Notícias

"Projeto Rede Cozinha Cidadã" já distribuiu cerca de 170 mil refeições

Estabelecimentos inscritos e situados na cidade prestam serviço de fornecimento de refeições à população em situação de rua

De Secretaria Especial de Comunicação

O "Projeto Rede Cozinha Cidadã" é um edital da Prefeitura de São Paulo, publicado pela Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania (SMDHC), onde estabelecimentos inscritos e situados na cidade podem se credenciar para prestar serviço de fornecimento de refeições à população em situação de rua. Desde o dia 23 de abril, data em que se iniciou a distribuição efetiva das marmitas produzidas pelos estabelecimentos credenciados, até o dia 15 de maio, foram distribuídas 169.960 refeições.

Um total de 68 propostas teve parecer positivo para a produção das refeições pagas pela prefeitura por meio da Secretaria. O estabelecimento recebe 10 reais por cada marmita produzida.

Para que não haja sobreposição com outros programas e iniciativas de distribuição de comida na cidade, a SMDHC realizou um mapeamento com base no Censo da População em Situação de Rua de 2019 divulgado pela Prefeitura, em que foram levantados dados essenciais à efetividade da política pública, como os pontos de maior concentração de pessoas em situação de calçada, isto é, pessoas que não estão em acolhimento nos Núcleos de Convivência da Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social (SMADS), um total de 6.090 indivíduos em situação de vulnerabilidade, insegurança alimentar e nutricional.

De acordo com o estudo feito pela SMDHC com base no Censo, os pontos focais de maior concentração de pessoas em situação de rua da cidade, e portanto, de maior demanda são as regiões: Sé, Mooca, Lapa, Vila Mariana, Santo Amaro, Pinheiros e Santana. O trabalho foi essencial para que 13 rotas fixas fossem estabelecidas para a distribuição das marmitas por vans que realizam os percursos diariamente.

Ação evita fechamento de negócios

Com objetivo de verificar o impacto da iniciativa, a Secretaria realizou uma pesquisa com os 68 restaurantes convocados pelo edital e habilitados a prestar o serviço de alimentação. Dos 60 estabelecimentos que responderam o questionário, 55% revelaram que a ação proposta pela Prefeitura evitou o fechamento do negócio. Para 33%, a medida impediu a redução do quadro de funcionários e 12% disseram que a iniciativa permitiu a manutenção do capital de giro da empresa.

Um formulário foi enviado aos restaurantes habilitados para preenchimento entre os dias 6 e 13/05, e o resultado apresentado mostra que o objetivo da ação foi alcançado: garantir comida de boa qualidade a pessoas em situação de rua e ao mesmo tempo dar suporte aos estabelecimentos que necessitam de socorro financeiro neste período de quarentena.

Restaurantes ainda podem se inscrever

Os estabelecimentos interessados ainda podem se inscrever no edital pelo email cafsmdhc@prefeitura.sp.gov.br, até o fim do período de emergência de enfrentamento à pandemia do novo coronavírus.

Ações do documento