Notícias

Prefeitura anuncia startups vencedoras do programa Hub Green Sampa

Empresas selecionadas receberão, por um ano, processo de aceleração para produzir e aprimorar soluções ambientais no primeiro centro de inovação verde da capital, localizado na Zona Oeste

De Secretaria Especial de Comunicação

A Prefeitura  anunciou nesta quinta-feira (8) as startups vencedoras do programa de residência Hub Green Sampa. Essas empresas receberão, por um ano, processo de aceleração e estações fixas de trabalho no primeiro centro de inovação verde da capital, localizado na Zona Oeste. O Hub Green Sampa é uma iniciativa da Ade Sampa, agência vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Turismo, e tem como objetivo incentivar a evolução de startups que atuam no setor de tecnologias sustentáveis, por meio de residência, mentorias e acelerações.

“A economia verde é extremamente importante para que estejamos preparados para enfrentar maiores desafios do crescimento econômico como a urbanização crescente, a escassez de recursos, as mudanças climáticas e a volatilidade econômica. Apoiar estes negócios será fundamental para que São Paulo dê um passo a frente e apoie projetos que promovam o desenvolvimento econômico sustentável”, declara a secretária de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Turismo, Aline Cardoso. “Fazer tudo isso em um centro de inovação verde, iniciativa pioneira na capital, é fundamental para que a cidade se torne referência em todo o mundo, seja entendendo e participando do futuro do trabalho ou apoiando novas iniciativas empreendedoras”, complementa.

Uma banca de especialistas selecionou os projetos dentro de nove eixos: água e saneamento; ecoagricultura e segurança alimentar; eficiência e clean web; eficiência energética, energias limpas e armazenamento energético; indústria limpa e logística reversa; mobilidade urbana e transportes; parques e áreas verdes; qualidade do ar e resíduos sólidos. A banca era composta por representantes do poder público municipal e estadual, centros de pesquisa e universidades e do setor privado.

As startups foram escolhidas considerando a maturidade de cada negócio. Na Ideação, participam as que estão em fase inicial de seus projetos, construindo e levantando hipóteses, identificando o problema e a lacuna de mercado, com foco em empresas já existentes que querem desenvolver um produto ou serviço novo. A Validação é para iniciativas existentes, cujo produto e modelo estão em experimentação, testados e com MVP - Produto Viável Mínimo, pronto ou em construção. A Tração tem como objetivo acelerar negócios existentes que contam com clientes e geram receita, mas que estão em fase de identificação de áreas para crescer. E a Escala é para negócios estruturados, com espaço no mercado, com desafios de crescimento constante e investimento para expandir e replicar.

Iniciativas que serão aceleradas

• Next Ride -  Busca resolver problemas de mobilidade urbana por meio de planos de assinatura de bicicletas elétricas que podem conter seguro, manutenção e outros serviços. A empresa preza a experiência do usuário, por isso disponibiliza testes sem compromisso.

• Ultragota -  É um sistema terciário para tratamento de esgoto para residências. Oferece uma solução de alta performance que tem 99,9% de eficiência, gera água de reuso, zera o risco de contaminantes, retém vírus e bactérias, incluindo o coronavírus, e oferece uma instalação simples. A startup oferece um aparelho leve, de baixo custo e funcionamento a base de energia solar.

 • Morada da Floresta -  Desenvolveu uma composteira doméstica, um minhocário, no qual as minhocas comem os alimentos depositados e transformam em húmus. Além disso, a startup está projetando composteiras para grandes geradores, com sistema de coleta do líquido automático, que recebe até 15kg de resíduo. Esta pode ser implementada em comunidades, parques, escolas e afins.

• Co.Urban -  Uma plataforma que conecta equipes de campo que operam serviços urbanos, garantindo ganhos econômicos, aumento de eficiência e inovação para o setor. Ela digitaliza o processo, agilizando e automatizando relatórios por meio de aplicativos, além de oferecer pacotes de serviços adicionais de engenharia. O uso da plataforma ou pacotes é oferecido por meio de planos de assinatura mensais.

 • ESR Soluções Ambientais -  Uma startup social que reduz impactos ambientais causados pelo descarte incorreto de EPS (isopor) na região metropolitana de São Paulo, por meio da reciclagem e reutilização de resíduos. A solução implementada é a coleta, trituração e processamento do material em grandes geradores que depois será vendido para a indústria.

• Santa Food -  Tem foco na cadeia de orgânicos e empregabilidade. Seus integrantes desenvolveram microcentros de produção e distribuição do produto, safras e cozinhas. Atuam no modelo de gestão do eco sistema de microeconomia verde circular, no segmento do agro 4.0 e smartcities, e usam bigdate.

• Valora -  Uma startup de valorização dos resíduos recicláveis e sustentabilidade. Traz uma proposta inovadora de conscientização e coleta, usando balanças digitais que enviam dados para seus aplicativos, que enviarão rotas otimizadas para os motoristas, minimizando tempo e custo. Os resíduos serão enviados para uma central de triagem, onde serão enfadados e destinados a empresas recicladoras. Os usuários do aplicativo terão suas ações recompensadas em forma de benefícios.

• QG das Capivaras -  O projeto monta e conserta bicicletas, coletando em bicicletarias parceiras peças velhas, deslocando o material ao QG por voluntários e ciclistas. Leva qualidade de vida para a comunidade, remuneração adequada para os voluntários e mecânicos, redução da poluição e promove capacitação de jovens.

• UKA -  Trabalha com projetos de pequenas casas ecológicas. Aplica os conceitos da indústria limpa e logística reversa no mercado de construção de moradias. Usa bioarquitetura, manejo de paisagem funcional, casas funcionais e tecnologia para aumentar a produtividade e qualidade por meio de softwares e outras ferramentas. Também conecta os clientes a empresas de tecnologias sustentáveis que criam um canal de conexão direto desse tipo de produto.

