Notícias

Minipiscinão entra em operação para auxiliar no combate às enchentes na Zona Leste

Este é o segundo reservatório entregue pela atual gestão e vai reduzir as cheias na região da Avenida Aricanduva

De Secretaria Especial de Comunicação

A Prefeitura libera para operação nesta quarta-feira (6) o novo reservatório R6 do Córrego Aricanduva, na Zona Leste de São Paulo. Com capacidade para armazenar 3,2 mil metros cúbicos de água, a obra permitirá reduzir as cheias na região da Avenida Aricanduva e nas áreas baixas das ruas Manilha, Astarte e João Bueno.

“Este equipamento irá ajudar esta região do bairro de Aricanduva já neste verão, melhorando o sistema de drenagem nesta área, que sofria com a intensidade das chuvas de verão. Mais uma vez eu quero pedir a ajuda da população para não jogar o lixo na rua, mesmo que sejam em sacos de lixo, deposite apenas nos horários próximos do recolhimento”, afirmou o prefeito João Doria.

Este é o segundo reservatório entregue pela atual gestão. Em fevereiro deste ano entrou em funcionamento o Piscinão Guamiranga, também na Zona Leste. Com o R6 Aricanduva em operação, a cidade conta agora com 22 piscinõesem funcionamento. Aolongo dos quatro anos de governo, a gestão Doria prevê colocar em funcionamento outros 17 reservatórios.

“Este piscinão faz parte do complexo de combate às enchentes do Aricanduva. Esse, especificamente, tem o objetivo de combater a enchente nesta região, que é mais baixa que o rio. Essa água que causava alagamentos até nas casas irá agora para este minipiscinão, e por um sistema de bombeamento será drenado para o Aricanduva, assim que ele tiver um nível que permita o volume”, explicou o secretário de Serviços e Obras, Marcos Penido. 

Para o aprimoramento do funcionamento do minipiscinão, até fevereiro de 2018 estará concluída uma nova ligação, com35 metrosde extensão, que conectará o reservatório R6 ao córrego Aricanduva. Essa nova ligação contará com bombas capazes de esvaziar o reservatório em quatro horas.

O reservatório R6 faz parte do lote 1, conjunto de obras do Córrego Aricanduva, que conta com investimento de R$ 169 milhões, dos quais R$ 120 milhões do governo federal por meio do PAC. As obras tiveram início em dezembro de 2015.



Para 2018, estão previstas as construções dos reservatórios R7 (3,3 mil metros cúbicos) e R8 (2 mil metros cúbicos), além do reservatório R3 (6 mil metros cúbicos). O reservatório R7 reduzirá os impactos das cheias nas ruas Cristiano Altenfelder Silva e General Carlos Cavalcanti. Já as enchentes nas ruas Otávio Vasco do Nascimento e Iemanjá serão minimizadas pelo reservatório R8, enquanto que o reservatório R3 fará a drenagem das ruas Benedita de Paula Coelho, João Geraldo e Travessa Homero Massena.

Com projetos já aprovados, em breve terá início a construção das estruturas de extravasão dos reservatórios 1 e 2 do Córrego Aricanduva  e  do reservatório 3 do Córrego do Limoeiro (construídos na década de 90). Estas estruturas aumentarão a vazão de água que sai do piscinão em direção à rede de drenagem. São intervenções que fazem parte do lote 2 de obras, que conta com um investimento de R$ 144,4 milhões, sendo que R$ 102,5 milhões são recursos do PAC.

São Paulo na TV

Inauguração do 10º CTA

Ver agenda completa