Notícias

Trabalho: Prefeitura realizou mais de 9 mil capacitações em 2020

Programas foram executados por meio da Fundação Paulistana, que oferece dezenas de cursos em diferentes áreas de atuação

De Secretaria Especial de Comunicação

A Fundação Paulistana de Educação, Tecnologia e Cultura, vinculada à Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Trabalho, fechou o ano de 2020 com mais de 9,1 mil capacitações somando todos os 11 programas e equipamentos de qualificação profissional que a entidade é responsável.

“Mesmo com a pandemia do coronavírus, que acabou impossibilitando a execução de aulas presenciais, a Fundação Paulistana buscou maneiras de atender a população que buscava por qualificação profissional utlizando a internet, seja por aulas ao vivo em transmissões ou conteúdos on-line”, comenta a secretária municipal de Desenvolvimento Econômico e Trabalho, Aline Cardoso.

Parte dos alunos qualificados são da Escola Municipal de Educação Profissional e Saúde Pública Professor Makiguti, que oferece seis opções de cursos técnicos na área da saúde. Na pandemia, a escola passou a utilizar a metodologia de ensino híbrido, mesclando as aulas em laboratório com o ensino on-line, utilizando a plataforma Google ClassRoom. Ao todo, mais de 2,4 mil pessoas concluíram o curso neste ano, seja em nível de auxiliar ou de técnico.

A escola também ofertou palestras e cursos curtos para os alunos relacionados às áreas de atuação, abordando a importância do cuidador de idosos, datas importantes da área de saúde, odontologia para bebês, prevenção do novo coronavírus, entre outros. Nesta modalidade, mais de 3,9 mil certificados foram emitidos.

“Tomamos todos os cuidados e prevenções necessárias para garantir a segurança e a saúde de todos os alunos e colaboradores da Escola Makiguti. Nas aulas presenciais, o aluno deve seguir uma série de normas para adentrar o laboratório, como o uso constante de equipamentos de proteção e a lavagem constante das mãos”, afirma a coordenadora da Escola Makiguti, Valdirene Tizzano.

Outro programa que teve grande expressão da Fundação Paulistana foi o Elabora, que dá dicas e orientações aos trabalhadores que estão em busca de uma oportunidade de emprego no mercado de trabalho. Por meio das oficinas presenciais, realizadas até março, e também das aulas on-line, a iniciativa capacitou 1,9 mil pessoas que receberam dicas de como se destacar em entrevistas e processos seletivos.

O programa FOCO formou 66 profissionais no curso de assistente administrativo. A capacitação foi realizada no formato FIC – Formação Integral Continuada, capacitando os participantes com carga horária de 160 horas.

Na área de tecnologia, o programa StarTI qualificou 167 alunos em programação web, atendimento pela plataforma Zendesk e montagem e manutenção de computadores. As aulas foram realizadas à distância pelo iOS – Instituto Oportunidade Social, vencedor do edital da Fundação Paulistana.

O Centro de Formação Cultural Cidade Tiradentes – CFCCT, equipamento administrado pela Fundação Paulistana, recebeu no início do ano as turmas do Pro Varejo, programa de capacitação na área de varejo, atendimento e perecíveis. Realizado em parceria com o grupo Carrefour, o projeto capacitou 198 pessoas, que foram inseridas no banco de oportunidades da rede de supermercados, utilizado para futuras contratações.

O CFCCT também ofertou o tradicional curso de moda e costura, que dá noções de manutenção de roupas e até a criação de peças autorais. Além do conteúdo prático, os 78 participantes receberam dicas de geração de renda e empreendedorismo na moda.

Programas lançados em 2020
Seguindo as tendências do mercado de trabalho, a Fundação Paulistana lançou duas novas opções de capacitação neste ano. A primeira foi voltada para a área de elétrica em baixa tensão, apresentando noções de reparos elétricos residenciais e prediais que evitam incêndios, acidentes domésticos, curtos circuitos, além da queima de aparelhos. Ao todo, 178 alunos concluiram o curso nas turmas realizadas.

Outro projeto inaugurado em 2020 foi o curso MOVE, dedicado a manutenção de bicicletas, patins, entre outros meios de transporte sustentáveis. Além de aulas teóricas e práticas, os alunos receberam orientações sobre sustentabilidade, meio ambiente e dicas de atendimento e comunicação com clientes. O projeto qualificou 98 pessoas.

Por conta da pandemia do coronavírus, alguns programas tiveram de ser suspensos, como o Ecoa Sampa e ReciclaTec. A previsão é que em 2021 os projetos sejam retomados presencialmente ou por ensino à distância.

Ações do documento

Vídeos

Construindo Histórias - Merenda Escolar Sustentável

Ver agenda completa