Notícias

Capital registra 95,2% das amostras com variante delta, sem impacto no número de casos de Covid-19

Análises são realizadas por meio de parceria entre a prefeitura e institutos Butantan, de Medicina Tropical da USP e Adolfo Lutz para monitorar os casos

De Secretaria Especial de Comunicação

Estudo realizado por meio de parceria da Prefeitura de São Paulo com o Instituto Butantan, Instituto de Medicina Tropical da Universidade de São Paulo (USP) e Instituto Adolfo Lutz revelou, nesta quarta-feira (22), que foram registrados 573 novos casos para a variante delta (linhagem B.1.617.2 e sublinhagens AY) na capital. Com essas confirmações, a cidade contabiliza 2.494 casos desde que a variante foi confirmada pela primeira vez, em julho. Entre as amostras em que foi possível identificar a linhagem, 95,2% são da variante delta e 4.06, da gama. Os sequenciamentos são referentes à semana epidemiológica 36.

Apesar da presença da variante na capital, o número de casos não tem apresentado curva de crescimento significativo. Diante do novo cenário de predominância da variante delta na cidade e com a população adulta elegível vacinada, o município realizará testagem de comunicantes de casos positivos de Covid-19 detectados nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) para análise do perfil de transmissão do vírus.  

Na prática, isso significa que os munícipes detectados com a variante delta e gama passarão por um teste de antígeno para Covid-19. O procedimento será adotado tanto para aqueles com sintomas como os assintomáticos que tiveram contato com pessoas com caso positivo. 

A medida é fundamental para entender o cenário atual do comportamento da Covid-19 e evitar a expansão dos casos de Covid-19 na cidade de São Paulo. 

Até esta terça-feira (21), a capital paulista aplicou 16.932.425 doses de vacinas contra a Covid-19 (10.270.108 D1, 6.266.113 D2, 322.215 doses únicas e 73.989 doses adicionais), A cobertura vacinal para população acima de 18 anos está em 106,4% para primeira dose ou dose única e 71,4% para segunda dose ou dose única.

Barreiras sanitárias

A Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), informa que até o dia 15 de setembro, 545.067 pessoas foram abordadas nas barreiras sanitárias, sendo 16.663 ônibus e 5.716 voos. Ao todo, foram registrados 203 passageiros sintomáticos respiratórios.

 A capital conta com quatro barreiras sanitárias instaladas no município, desde 27 de maio. Elas estão no Aeroporto de Congonhas e nos terminais rodoviários do Tietê, Barra Funda e Jabaquara.

Ações do documento

Vídeos

Construindo Histórias - Saúde Pós Covid-19