Notícias

Saúde alerta viajantes sobre vacina da febre amarela para o feriado de Corpus Christi

Pessoas que vão se deslocar para áreas com circulação do vírus devem se proteger contra a doença com pelo menos 10 dias de antecedência da viagem

De Secretaria Especial de Comunicação

Com a proximidade do feriado de Corpus Christi, em 31 de maio, a Secretaria Municipal da Saúde (SMS) de São Paulo orienta os moradores da capital que ainda não estão protegidos contra febre amarela e que pretendem viajar para áreas de risco da doença para que procurem a unidade de saúde mais próxima para receber a dose da vacina.

É importante reforçar que o vírus da doença continua em circulação tanto no município de São Paulo como em cidades do interior e litoral paulista. Até segunda-feira (14), 580 casos foram confirmados em todo o Estado, dos quais 521 são autóctones (adquiridos no Estado de residência) e 55 importados. Neste ano, foram confirmados na capital paulista 13 casos autóctones, dos quais sete evoluíram para óbito importados, e outros 103 importados, sendo que 20 evoluíram para óbito.

Para garantir a eficácia da vacina, os viajantes devem receber a dose com, no mínimo, 10 dias de antecedência da data do deslocamento. As doses aplicadas em pessoas que pretendem viajar dentro do território nacional é a fracionada, que possui a mesma eficácia da dose padrão e garante proteção por, no mínimo, oito anos. Viajantes internacionais, crianças entre 9 meses e 2 anos e pessoas com condições clínicas especiais recebem a vacina padrão.

“Muitas pessoas ficaram preocupadas com a incidência da febre amarela no município, mas é preciso lembrar que a maioria dos nossos casos foram contraídos fora na capital paulista. A redução no registro de casos em São Paulo não significa que a doença foi eliminada. Só vamos conseguir isso com a ampliação da cobertura vacinal”, enfatiza o secretário municipal da saúde, Wilson Pollara.

 A vacina está disponível em todas as unidades de saúde do município. Para receber a dose é preciso levar documento de identificação e, se possível, a carteira de vacinação e cartão SUS. A meta de cobertura da SMS é de 95% da população, mas, até o momento, apenas 56 % aderiram à campanha.

A região com maior cobertura vacinal é a Norte, com 86,4%, seguida da Sul, com 67,3%, Oeste, com 54,9%. Os menores índices  continuam na região Leste, com 40,5%, Sudeste, com 39,6% e Centro, com 19,5%.

Para saber qual a Unidade Básica de Saúde (UBS) de referência de seu endereço, basta consultar o Busca Saúde (http://buscasaude.prefeitura.sp.gov.br/).

São Paulo na TV

Região de Jaçanã/Tremembé recebe mutirão de serviços.