Notícias

Mobilidade ativa é incentivada no Dia Mundial da Bicicleta

Objetivo é facilitar o uso de outros modais para melhorar os deslocamentos da população

De Secretaria Especial de Comunicação

O Dia Mundial da Bicicleta, celebrado neste 3 de junho, é uma data especial para a SPTrans, na busca incentivar a mobilidade ativa e a integração entre as modalidades de transporte para melhorar os deslocamentos da população na cidade de São Paulo.

Entre as iniciativas adotadas pela empresa na interação entre os diferentes tipos de transporte, está a permissão para embarque das bikes em ônibus superarticulados, fora dos horários de pico. Atualmente, a frota do município conta com 1.308 veículos de 23 metros equipados com suporte para bicicleta. Estes ônibus atendem a 94 linhas em todas as regiões da cidade.

A integração entre os modos de transporte está prevista no Programa de Metas 2021 - 2024, que tem o objetivo de estimular a mobilidade ativa de maneira segura para a população, com prioridade para deslocamentos a pé e de bicicleta. Além disso, são consideradas as diferentes legislações em vigor estabelecendo a articulação entre transporte por bicicleta com sistema de transporte coletivo para oferecer condições de segurança e eficácia ao ciclista.

Integração entre ônibus e bicicleta
O transporte de bicicletas nos ônibus é permitido das 10h01 às 15h59 e das 19h01 às 5h59, em dias úteis, a partir das 14h, aos sábados, e durante todo o dia em domingos e feriados, de acordo com a Portaria 032/16, de 7 de maio de 2016. No ano de criação da lei havia 830 veículos deste modelo em operação.

O pagamento da tarifa é feito somente após o passageiro fixar e travar a bicicleta, e não é permitido transportar mais de uma bike por ônibus.

Além disso, todos os 31 terminais e as seis estações do Expresso Tiradentes contam com bicicletários, que oferecem 2.175 vagas para estacionamento gratuito de bicicletas.

Mais segurança para ciclistas
Para aumentar a segurança dos ciclistas, toda a frota de ônibus municipais da cidade de São Paulo, gerenciada pela SPTrans, já possui adesivos indicativos afixados em áreas onde o motorista não tem plena visibilidade, chamados de “pontos cegos”. O objetivo é chamar a atenção de pedestres, ciclistas e motociclistas para essas áreas do veículo em que o motorista não consegue perceber sua presença, a fim de evitar que aconteçam acidentes no trânsito.

A identificação desta área é de extrema importância nos veículos como ônibus, pois há áreas que escapam da visão do motorista mesmo com os espelhos retrovisores, em virtude do seu comprimento. Os adesivos, instalados principalmente nas laterais, alertam as pessoas mais vulneráveis na circulação viária, sobretudo durante as manobras do veículo ou ao virar uma esquina, por exemplo.

Os adesivos começaram a ser instalados em novembro de 2019, quando foi apresentada a nova identidade visual dos ônibus de São Paulo. A preocupação com a segurança foi registrada de forma efetiva com a aplicação desses adesivos nos “pontos cegos”. Além disso, foram considerados na nova identidade, elementos e informações relevantes aos usuários, representados em um desenho que remete à modernidade, leveza e simplicidade.

 

Ações do documento

Vídeos

Construindo Histórias - Conselho Municipal de Imigrantes

Ver agenda completa