Notícias

Uso de máscaras reduz disseminação do coronavírus

Autoridades recomendam medida, que já é obrigatória nos espaços públicos e comerciais da cidade

De Secretaria Especial de Comunicação

O uso de máscaras é importante para evitar a covid-19. Durante coletiva de imprensa realizada nesta terça-feira (30) no Palácio dos Bandeirantes, na Zona Sul, autoridades de saúde voltaram a destacar a importância do uso de máscaras como uma das principais formas para conter a disseminação da covid-19 (doença provocada pelo novo coronavírus). Aliado ao uso de máscaras, o isolamento social e a higiene constante das mãos ainda são as principais recomendações para conter a disseminação do coronavírus.

Como forma de aumentar a adesão da população às máscaras de proteção durante a pandemia, o Governo do Estado anunciou que a partir desta quarta-feira (1/07), a Vigilância Sanitária vai multar pessoas ou estabelecimentos comerciais que desrespeitarem o uso de máscaras em espaços comuns. O valor das multas, quando aplicadas, será automaticamente revertido para o programa Alimento Solidário, para aquisição de cestas e distribuição às pessoas em estado de pobreza. A medida serve para reforçar a prevenção contra o coronavírus.

“Amanhã iremos iniciar as blitze no sentido de uso de máscaras para funcionários, clientes de empresas e transeuntes, dentro de uma ordem educativa, no sentido de orientar as pessoas para o uso de máscaras com a aplicação de multas a partir do dia seguinte. Esta é mais uma atitude, mais uma ação do Governo do Estado, com o objetivo de fazer com que as pessoas usem máscaras”, disse o secretário estadual de Saúde, José Henrique Germann.

Em estabelecimentos comerciais, a multa prevista é de R$ 5 mil por pessoa sem máscara a cada fiscalização. Já em espaços públicos, como ruas e praças, quem não estiver usando a proteção será multado em R$ 500. 

“A Prefeitura também vai participar com a sua Vigilância Sanitária Municipal, lembrando que semanalmente fazemos pesquisas com a população em relação aos sintomas do coronavírus e um dos itens desta pesquisa é a questão da utilização de máscaras. Já foram feitas oito pesquisas, na primeira delas 95% da população disse que usa máscaras na cidade. Na segunda 97%, na terceira 96%, na quarta 97%, na quinta 99%, na sexta 98%, na sétima 98% e, nessa oitava, e última, cujo período de campo da pesquisa foram os dias 25 e 26 de junho, 99% da população disse que usa máscaras na cidade”, disse o prefeito Bruno Covas durante o anúncio da medida.

Desde abril deste ano o decreto nº 59.360 recomenda a utilização de máscaras de proteção facial pela população da capital. A medida segue as orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS) e do Ministério da Saúde. O ideal é que os modelos cirúrgicos sejam priorizados para os profissionais da área da Saúde. Por isso, ao sair de casa, o cidadão pode utilizar máscaras feitas em casa ou por artesãos, com tecido (de algodão, tricoline, TNT, entre outros) desde que desenhadas e higienizadas corretamente.

“As evidências científicas do mundo têm mostrado que, de fato, [o uso de máscaras] é um dos mecanismos para a redução do vírus e tem funcionado muito bem no nosso estado, que desde do início de maio tem a obrigatoriedade do uso de máscaras de forma que a partir de amanhã temos mais um reforço para alcançar o nosso ideal que é 100% das pessoas a utilizando enquanto estiverem fora das suas casas”, disse o coordenador do Controle de Doenças da Secretaria Estadual de Saúde, Paulo Menezes.

Para ser eficiente como uma barreira física, a máscara caseira precisa seguir algumas especificações: 

  • É preciso que a máscara tenha pelo menos duas camadas de pano, ou seja dupla face.
  • É preciso enfatizar que a máscara é individual. Não pode ser dividida com ninguém, nem com mãe, filho, irmão, marido, esposa etc. Então se a sua família é grande, saiba que cada um tem que ter a sua máscara, ou máscaras.
  • A máscara deve ser usada por cerca de duas horas. Depois desse tempo, é preciso trocar. Então, o ideal é que cada pessoa tenha pelo menos duas máscaras de pano;

 

Orientações para a sua máscara:

  • Atenção: a máscara serve de barreira física ao vírus. Por isso, é preciso que ela tenha pelo menos duas camadas de pano, ou seja, dupla face;
  • Também é importante ter elásticos ou tiras para amarrar acima das orelhas e abaixo da nuca. Desse jeito, o pano estará sempre protegendo a boca e o nariz e não restarão espaços no rosto;
  • Use a máscara sempre que precisar sair de casa. Saia sempre com pelo menos uma reserva e leve uma sacola para guardar a máscara suja, quando precisar trocar;
  • Chegando em casa, lave as máscaras usadas com água sanitária. Deixe de molho por cerca de dez minutos;
  • Para cumprir essa missão de proteção contra o coronavírus, serve qualquer pedaço de tecido, vale desmanchar aquela camisa velha, calça antiga, cueca, cortina, o que for.



Aprenda a fazer sua própria máscara
Você quer fazer sua própria máscara, de forma prática e sem precisar usar a máquina de costura? Clique aqui e siga o passo a passo da confecção com a artesã Eliane Marques dos Santos, do programa Mãos e Mentes Paulistanas. Atenção:  máscaras de tecido devem ser trocadas a cada duas horas, higienizadas com água sanitária e não podem ser compartilhadas!

 

Ações do documento

Vídeos

Construindo Histórias - Merenda Escolar Sustentável