Notícias

Ação educativa marca Semana Nacional da Compostagem em São Paulo

A ação acontece até 7 de maio e terá orientação sobre o tratamento de resíduos nos cinco Pátios de Compostagem do município, palestras e doação de insumos

De Secretaria Especial de Comunicação

Entre 1 e 7 de maio é celebrada a Semana Nacional da Compostagem e a cidade de São Paulo conta com uma programação sobre o tema em diversos pontos da capital.  Até 2024, a Prefeitura de São Paulo tem como meta implantar 655 ações com o objetivo de alcançar o desenvolvimento sustentável na cidade, promovendo práticas na área da educação ambiental e gestão de resíduos.

A Escola Municipal de Ensino Fundamental Dr. José Augusto César Salgado, na Zona Leste, que fica próxima a duas composteiras do município promoverá ações com crianças, buscando atingir a comunidade no entorno.

Além de palestras, durante a semana a população receberá informações do processo de tratamento dos resíduos, orientação de como contribuir e dicas para utilização de composto.

Os cinco pátios de compostagem espalhados pela cidade terão tendas fazendo a distribuição gratuita de saquinhos com insumo inodor para população.

Endereços dos Pátios de Compostagem

-Lapa: Avenida José Maria de Faria, n° 487
-Sé: Avenida do Estado, n° 3.330
-Mooca: Rua Cirino de Abreu, n° 456
-São Mateus: Rua Forte de Araxá, n° 409
-Ermelino Matarazzo: Rua Eduardo Kiyoshi Shimuta - próximo ao nº 111 

O horário de funcionamento dos pátios é de terça-feira a domingo, das 14h às 22h.

Desde 2015, a Prefeitura de São Paulo trabalha no projeto de compostagem, que consiste em oferecer tratamento ambientalmente correto para restos de resíduos orgânicos.

Pátios de Compostagem

Em média, 18 mil toneladas de lixo são produzidos diariamente na cidade. Só de resíduos domiciliares são coletados quase 10 mil toneladas por dia.

Ao todo, a cidade conta com cinco pátios de compostagem, localizados nas regiões da Lapa, Sé, Mooca, Ermelino Matarazzo e São Mateus. De dezembro de 2015 a dezembro de 2021, os pátios receberam 31.544 toneladas de resíduos FLV (frutas, legumes e verduras) das feiras livres da cidade que estão no projeto Feira Sustentável, dando origem a aproximadamente 6.308 toneladas de composto ao longo desses seis anos.

Os pátios de compostagens possuem capacidade de recebimento de até 15 mil toneladas de resíduos por ano e processamento de até 3 mil toneladas de composto, no mesmo período.

O composto gerado nos pátios é utilizado como insumo em jardins e praças públicas, gerando ganhos econômicos e ambientais significativos para o município, além de evitar o despejo de mais volume em aterros sanitários, diminuindo, assim, o deslocamento de caminhões e emissões de dióxido de carbono ao meio ambiente. O projeto também possui benefícios sociais devido o amplo uso do composto produzido, que é distribuído gratuitamente a agricultores familiares e projetos sociais desenvolvidos por ONG´s.

Processo de compostagem

Na prática, o projeto se inicia nas feiras com a participação das equipes de educação ambiental das empresas de varrição, que orientam os feirantes a participarem do projeto e deixarem os restos de frutas, verduras e legumes que iriam para o lixo, dispostos em sacos da prefeitura. Ao final da feira, os agentes de limpeza passam para recolher esse material e os encaminha para os pátios de compostagem da cidade.

Chegando no pátio, esses resíduos são misturados com restos de poda de árvore picada, provenientes do serviço público de poda da cidade. A poda possui a função de permitir a passagem de ar no interior da mistura, e, também, são misturados com a palha do transporte das frutas. Após isso, são dispostos em leiras (canteiros), de 2x20 metros, que é alimentada uma vez por semana. A leira entra em descanso e, após 30 dias, é feita uma homogeneização da leira que fica mais 30 dias em descanso. Ao final de 120 dias o material é retirado, peneirado e pronto para ser distribuído.

Plano de Ação para Implementação da Agenda 2030

No mês de março, a Prefeitura de São Paulo lançou o Plano de Ação para Implementação da Agenda 2030 com a soma de quase R$ 3 milhões de recursos que serão usados para quem preservar o meio ambiente em áreas de proteção de mananciais.

O PSA possibilita que cidadãos que conservam ou que venham a recuperar suas propriedades rurais tenham o devido reconhecimento de seu valor como um todo e recebam pela ação.  Podem receber o benefício pessoas físicas e jurídicas que sejam proprietários ou tenham a posse mansa e pacífica de imóvel em área de recuperação de mananciais no município de São Paulo, seja urbano ou rural, privado ou público.

Assim, a Prefeitura, por meio do PSA, amplia seus esforços na proteção com sustentabilidade, dando visibilidade e valor aos agricultores dessa região, reconhecendo os serviços ambientais prestados, essenciais para a qualidade de vida de todos os moradores da cidade.

No evento também foi celebrado o título “São Paulo Capital Verde Ibero-Americana 2022”, concedido pela União de Cidades Capitais Ibero-americanas (UCCI).

SECOM - Prefeitura da Cidade de São Paulo
Telefones: 3113-8835/ 3113-8831
E-mail: imprensa@prefeitura.sp.gov.br
Sala de Imprensa: imprensa.prefeitura.sp.gov.br

Ações do documento

Vídeos

Construindo Histórias - Educomunicação

Ver agenda completa