Notícias

Secretaria Municipal da Saúde reforça a importância da doação de sangue

Veja o que é preciso fazer e os locais de atendimento

De Secretaria Especial de Comunicação

Nesta quarta-feira, 17 de abril, Dia Internacional da Hemofilia, a Secretaria Municipal da Saúde (SMS) reforça a importância da doação de sangue para atender aos pacientes hemofílicos e com outros distúrbios sanguíneos.

A Hemofilia é uma doença genético-hereditária que se caracteriza por um distúrbio na coagulação do sangue (ausência dos fatores VIII ou IX da coagulação) que provoca um sangramento por mais tempo nos portadores da doença. 

O tratamento dos pacientes hemofílicos é feito a partir do sangue doado que se retira o plasma para a produção dos fatores de coagulação, distribuídos em doses injetáveis, mas como um dos fatores dura pouco tempo no sangue, os pacientes são obrigados a receber nova aplicação sempre que surgir uma hemorragia.

Doar sangue salva vidas! 
“A minha primeira vez foi aos 19 anos, quando prestei um concurso para a Polícia Militar e estava acontecendo uma campanha de doação de sangue, desde então eu nunca mais parei de doar”, conta Rita Alves de Santana, Assistente de Gestão de Políticas Públicas da Autarquia Hospitalar Municipal (AHM). Ela, que é doadora universal (sangue tipo O Negativo), e faz parte do Clube Irmãos de Sangue, conta que a cada doação você pode salvar quatro vidas. “Doar sangue pra mim é dispor um tempo em prol do próximo, é uma forma de amor”, finaliza.

Ah, e não se preocupe, a quantidade de sangue doada não afeta a saúde porque a recuperação ocorre logo após a doação

Alguns mitos sobre doar sangue:
🔴 A doação de sangue não engrossa nem afina o sangue;
🔴 Doando sangue você não ganha nem perde peso;
🔴 Mulheres podem doar sangue mesmo no período menstrual;
🔴 Doar sangue não oferece ao doador nenhum risco de contrair doenças infecciosas. Portanto, você não corre risco de contrair AIDS ou Hepatite com a doação de sangue.

E também algumas informações para quando for doar:
 Portar documento oficial de identidade com foto (RG, Carteira Profissional, Carteira de Habilitação);
 Ter entre 16 e 69 anos de idade, sendo que a primeira doação deve ter sido feita até 60 anos;
 Pesar acima de 50 kg; 
 Estar em boas condições de saúde;
 Estar descansado e alimentado, porém evitar refeições pesadas (gordurosas);

Homens podem doar a cada 2 meses, até no máximo 4 vezes ao ano e mulheres a cada 3 meses, até no máximo 3 vezes ao ano.

Para doar sangue você não deve: ter risco acrescido para doenças transmissíveis pelo sangue (ser usuário de drogas injetáveis e inalatórias, praticar sexo não seguro, vários parceiros sexuais ou ser parceiro sexual de portadores de Aids ou Hepatite).

Agora você já sabe, né? Da próxima vez que você receber uma mensagem por whatsapp de familiares ou amigos de pacientes internados, não pense duas vezes, aceite, há sempre alguém esperando a sua doação. 
Ou, que tal seguir o exemplo da Rita e tornar-se um doador periódico? 

Confira os locais de doação

 

Ações do documento

Vídeos

SPLICA - Como se cadastrar na COHAB?

Ver agenda completa