Notícias

Trilhos de bondes são localizados nas obras do Vale do Anhangabaú

Prefeitura acionou o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e os trilhos poderão ser colocados para exposição

De Secretaria Especial de Comunicação

Os operários que trabalham nas obras de requalificação do Vale do Anhangabaú encontraram trilhos históricos de bondes, que circulavam pela cidade há mais de 50 anos, enquanto retiravam as pedras portuguesas que compunham a pavimentação do local, na esquina do Vale com a Avenida São João.

Trilhos semelhantes também foram encontrados durante as obras de requalificação urbana do Largo da Batata (Rua Teodoro Sampaio) e Linha 5 (Lilás) do metrô de São Paulo, na Avenida Adolfo Pinheiro.

Foto: Gabriel Facchini/SECOM

Em atenção às orientações do Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental da Cidade de São Paulo (CONPRESP) e do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), as escavações previstas na Avenida São João só deverão ser iniciadas com a presença de uma equipe de arqueologia em campo

A Prefeitura de São Paulo já recebeu autorização do IPHAN para que a equipe de arqueologia contratada pelo consórcio responsável pela obra inicie o acompanhamento arqueológico das obras. A pesquisa arqueológica das obras de requalificação do Vale do Anhangabaú foi demandada pelo CONPRESP e, portanto, o processo vem sendo acompanhado pelo Centro de Arqueologia do Departamento de Patrimônio Histórico (DPH), órgão de apoio técnico do Conselho. Ambos os conselhos, CONPRESP (Municipal) e CONDEPHAAT (Estadual) foram consultados e aprovaram o projeto de engenharia que está sendo implantado.

As obras de escavação no fundo do Vale continuam em execução porque essa área não apresenta potencial arqueológico, já que foi profundamente escavada, com acompanhamento arqueológico executado pelo DPH, entre 1989 e 1991.  Na ocasião foram recuperados artefatos e estruturas históricas que fazem parte do acervo do Centro de Arqueologia. Isso motivou o CONPRESP a exigir acompanhamento e resgate arqueológico nas áreas remanescentes, ou seja, nas vias perpendiculares e paralelas ao eixo do Vale que receberão às obras de escavação.

Os trilhos deverão ser retirados, mas como foi feito no Largo da Batata e na estação Santo Amaro do metrô, uma amostra deverá ser mantida para compor o acervo arqueológico do Vale do Anhangabaú. O tratamento e local de manutenção ou exposição desses trilhos será decidida em conjunto com os órgãos de preservação envolvidos com a questão arqueológica.

Cronograma

Seguindo o cronograma do planejamento de execução das obras do Vale do Anhangabaú, já foram concluídas as etapas de montagem do canteiro de obras, tapume de fechamento, sinalização e instalação do posto de informações aos munícipes.

Também estão sendo executados os trabalhos na galeria, vala técnica, remanejamento e avaliação de possíveis intervenções, execução da base e revestimento, além do monitoramento de ruídos e vibrações, que podem ocorrer durante as obras, garantindo a total segurança dos munícipes.

O projeto prevê que, até junho de 2020, será realizada a instalação dos quiosques, paraciclos, lixeiras, praça das águas (composta por 850 aspersores de água ligados a tanques subterrâneos e sistema de drenagem), assentos em bancos de madeira, nova pista de skate e paisagismo (com 480 árvores, sendo 355 mantidas e 125 novos plantios) e iluminação pública (sistema LED de alta eficiência energética, para aumento da segurança). 

A obra trará a São Paulo um espaço que harmoniza com a arquitetura do Centro, trazendo novas atividades de lazer e serviços.

Informações à população

Por meio da SPObras, a Prefeitura está em contato permanente com os moradores e comerciantes do entorno, com o objetivo de amenizar os impactos resultantes da intervenção. Foi estruturado um Programa de Comunicação Social do empreendimento, que tem como objetivo estabelecer relacionamento com a comunidade afetada pelas reformas.

Como parte deste trabalho, foram montadas no Vale do Anhangabaú duas tendas de atendimento presencial à população, com atendentes capacitados para prestar informações sobre o empreendimento e receber suas dúvidas. 

A partir desta segunda-feira (29) uma delas estará no Viaduto do Chá, do lado oposto ao Shopping Light. A segunda permanecerá em frente à Praça das Artes. O horário de atendimento em ambas será de segunda a quinta-feira, das 10h às 16h, e às sextas-feiras, das 10h às 15h.

Desde 13 de junho, quando as obras tiveram início, até 19 de julho, foram atendidas 1.790 pessoas nas tendas de informação e recebidas 53 fichas de atendimento contendo sugestões, críticas ou dúvidas que não puderam ser sanadas durante o atendimento presencial.  Para esses casos, a SPObras disponibilizou um profissional para dar retorno ao munícipe após apurada a informação necessária. Neste período também foram distribuídos 3.195 panfletos informativos na região com os principais elementos da requalificação e com a disponibilização de um e-mail para que a população esclareça suas dúvidas.

Leia também

Prefeitura inicia obras de requalificação do Vale do Anhangabaú

 

Ações do documento

Vídeos

Construindo Histórias - Saúde Pós Covid-19