo, passeios e gradis.

Ao todo, a Fábrica do Samba é composta por 14 galpões, distribuídos em três blocos (Bloco A – 3 galpões, Bloco B – 4 galpões e Bloco C – 7 galpões). Eles são áreas totalmente projetadas para as atividades de produção das Escolas de Samba.

Os blocos A e B (que somam 7 galpões), e parte do bloco C, foram finalizados em 2016. A Fábrica do Samba não pode ser totalmente executada dentro do primeiro contrato, uma vez que o Corpo de Bombeiros exigiu a inclusão de sistema de sprinklers (dispositivo para combate à incêndios), resultando na necessidade de adequação do projeto. Por este motivo os trabalhos foram finalizados em 2016.

A readequação do projeto foi executada em 2017 e, em 2018, foi assinado novo Termo de Compromisso com o governo federal. A licitação para segunda fase das obras foi publicada em 2020 e a ordem de serviço para execução das obras foi assinada em novembro do mesmo ano.

Ações do documento

Vídeos

Construindo Histórias - Saúde Pós Covid-19