Notícias

Programa Recicla Sampa pretende ampliar coleta seletiva na cidade

Plataforma informa sobre serviços de coletas e dá dicas para separação, além de oferecer conteúdo multimídia sobre o tema

De Secretaria Especial de Comunicação

Atualizada às 13h01

O prefeito Bruno Covas participou nesta quinta-feira (7) do lançamento do programa Recicla Sampa, uma plataforma online de amplo conteúdo com vídeos, webdocs, tutoriais, jogos, materiais para impressão, reportagens, notícias da cidade, do Brasil, do mundo e entrevistas com o objetivo de orientar e informar os cidadãos sobre a necessidade de aumentar a quantidade de materiais reaproveitáveis e diminuir o volume dos resíduos enviados aos aterros sanitários da capital.

A ação é resultado da parceria entre a Loga e a Ecourbis, concessionárias de limpeza urbana de São Paulo, e conta com o apoio institucional da Autoridade Municipal de Limpeza Urbana (Amlurb), responsável pela regulação dos contratos de limpeza. O movimento atende a meta 24, do Plano de Metas da Prefeitura de São Paulo para 2020, que determina a redução, em quatro anos, de 500 mil toneladas de resíduos enviados aos aterros municipais.

“São vergonhosos os números que temos atualmente sobre coleta seletiva e reciclagem na capital. Esta boa iniciativa da Ecourbis e da Loga era o que faltava para a educação ambiental, para conscientizar as pessoas que elas precisam pensar no coletivo. É este o objetivo da ação, em um compromisso ético com as futuras gerações para utilizar menos matéria prima, reduzir o carbono e as emissões de gás de efeito estufa, e, para isso, precisamos melhorar os índices aqui na cidade de São Paulo”, disse o prefeito.

De acordo com a Amlurb, por meio de dados sobre a composição do lixo domiciliar da cidade, cerca de 40% dos resíduos coletados poderiam ser reciclados e não são. Apenas 7% são reaproveitados. Em 2018, a coleta seletiva (diferenciada) porta a porta coletou 76,9 toneladas na cidade.

A capital envia, diariamente, milhares de toneladas de materiais aos aterros sanitários que poderiam ser reciclados. Além das consequências ambientais e do custo elevado de transporte e descarte de todo esse material, a baixa adesão ao serviço prejudica a geração de emprego e renda para famílias dos trabalhadores de reciclagem da cidade, já que toda a renda obtida com a venda dos materiais reciclados coletados vai diretamente para as cooperativas habilitadas.

Por meio da conscientização e disponibilização de informações e serviços aos paulistanos, o Recicla Sampa pretende colaborar com a mudança de hábito das pessoas, especialmente na separação do lixo dentro das residências.

Plataforma
No site do Movimento, será possível acessar os horários em que ocorrem as coletas por bairro e regiões da cidade, baixar materiais gráficos e tutoriais de como separar corretamente os resíduos. A ferramenta é colaborativa e pode ser acessada pelo endereço: www.reciclasampa.com.br

Os usuários ainda terão acesso a informações sobre o processo de reciclagem, entrevistas com especialistas renomados da área de sustentabilidade e dicas de como reaproveitar materiais. Além disso, os paulistanos poderão localizar os endereços dos pontos de coleta para descarte de itens como: óleo de cozinha, eletrônicos, eletrodomésticos, remédios, entre outros, a localização de Pontos de Entrega Voluntária de Recicláveis, e Ecopontos espalhados pela cidade e muito mais.

Para ampliar o diálogo com os paulistanos, o Recicla Sampa contará com perfis nas redes sociais:
Fabebook: @reciclasampa
Instagram: @reciclasampa
Youtube: Recicla Sampa

Sobre a Amlurb
Autarquia vinculada à Secretaria Municipal das Subprefeituras responsável pela gestão dos resíduos sólidos e limpeza urbana da cidade.

Sobre a Ecourbis
Concessionária responsável pela coleta, transporte e destinação final de resíduos sólidos domiciliares, recicláveis e materiais dos serviços de saúde da região sudeste do município. Sua operação contempla 19 das 32 subprefeituras localizadas nas zonas Sul e Leste. A empresa também opera uma unidade de tratamento de resíduos de saúde e administra uma central mecanizada de triagem.

Sobre a Loga
Concessionária encarregada da coleta, transporte e destinação final de resíduos domiciliares, recicláveis e materiais do serviço de saúde da região noroeste. Sua operação abrange 13 subprefeituras localizadas nas zonas Central, Oeste e Norte. Além de gerenciar uma central de triagem de resíduos recicláveis, a empresa opera uma unidade de tratamento de insumos de saúde.

Ações do documento

Vídeos

Passo a passo para adquirir o novo Bilhete Único

Ver agenda completa