• Flow -  Desenvolveu o dispositivo Flow, de fácil instalação e uso, que se acopla ao vaso sanitário para descarga de forma consciente. Cada unidade economiza até 1.500 litros de água. O cliente aproveita a água usada em banhos, máquinas de lavar roupas e louças. Toda vez que a descarga é ativada o sistema de sensores da Flow enche a caixa acoplada com água de reuso.

 • Envolve Bioembalagens -  Produz pano de cera para uso doméstico de embalagens alimentícias, feito de tecido 100% algodão tratado com cera de abelha, breu e óleo de coco, para evitar uso de resíduo não sustentável. A startup faz parte do programa de logística reversa de embalagem do selo “Eu Reciclo”. Está no varejo somente em São Paulo e vende em empresas como Magazine Luiza e Amazon.

 • Milenio Bus -  Plataforma de controle e dimensionamento dinâmico por meio do fluxo de passageiros. Desenvolveu um dispositivo instalado em terminais de ônibus que calcula no raio de 15 metros a origem do smartphone de cada passageiro e a quantidade de pessoas em cada viagem. O serviço é oferecido por meio de uma mensalidade que inclui o hardware, a plataforma com relatórios personalizados e uma consultoria na gestão de frotas.

 • Cidades.Co -  Uma aceleradora de lideranças comunitárias com foco em melhorias em praças e parques públicos que foram esquecidos e/ou degradados. Oferece conteúdos e ferramentas gratuitas que ensinam uma metodologia colaborativa. A startup desenvolveu uma plataforma de tecnologia onde os grupos de vizinhança captam recursos de acordo com seus objetivos.

 • Oráculo Panc -  Uma plataforma para conhecimento, identificação e estímulo ao consumo das plantas não convencionais. Para organizar um ambiente de troca, doação e vendas de produtos e serviços relacionados a sustentabilidade produzidos domesticamente. É dividida em dois ambientes: marketplace e conteúdo.

 • Meister Safe System - Empresa de engenharia e tecnologia que desenvolve um aparelho para ar-condicionado que permite pessoas usarem de forma contínua e sem risco à saúde. O aparelho oferece o uso seguro até mesmo com a pandemia do coronavírus.

 • Cityfarm Agricultura Urbana -  Uma empresa que traz a produção de alimentos para dentro das cidades, gerando menos desperdício. Desenvolveu hortas verticais, usando IOT – Internet das Coisas, impressora 3D, leds e observação da natureza. Oferecem cursos, treinamentos e projetos de implementação de hortas urbanas.

 • METEOIA -  Desenvolve um sistema de inteligência artificial para monitorar e prever as condições meteorológicas e recursos naturais em escala da cidade. Desenvolveu um protótipo que simulará efeitos de adição ou remoção de áreas verdes das cidades, geração de informações de conforto térmico e monitoramento do estresse hídrico e produtividade agrícola com até seis meses de antecedência.

 • Be Sun -  Uma startup que coleta materiais que sobram em obras para descarte. Após a doação, eles são levados para o depósito próprio, preparado e vendido a baixo custo num marketplace para parceiros preocupados com a sustentabilidade. Visa a conscientização da economia circular.

 • Printgreen 3d -  Criou uma tecnologia que utiliza matéria prima reciclável para produção 3D como garrafas pets para maquetes educacionais, produções cinematográficas e médicas. A empresa ainda tem o objetivo de conscientizar a sociedade sobre a sustentabilidade e expandir seu negócio para toda américa latina.

Sobre o Hub Green Sampa

Inaugurado em junho deste ano, o Hub Green Sampa está instalado no histórico prédio do Incinerador, na Zona Oeste. Lá antigamente era realizada a queima de lixo na capital e, agora, é um local de sustentabilidade, localizado na Praça Victor Civita, que também está sendo revitalizada pelo Instituto Idemas por meio de parceria com a Farah Service, referência em recuperação de áreas verdes, públicas e melhorias urbanas em geral.

O prédio já foi sede do Museu da Sustentabilidade e agora está pronto para ser reutilizado como um grande centro de inovação para o desenvolvimento de negócios ambientais e tecnologias verdes. O hub funciona de segunda a sexta, das 9h às 18h, mediante agendamento durante o período de pandemia pelo site www.bit.ly/greensampaagendamento.

O local, que conta com três pavimentos, recebeu investimento de R$ 1,7 milhão para uma grande reforma de adequação do prédio, que durou 17 meses, além da compra de equipamentos. O espaço térreo conta com 25 posições de trabalho, uma área de eventos para 50 pessoas, além de comedoria e espaço de interação. O primeiro andar oferece 50 estações de trabalho, sala de reuniões para 16 pessoas, uma varanda para realização de eventos com vista para a praça, um estúdio para produção de materiais de áudio e três áreas reservadas dentro do escritório, com o objetivo de criar um ambiente privativo e garantir o sigilo de conversas e informações.

No segundo andar os empreendedores têm à disposição 40 posições de trabalho, uma sala de reuniões com capacidade para oito pessoas e a segunda varanda para a realização de eventos.

 O local possui, também, um Teia, coworking gratuito da Prefeitura de São Paulo, para apoiar empreendedores com posições fixas e livres de trabalho, computadores com internet, wi-fi, networking com empresas de grande porte e participação em eventos, além de conteúdos de apoio ao empreendedorismo. É necessário fazer agendamento pelo site www.bit.ly/greensampaagendamento para utilizar o espaço.

 

Ações do documento