Notícias

Centro Cultural Vila Itororó reabre as portas ao público com nova iluminação e instalações interativas

Centro Cultural Vila Itororó reabre as portas ao público com nova iluminação e instalações interativas

De Secretaria Especial de Comunicação

 A partir da próxima sexta-feira (10), o Centro Cultural Vila Itororó reabre as suas portas para o público com uma programação 100% gratuita. Para marcar a inauguração, o complexo recebeu um projeto de iluminação cênica da artista Lígia Chaim, intitulado “Fonte de Luz do Itororó”, e uma celebração noturna com show de Jairo Pereira no Éden Itororó e o Freebeats na Piscina, projeto de música eletrônica com projeções de vídeo arte. Já no final de semana, dias 11 e 12 de setembro, a Vila estreia no circuito cultural paulistano integrando a Jornada do Patrimônio, evento reconhecido pelo prêmio APCA (Associação Paulista de Críticos de Arte), reunindo atividades diversas ligadas à memória da cidade.

O espaço, composto por mais de dez edificações construídas no início do século XX entre os bairros da Liberdade e da Bela Vista, passou por um processo de restauro desde 2013 para que pudesse ser plenamente utilizado, com segurança, para as mais diversas atividades artísticas e de lazer. Apenas o espaço do Galpão estava disponível para atividades culturais até o momento.

O conjunto ocupa uma área de cerca de 6.000 metros quadrados e foi tombado pelo CONPRESP em 2002 e pelo CONDEPHAAT em 2005.

 

Programação cultural

Entre as novas atividades previstas para o Centro Cultural Vila Itororó, estão sessões de cinema ao ar livre, às quintas-feiras, com o projeto Cine Clube Éden – uma homenagem ao Clube Éden Liberdade, um espaço esportivo que funcionava ali. A antiga piscina, que recebia águas do rio Itororó, agora será palco de intervenções artísticas e musicais.

A programação para o espaço, a ser divulgada em breve, ainda prevê a realização de shows intimistas, feiras gastronômicas e de artesanato, oficinas e exposições, e haverá um café para que os visitantes possam se aconchegar ainda mais.

Por fim, o público também pode contar, já desde a inauguração, com um acervo literário voltado especialmente para literatura infantojuvenil, que também envolve material relacionado a patrimônio cultural, arquitetura e história, incluindo conteúdo sobre a ocupação da Vila Itororó. Futuramente, a biblioteca será integrada ao Sistema Municipal de Bibliotecas de São Paulo.

 

Jornada do Patrimônio 2021

A edição de 2021 deste evento, já tradicional na capital paulistana, acontece no final de semana dos dias 11 e 12 de setembro reunindo ações de educação e reflexão sobre a memória cultural da cidade, celebrando desde a arquitetura até o cinema, a música, o teatro e, especialmente neste momento, a atuação dos profissionais de saúde. A programação conta com atividades presenciais e online, incluindo visitas guiadas, palestras, oficinas e intervenções artísticas interativas.

Como parte da programação da Jornada, a Vila Itororó também recebe espetáculos como a peça “Adoniran reencontra Elis na Vila”, dirigida por Paula Klein, que encena o icônico momento vivido pelos músicos nos anos 70 (sábado a partir das 18h). O público poderá, ainda, explorar o projeto Vozes do Itororó, que oferece uma experiência imersiva em áudio 3D, levando os visitantes a uma viagem pelo passado do bairro e da construção. Essa intervenção, idealizada pela ExCompanhia de Teatro, será permanente.


Circuito Memória Paulistana - Entre os destaques da programação digital, está o Circuito Memória Paulistana, site que reúne depoimentos, informações, fotografias em 360 graus, vídeos e audioguias sobre os principais pontos históricos de São Paulo.

O material está organizado em torno de circuitos temáticos, de pautas identitárias como “Lutas Indígenas”, “LGBTQIA+” e “Resistência Negra” até pautas mais específicas como “Futebol de Várzea” e “Memória Operária”, elaborados a partir de mais de 400 pontos mapeados pelo projeto Placas da Memória Paulistana. O site pode ser acessado no endereço: http://circuitomemoriapaulistana.com.br .

 

Roteiros e palestras - A programação também traz uma série de passeios guiados ao ar livre ao longo desses dois dias. No bairro da Liberdade, por exemplo, um tour discute as heranças culturais indígenas e negras que marcam a região tanto quanto as tradições orientais, enquanto, na Penha, um grupo passa pelas igrejas locais para pensar a memória pelos pontos de vista arquitetônico e religioso.

Já na Bela Vista, o Instituto Pasteur ganha uma projeção em videomapping, na noite do dia 11, para celebrar a importância dos profissionais de saúde no momento atual, incluindo essa temática nas discussões sobre história e patrimônio.

O tema da saúde também aparece em palestras online, que discutirão, no sábado, a partir das 18h, a história de instituições como a Santa Casa de São Paulo e o Hospital de Alienados da Várzea do Carmo. Os eventos trazem especialistas para dividir com o público suas pesquisas sobre fatos históricos pouco conhecidos, como a “roda dos enjeitados”, um mecanismo de abandono de recém-nascidos que funcionava na Santa Casa.

 

A programação completa da Jornada do Patrimônio 2021 pode ser conferida no site: http://jornadadopatrimonio.prefeitura.sp.gov.br/

 

Ações do documento

Vídeos

Construindo Histórias - As Cores da Cidade

Ver agenda completa