Notícias

Programa M’ Boi Segura começa nesta segunda-feira

Conjunto de ações tem o objetivo de aumentar segurança no sistema viário e melhorar operação dos ônibus na via, campeã de acidentes fatais na capital

De Secretaria Especial de Comunicação

A Prefeitura de São Paulo inicia nesta segunda-feira (31) o programa M'Boi Segura, que tem como principais objetivos reduzir o número de acidentes na via, aumentar a segurança dos pedestres e melhorar a qualidade do transporte coletivo na região. A Estrada do M'Boi Mirim carrega a estatística de ser o corredor com maior número de acidentes fatais na cidade, conforme dados consolidados de 2016 no balanço da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET). Todo projeto foi apresentado no último sábado (29) pelo prefeito em exercício, Milton Leite, no Largo Piraporinha.

A via é um dos corredores mais importantes da Zona Sul, com dez quilômetros de extensão e, em 2,5 quilômetros deles, há faixa reversível de trânsito. Em todo o ano passado, foram registrados 134 acidentes, que deixaram 181 pessoas feridas e causaram 22 mortes na via. Do total, 37 foram atropelamentos que resultaram em quatro vítimas fatais. O número de óbitos supera o registrado nas marginais Tietê e Pinheiros, onde ocorreram, 15 e 11 mortes, respectivamente, em 2016.

Para diminuir a incidência dessas ocorrências, um conjunto de medidas foi planejado de maneira integrada pelas equipes da Secretaria Municipal de Transportes (SMT), por meio da São Paulo Transportes (SPTrans) e da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET). As ações seguem o modelo do Programa Marginal Segura, implantado no início do ano. Entre as principais iniciativas programadas para a Estrada do M’Boi Mirim estão: reforço na fiscalização do trânsito e na operação do transporte coletivo; e a melhoria da sinalização na região.

A partir desta segunda-feira(31), o efetivo da CET em toda a Estrada do M’Boi Mirim será ampliado com a atuação de 18 agentes de trânsito a mais na via, totalizando 47 profissionais distribuídos em três turnos de trabalho na via, um crescimento de 62%. O número de viaturas para monitorar o tráfego na região passará dos atuais oito para 14. Assim, cada um dos três turnos de trabalho ganhou duas viaturas a mais ao longo da M’Boi, que também passa a contar com oito Painéis de Mensagens Variáveis.

Mais segurança para os pedestres
Outra novidade importante é o aumento do tempo de travessia para os pedestres, da ordem de 20%. O tempo do semáforo para o pedestre subiu de 10 para 12 segundos. Essa é uma mudança fundamental adotada pela gestão para ampliar a segurança e o grau de confiabilidade do pedestre ao atravessar a via.

A preocupação dos agentes e da equipe de planejamento da CET é melhorar a segurança nas travessias, permitindo a travessia integral em uma única abertura de semáforo. Também houve redução do tempo de espera para fazer a travessia. Já nos locais em que é preciso atravessar junto às plataformas de ônibus, a largura das faixas de pedestres aumentou, de quatro metros para seis metros, o que permitirá atender a grande quantidade de usuários dos ônibus e melhorar a visualização na hora da travessia.

A faixa reversível terá também melhora na sinalização, com acréscimo de 250 novos cones na via. A SPTrans também trabalha na adequação geométrica das plataformas para permitir a ampliação da largura das faixas de travessia e proporcionar, assim, maior segurança aos pedestres e usuários do transporte coletivo na Estrada do M’Boi Mirim.

Mais técnicos no local e Viagem Segura
A SPTrans contribui para o programa em diferentes frentes. Dados da CET indicam, por exemplo, que 27% dos atropelamentos e 28% dos acidentes registrados em 2016 na Estrada do M’Boi foram causados por ônibus.

Para mudar esse cenário de risco potencial, a SPTrans está aumentando o número de técnicos acompanhando a operação dos ônibus no corredor de quatro para 13 por turno. A medida tornará mais ágil a orientação de travessia e permitirá acompanhamento mais efetivo dos motoristas de ônibus no que se refere à parada correta nos pontos de embarque, em um dos corredores mais movimentados da cidade.

No pico da manhã, no trecho mais carregado, são 29 linhas e 224 ônibus por hora, enquanto no pico da tarde são 33 linhas e 221 veículos do transporte público por hora.

Todas as empresas operadoras na região estão sendo reorientadas a seguir as medidas do M’Boi Segura sobre obediência aos limites de velocidade, treinamento de condutores, respeito ao pedestre, ao passageiro e aos motoristas dos outros veículos. Essas instruções também serão dadas por meio do Programa Viagem Segura, que já concluiu o trabalho de orientação a 1.500 profissionais das operadoras do transporte coletivo até agora.

Reforço do monitoramento eletrônico
Nos próximos meses, a M’Boi Mirim Segura irá ganhar nove novos radares, totalizando 12 em operação na via. As medidas incluem ainda a integração das câmeras da CET com a Guarda Civil Metropolitana (GCM), por meio do programa City Câmeras. A participação dos comerciantes da região também será incentivada.

Também está sendo readequada a velocidade nos radares para inibir o aumento da velocidade em toda a extensão do corredor de ônibus, em que o limite máximo é 50 km/h. A iluminação nas faixas de pedestres também será reforçada.

Zeladoria integrada
O programa inclui ainda a Operação Precursora M’Boi Mirim. Trata-se de uma ação por meio da qual haverá um técnico da SPTrans por período, de manhã e de tarde, interagindo com operadores, usuários e outros órgãos como CET, GCM e PM. Esse técnico será como um “zelador” do corredor e sua atuação terá como propósito identificar ações e contribuir da melhor forma para a prevenção de eventuais riscos de acidentes, atropelamentos ou obstruções no sistema viário.

A Operação Precursora envolve parceria com diferentes órgãos que estarão atuarão em conjunto e a expectativa é que haja resultados positivos na qualidade de operação das linhas de ônibus, com maior segurança e eficiência para usuários e pedestres na M’Boi Mirim.

Campanhas Educativas e Comunicação
A educação de usuários, pedestres e motoristas é um dos focos prioritários da atual gestão da SMT. O Programa M’Boi Segura contará com uma comunicação visual específica, por meio da colocação de banners na via e nas imediações; produção de folhetos informativos sobre a faixa reversível; colocação de faixas informativas e de alerta; e ainda, a médio prazo, presença de orientadores de travessia nos semáforos.

Está programada a colocação de banners nas paradas de ônibus das duas plataformas que estão dentro do perímetro da faixa reversível. Uma edição especial do Jornal do Ônibus contará as novidades do M’Boi Segura. Ela será afixada nos veículos de todas as linhas em operação no corredor.

No comércio da região serão colocados cartazes informativos e com alertas sobre a importância da prevenção de acidentes. Por meio do Centro de Treinamento e Educação de Trânsito (Cetet), da CET, serão feitas atividades junto às escolas, CEUs e igrejas, além das quase duas mil vans escolares que operam na região.

A SPTrans fará ainda uma campanha nas garagens de ônibus. Haverá orientação a motoristas sobre obrigatoriedade de respeitar limites de velocidade e importância de permitir a entrada de usuários somente em locais corretos, evitando abertura de portas em locais com gradis nas plataformas.