Notícias

Operação Baixas Temperaturas é antecipada em São Paulo

Prefeitura inicia hoje (30/4) a operação por conta da pandemia e do frio na cidade

De Secretaria Especial de Comunicação

A Prefeitura de São Paulo, publicou nesta sexta-feira (30), no Diário Oficial da Cidade, a Portaria que institui a Operação Baixas Temperaturas 2021. Com duração de cinco meses, a operação foi antecipada por conta dos efeitos da pandemia causada pelo coronavírus e as ondas de frio na cidade. Nesse período, as abordagens das pessoas em situação de rua são intensificadas para acolhimento quando as temperaturas chegarem a 13° ou menos.

A Portaria prevê uma ação intersecretarial entre as secretarias municipais de Assistência e Desenvolvimento Social, Direitos Humanos e Cidadania, Saúde, Segurança Urbana, Mobilidade e Transportes, Subprefeituras e Inovação e Tecnologia. O objetivo do plano é zelar pela segurança e bem-estar da população em situação de rua, promovendo o acolhimento de crianças, adolescentes, adultos, idosos e famílias nos dias mais frios do ano.

Na pandemia, a Prefeitura criou 1.969 novas vagas e manteve 1.297 em funcionamento. Na época de baixas temperaturas, os clubes esportivos reforçam a ampliação das vagas. Serão criadas mais 260 vagas, sendo 200 no Clube Esportivo Tietê, que havia sido desativado em janeiro deste ano, e 60 vagas no Clube Pelezão. De acordo com a demanda, as vagas poderão ser ampliadas.

A secretária municipal de Assistência e Desenvolvimento Social, Berenice Giannella, explica os motivos que levaram o início da Operação ainda em abril: “A antecipação ocorreu devido às ondas pontuais de frio aliadas às condições da pandemia”, diz Giannella.

Ao longo do dia, as abordagens são realizadas pelo Serviço Especializado de Abordagem Social (SEAS) em pontos estratégicos da cidade, que além do acolhimento também ofertam outros serviços da rede socioassistencial. No período da noite, as abordagens são realizadas pela Coordenação de Pronto Atendimento Social (CPAS).

Serão ainda feitas abordagens das equipes de SEAS em conjunto com o Consultório na Rua, da Secretaria Municipal da Saúde. A SMADS ressalta que o aceite para os Centro de Acolhidas é voluntário, e em casos de recusa, a equipe oferece um cobertor.

A população pode ajudar as pessoas em situação de rua solicitando uma abordagem social por meio da Central 156 (ligação gratuita, opções 0 + 3), que funciona 24 horas por dia. A solicitação pode ser anônima, e é importante informar o endereço da via em que a pessoa em situação de rua está (o número pode ser aproximado), citar pontos de referência, além de características físicas e detalhes de como a pessoa a ser abordada está vestida.

Transportes

A partir desta sexta-feira, a SMADS e a SPTrans disponibilizarão ônibus em pontos específicos do centro para transportar as pessoas até os Centros de Acolhida. Em alguns dos locais, os ônibus realizarão até duas viagens. Abaixo seguem os pontos de partida:

PartidaHorárioDestino
Praça da Sé (inicia 30/4) 16h e 18h Clube Pelezão
Pateo do Collegio (inicia 1/5)  16h30 e 18h Clube Tietê
Praça Princesa Isabel (inicia 1/5)  18h Clube Tietê
Metrô Portuguesa-Tietê (inicia 1/5) 18h Clube Tietê

 

Ações do documento

Vídeos

Construindo Histórias - Trabalho e Defesa da Vida