Notícias

Tarifa Zero no domingo de carnaval transporta 58% de passageiros a mais em relação a 2023 e bate recorde com 2,9 milhões de usuários

Implantado pela Prefeitura em 17 de dezembro, programa concede gratuidade durante todo o dia a todos os passageiros

De Secretaria Especial de Comunicação

No 12º dia de Domingão Tarifa Zero, 11 de fevereiro de 2024, Domingo de Carnaval, os ônibus municipais bateram recorde no transporte de passageiros nesse dia da semana. Ao todo, 2,9 milhões de passageiros andaram de graça nos ônibus municipais em toda a cidade, que representou 58% a mais em relação ao domingo de carnaval do ano de 2023 (1,84 milhão).  

O Domingão Tarifa Zero é válido em todos os domingos, entre 0h e 23h59, e nos feriados de Natal, Ano Novo e Aniversário da Cidade. O Bilhete Único é utilizado para liberar a catraca e permitir que os passageiros utilizem todo o veículo, sem qualquer cobrança de tarifa. Passageiros sem o cartão têm a viagem gratuita garantida, com a liberação na catraca sendo feita pelo cobrador ou pelo motorista. 

Domingão Tarifa Zero - explore, descubra, viva São Paulo, implantado no dia 17 de dezembro de 2023 pela Prefeitura em todas as linhas da cidade, conquistou a população que mora ou visita a capital. No primeiro mês de operação da tarifa zero nos ônibus municipais aos domingos, 16,2 milhões de passageiros aproveitaram a passagem gratuita no transporte público da cidade. 

A média de passageiros aos domingos no primeiro mês de Domingão Tarifa Zero (sem feriado prolongado) foi de 2,8 milhões. Já a média de usuários em janeiro de 2023, quando o programa não existia, foi de 2,1 milhões de pessoas utilizando o transporte público. Isso significa 33% de crescimento da demanda.   

O programa tem como objetivo incentivar o uso do transporte público, ampliar o acesso ao lazer, parques, centros esportivos, eventos culturais, melhorar a economia e a oferta de empregos.    

A gratuidade também foi aplicada no Natal (25/12) e no Ano Novo (1/1/24) e no aniversário da cidade (25/1/2024). 

Perguntas e respostas sobre o Domingão Tarifa Zero  

Como vai ser o Domingão Tarifa Zero nos ônibus? 
Viajar nos ônibus municipais da cidade de São Paulo será gratuito em todos os domingos para todos os passageiros das 0h às 23h59.  

Todo mundo terá direito à gratuidade nos ônibus aos domingos? 
Todos os passageiros terão direito a gratuidade nos ônibus municipais da cidade de São Paulo.  

Qual horário? Será o dia todo? 
Domingão Tarifa Zero abrange todo o domingo, das 0h às 23h59.  

Preciso usar o Bilhete Único? 
Sim. Os passageiros terão que usar o Bilhete Único. A catraca vai funcionar e será necessário encostar o Bilhete Único no validador, mas a tarifa não será cobrada.  

O turista não terá direito aos ônibus gratuitos por não ter Bilhete Único? 
Terá! Todos têm direito à gratuidade. Quem ainda não tem o Bilhete Único terá o acesso liberado pelo motorista ou cobrador. Mas o primeiro bilhete é gratuito, basta pedir no site bilheteunico.sptrans.com.br. 

A Prefeitura vai manter os cobradores? 
Os cobradores serão mantidos. Inclusive serão os responsáveis, ao lado dos motoristas, por liberar a catraca para os passageiros que não têm Bilhete Único.  

Os trens, Metrô e ônibus intermunicipais entram no programa? 
Domingão Tarifa Zero é válido para os ônibus municipais da cidade de São Paulo, não engloba o transporte sobre trilhos ou o sistema intermunicipal.  

Ao usar o Bilhete Único, eu terei direito à integração com os trilhos? 
Não. O desconto na integração vale apenas para tarifas pagas. Desta forma, não há desconto na integração aos domingos, já que os ônibus serão gratuitos.  

Vou poder usar quantos ônibus? 
Quantos você quiser!! O Domingão Tarifa Zero permite que o passageiro realize quantas viagens quiser ao longo do domingo, utilizando o Bilhete Único comum. 

 SECOM - Prefeitura da Cidade de São Paulo
E-mail:
 imprensa@prefeitura.sp.gov.br
Sala de imprensa: imprensa.prefeitura.sp.gov.br
Facebook I Twitter I Instagram I TikTok I YouTube I Acervo de Vídeos I LinkedIn

Ações do documento

Vídeos

O que São Paulo quer, a Prefeitura faz