Notícias

Saúde reforça a importância da realização do teste do pezinho

Na rede municipal o exame é ampliado e pode diagnosticar 50 doenças; em 2021, foram realizados mais de 737 mil testes

De Secretaria Especial de Comunicação

Durante a campanha Junho Lilás, a Secretaria Municipal da Saúde (SMS) enfatiza a importância da realização do teste do pezinho que, na rede municipal, é ampliado para a detecção de 50 doenças para os recém-nascidos.

Desde dezembro de 2020, a SMS iniciou, de forma gradativa, a ampliação do diagnóstico para doenças triadas pelo teste do pezinho, além de acesso a exames confirmatórios e agendamento de consulta com especialistas, a fim de assegurar a linha de cuidado para cada doença. Em 2021, foram realizados 737.700 exames em 122.948 crianças na rede municipal.

Em todos os recém-nascidos na rede municipal de saúde é realizado um exame que detecta 27 doenças. Nos bebês sintomáticos ou internados em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) neonatal é feito o teste para 50 doenças.

O teste do pezinho é de extrema importância para a saúde e qualidade de vida das crianças, sendo uma das principais maneiras de diagnosticar doenças metabólicas, genéticas, endócrinas e infecciosas, de forma precoce, antes mesmo de aparecerem os primeiros sintomas. “Por meio do teste, doenças podem ser detectadas, facilitando a intervenção e o tratamento precoce”, explica Athenê.

A gestão municipal mantém um contrato com o Instituto Jô Clemente (IJC), que oferece serviços de laboratório e triagem neonatal para as crianças que nascem nas maternidades do SUS na capital e é responsável também pela capacitação e sensibilização contínua de todos os profissionais de saúde, monitoramento da qualidade e quantidade das amostras coletadas nos equipamentos de saúde, realização dos exames coletados, confirmação diagnóstica e pela busca ativa de responsáveis por crianças para as quais há necessidade de novos exames.

A superintendente-geral do IJC, Daniela Mendes, reforça a importância do teste. “É fundamental o diagnóstico precoce de doenças que podem ter sequelas gravíssimas se não tratadas com urgência. Por isso, o sistema de saúde deve oferecer a triagem e o acompanhamento adequado, assegurando que todos tenham acesso aos recursos necessários para sua qualidade de vida”, afirma.

“Todos os bebês nascidos nas unidades municipais têm acesso ao teste do pezinho ampliado. Esse avanço no diagnóstico precoce de doenças garante o acompanhamento correto e mais saúde para as nossas crianças”, afirma o secretário municipal da Saúde, Luiz Carlos Zamarco.

Doenças triadas no teste do pezinho ampliado oferecido pela SMS:

Seis doenças do Programa Nacional de Triagem Neonatal:

  • Fenilcetonúria;
  • Hipotireoidismo congênito;
  • Anemia falciforme e outras hemoglobinopatias;
  • Fibrose cística;
  • Deficiência de biotinidase;
  • Hiperplasia adrenal congênita.


Oferecidas a todos os recém-nascidos:

  • Deficiência de G6PD;
  • Galactosemia;
  • Toxoplasmose congênita;
  • Imunodeficiência combinada grave (SCID)
  • Agamaglobulinemia
  • Doenças diagnosticadas pela metodologia de espectrometria de massas em tandem (fase 1) que inclui imunodeficiência combinada grave por deficiência de adenosina desaminase, adrenoleucodistrofia ligado ao X, duas aminoacidopatias, dez distúrbios dos ácidos graxos e dois distúrbios dos ácidos orgânicos.


Oferecidas aos RNs sintomáticos ou internados em UTI neonatal:
Todas as acima mais

  • Doenças diagnosticadas pela metodologia de espectrometria de massas em tandem (fase 2) que inclui cinco aminoacidopatias (leucinose e tirosinemias), um distúrbio do ácido graxo e quatro distúrbios dos ácidos orgânicos.
  • Doenças diagnosticadas pela metodologia de espectrometria de massas em tandem (fase 3) que inclui quatro aminoacidopatias, distúrbios do ciclo da ureia (dez doenças), e um distúrbio do ácido orgânico.

 

 

 

 

SECOM - Prefeitura da Cidade de São Paulo
Telefones: 3113-8835/ 3113-8831
E-mail: imprensa@prefeitura.sp.gov.br
Acervo de vídeos: https://shre.ink/YYP
Sala de imprensa: imprensa.prefeitura.sp.gov.br

Ações do documento