Notícias

Restrição de circulação de veículos reduziu o número de pessoas nas ruas da capital

SPTrans reforçou a frota em 23,6%, ou seja, um acréscimo de 1.600 ônibus

De Secretaria Especial de Comunicação

O novo rodízio de veículos implantado pela Prefeitura de São Paulo na última segunda-feira (11/05), para reduzir a circulação de pessoas na cidade e com isso impedir a rápida propagação do coronavírus, reduziu em pelo menos 1,5 milhão o número de pessoas nas ruas todos os dias da primeira semana de vigência. 

Monitoramento diário da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) mostra que, em relação ao dia mais movimentado da semana anterior à implantação do rodízio, deixaram de circular no mínimo 1.550.000 (um milhão e quinhentos e cinquenta mil) veículos por dia na cidade, o que significa um mínimo também do mesmo número de pessoas nas ruas.

Na comparação entre a semana passada, de 4 a 8/5, e a atual semana (sem levar ainda em conta a sexta-feira corrente), a redução da média do índice de lentidão, considerando todas as faixas horárias e todos os dias, caiu de 9 km, na última semana, para apenas 2 km, nesta. Ou seja, mais de quatro vezes menor. 

O Regime Emergencial de Restrição de Circulação de Veículos está vinculado ao Decreto nº 59.283 de 2020, que declarou situação de emergência no município, e só terá validade enquanto durar o decreto.

Os trabalhadores dos serviços essenciais, como saúde, imprensa, segurança, assistência social, além de veículos de abastecimento de setores essenciais, estão isentos do rodízio. Vale ressaltar que a orientação das autoridades de saúde é que, quem puder, deve ficar em casa. O foco da medida é justamente desestimular as viagens não essenciais. 

A Secretaria Municipal de Mobilidade Transportes (SMT) permanece, mesmo em meio à pandemia de covid-19, investindo em políticas de incentivo à mobilidade ativa e na integração de modais. Prova disso é que estão sendo realizadas obras de construção de novas estruturas cicloviárias e reformas das já existentes - previstas pelo Plano Cicloviário - que somam aproximadamente 110 quilômetros. Outros 90 quilômetros já foram entregues à população. 

A SPTrans reforçou a frota em 23,6%, ou seja, um acréscimo de 1.600 ônibus, comparado ao período anterior à implantação do rodízio de placas pares e ímpares. Enquanto isso, a média de aumento de pessoas que utilizaram os ônibus municipais entre 11 e 14 de maio foi de 6,2%, o que equivale a 69 mil pessoas a mais por dia. 

Comparando as últimas quintas-feiras, 7 e 14 de maio, quando o percentual de pessoas subiu 8,19% (97.594 usuários a mais), a frota permaneceu com acréscimo de 23,6%, ou seja, 65,5% da frota de antes da quarentena.

As equipes de campo da SPTrans monitoram a movimentação de pessoas e faz os ajustes necessários para adequar a frota à demanda e garantir o transporte público à população, em especial aos trabalhadores de serviços essenciais.

Ações do documento