Notícias

Capital passa a exigir comprovante de residência para vacinação contra a Covid-19

A medida vale a partir desta sexta-feira (28) para os munícipes que se enquadrem no público elegível para a primeira dose da imunização

De Secretaria Especial de Comunicação

A Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal da Saúde, informa que, a partir desta sexta-feira (28) será exigido um comprovante de residência para os munícipes que se enquadrem no público elegível para a primeira dose do imunizante contra a Covid-19.

A medida foi adotada pois a faixa etária está diminuindo progressivamente e as doses dos imunizantes são contabilizadas pelo Ministério da Saúde e pelo Governo do Estado, que faz a distribuição.

O secretário Edson Aparecido destaca que São Paulo foi a única cidade até hoje que não fez essa exigência, cumprindo todo o regramento do SUS.

“Daqui para frente, os grupos prioritários que serão vacinados têm grande quantidade de pessoas. A partir de amanhã serão mais de 200 mil. A faixa etária está diminuindo progressivamente, são pessoas que, diferente de idosos, se deslocam com maior facilidade. Portanto, é natural que a cidade de São Paulo, que tem uma estrutura de vacinação muito grande, atraia pessoas se desloquem para cá", disse.

Caso o comprovante esteja no nome de algum parente, haverá a necessidade demonstrar o grau de parentesco. Além disso, para aquelas pessoas que já tomaram a primeira dose, não haverá a exigência do documento para a segunda.

A SMS recomenda que a ida aos locais de vacinação aconteça de maneira gradual, evitando aglomerações nos postos, e com o pré-cadastro no site Vacina Já (www.vacinaja.sp.gov.br) preenchido, para agilizar o tempo de atendimento. Basta inserir dados como nome completo, CPF, endereço, telefone e data de nascimento para concluir o cadastro.

Ações do documento

Vídeos

Construindo Histórias - As Cores da Cidade

Ver agenda completa