Notícias

Caminhada democrática é grande aliada da saúde

Prática é uma entre várias oferecidas na rede municipal como parte das ações preventivas e de combate a doenças

De Secretaria Especial de Comunicação

A atividade física regular é uma importante aliada na promoção da saúde, prevenção de doenças crônicas não transmissíveis e para a saúde mental, além de trazer bem-estar e melhoria da qualidade de vida. Dentre as formas de se exercitar, a caminhada é uma das mais descomplicadas, seguras e benéficas para a saúde.

Caminhar exige pouco investimento e é uma atividade democrática, que pode ser praticada por pessoas de todas as idades; além disso, pode ser incluída em práticas cotidianas como deslocar-se de casa para o trabalho ou outro local. E, estudos recentes comprovam, traz benefícios para todas as partes do corpo, incluindo o cérebro. Entre as dicas para usufruir destes benefícios, estão utilizar roupas confortáveis, caminhar em locais planos ou com aclives e declives suaves, respeitar os limites individuais do corpo, aumentando o ritmo gradualmente, manter a hidratação e ter orientação de um profissional da área.

Sedentarismo
Apesar de todas as evidências a favor das atividades físicas regulares, no Brasil, dados do Vigitel (Sistema de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico) do Ministério da Saúde (MS) mostram que, em 2021, apenas 36,72% dos adultos com mais de 18 anos praticavam atividades físicas moderadas por um período equivalente a 150 minutos por semana.

Na faixa etária com mais de 65 anos, esse percentual caiu a 21,78%; no que diz respeito à escolaridade, 47,29% dos que têm mais de 12 anos de estudo praticam atividade física, em comparação a 22,59% daqueles com até oito anos de escolaridade. Vale ressaltar que sedentarismo, má alimentação e obesidade estão entre as causas de uma série de doenças crônicas, como diabetes e câncer.

Rede municipal de saúde promove múltiplas atividades
As chamadas atividades de promoção da saúde fazem parte da rotina dos equipamentos da rede municipal, de acordo com as diretrizes do Sistema Único de Saúde (SUS). O estímulo e a realização de atividades físicas como a caminhada e várias outras, como dança, tai chi chuan e ioga estão na programação das UBS, dos Centros de Práticas Naturais (CPN), Centros de Convivência e Cooperativa (Cecco), Unidade de Referência em Saúde do Idoso (Ursi), Centros de Atenção Psicossocial (Caps) e dos Polos Similares à Academia da Saúde, que, por meio das equipes multiprofissionais, promovem também as chamadas Práticas Integrativas e Complementares (PICS).

Márcia Maria de Cerqueira Lima, diretora da Divisão de Promoção à Saúde da Atenção Básica da SMS, conta que além do que é oferecido em toda a rede municipal, os Polos Similares à Academia da Saúde, que totalizam 18 unidades, se diferenciam por oferecerem atividades abertas à população de segunda à sexta-feira nos dois períodos, não sendo necessário agendamento e nem ser morador da área de abrangência. “Alguns dos nossos maiores desafios são justamente ampliar o número de polos e ao mesmo tempo levar o conhecimento sobre eles à população, melhorando a adesão às atividades desenvolvidas”, comenta a diretora.

Veja a relação das UBSs que compõem o Polos Similares à Academia da Saúde

Veja quais UBSs oferecem Práticas Integrativas Complementares (PICs)
 

SECOM - Prefeitura da Cidade de São Paulo
Telefones: 3113-8835/ 3113-8831
E-mail: imprensa@prefeitura.sp.gov.br
Acervo de vídeos: https://shre.ink/YYP
Sala de imprensa: imprensa.prefeitura.sp.gov.br

Ações do documento