Notícias

Rodízio Municipal de Veículos será suspenso a partir do dia 23 de dezembro

Rodízio está suspenso de 23 de dezembro a 10 de janeiro e será retomado na segunda-feira, 13 de janeiro de 2020. A Zona Azul do Parque Ibirapuera estará suspensa nos dias 24, 25 e 31/12 de 2019, e 1º/01/2020

De Secretaria Especial de Comunicação

A Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes, informa que o rodízio municipal de veículos estará suspenso para os veículos de passeio (automóveis) a partir do dia 23/12/2019.

Vão continuar valendo normalmente o rodízio de placas para veículos pesados (caminhões) e as demais restrições: Zona de Máxima Restrição à Circulação de Caminhões (ZMRC) e a Zona de Máxima Restrição ao Fretamento (ZMRF).

O rodízio municipal para veículos será retomado na segunda-feira, dia 13 de janeiro de 2020. Vale lembrar que a operação restringe a circulação de veículos no Anel Viário da Cidade nos períodos da manhã, das 7h às 10h, e da tarde, das 17h às 20h.

Durante o rodízio os veículos ficam impedidos de circular no Centro Expandido, incluindo as vias que delimitam o chamado Mini Anel Viário, formado pelas marginais Tietê e Pinheiros, avenidas dos Bandeirantes e Afonso D´Esccragnole Taunay, Complexo Viário Maria Maluf, avenidas Tancredo Neves e Juntas Provisórias, Viaduto Grande São Paulo e avenidas Professor Luís Inácio de Anhaia Melo e Salim Farah Maluf, de acordo com a tabela a seguir:

Segundas Feiras
Placas finais 1 e 2

Terças Feiras
Placas finais 3 e 4

Quartas Feiras
Placas finais 5 e 6

Quintas Feiras
Placas finais 7 e 8

Sextas Feiras
Placas finais 9 e 0


Transitar em locais e horários não permitidos pela regulamentação prevista no Código de Trânsito Brasileiro implica infração de trânsito de nível médio, resultando em multa no valor de R$ R$ 130,16 e acréscimo de 4 (quatro) pontos no prontuário do motorista.

 

Zona Azul no Parque Ibirapuera
Nos dias 24, 25 e 31/12 de 2019, e 1º/01/2020, está suspensa a fiscalização de estacionamento rotativo Zona Azul nos bolsões internos e vias no entorno do Parque Ibirapuera. Nos demais locais da cidade, vale a sinalização de regulamentação vigente.

Para informações de trânsito, ocorrências, reclamações, remoções e sugestões, ligue 156 ou acesse Portal 156. Atende 24 horas por dia.


https://sp156.prefeitura.sp.gov.br/portal/servicos

 

Movimento pela Vida Segura no Trânsito

A Prefeitura de São Paulo está promovendo um movimento de conscientização sobre segurança viária, com o objetivo de mobilizar e engajar a população nos esforços para a redução do número de mortes e acidentes no trânsito. Ao longo de 2018, a capital paulista registrou 849 vítimas fatais no trânsito.

A ação, que envolve a Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes (SMT), a Secretaria do Governo Municipal (SGM) e a Secretaria Especial de Comunicação (Secom), tem como mensagem principal o slogan “Hoje Não. Movimento pela Vida Segura no Trânsito”, baseada no Plano de Segurança Viária – Vida Segura.

A divulgação está dividida em três fases. A primeira, iniciada no dia 29 de novembro, teve o objetivo de sensibilizar a população para o grave problema do trânsito de São Paulo. Nesta fase de Mobilização, foi lançada uma campanha com filme de TV mostrando cenas chocantes de acidentes nas ruas da cidade, além de spot de rádio e cartazes de mobiliário urbano. Como parte do Movimento, bandeiras brancas foram instaladas em importantes monumentos da cidade como edifício Matarazzo, Theatro Municipal, Borba Gato e Obelisco do Ibirapuera. Foram instaladas ainda 849 cruzes brancas no canteiro central da avenida 23 de Maio, cada uma representando uma pessoa que perdeu a vida no trânsito de São Paulo, em 2018.

A segunda fase, lançada no dia 7 de dezembro, é voltada para a conscientização de motociclistas, tendo em vista que, em 2018, este público foi a principal vítima fatal dos acidentes de trânsito da capital.

Já a terceira fase, prevista para março, será voltada para o pedestre, segunda maior vítima fatal no trânsito da cidade. A campanha se estende até junho de 2020 e tem como premissa envolver os cidadãos paulistanos entendendo que todos juntos, podemos transformar o nosso comportamento no trânsito.

Ações do documento