Notícias

Programa Juventude, Trabalho e Fabricação Digital inicia segunda turma do ano com 80 jovens

Beneficiários selecionados terão atividades on-line para se preparar para o mercado de trabalho

De Secretaria Especial de Comunicação

A Prefeitura de São Paulo inicia nesta segunda-feira (27/07), as atividades com cerca de 80 novos integrantes do Programa Juventude Trabalho e Fabricação Digital, que ocorre por meio de uma parceria entre as secretarias de Desenvolvimento Econômico e Trabalho, de Direitos Humanos e Cidadania e de Inovação e Tecnologia.

“A pandemia pelo coronavírus trouxe inúmeros desafios, mas as equipes técnicas souberam superá-los para não deixar os alunos sem o conteúdo programado para os cursos. Da mesma forma, os jovens se dedicaram muito para acompanhar as atividades, sem deixar se abater pela situação atípica. Já tivemos uma turma formada no primeiro semestre e agora uma nova começa os estudos”, destaca a secretária de Desenvolvimento Econômico, Aline Cardoso. “Tanto o curso de tecnologia, quando o de audiovisual, promovidos pela Prefeitura oferecem preparação para áreas que são vocações de São Paulo. Certamente, em meio a esse cenário de pandemia, os alunos vão sair mais fortes e com uma visão ampla para conquistar oportunidades no mercado de trabalho”, completou.

Allan Christian Silva Coutinho, 17 anos, tomou conhecimento do Programa Juventude Trabalho e Fabricação Digital e passou pelas três etapas do processo de seleção, realizado em junho. Na última quinta-feira (22) foi até a sede da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, na região central, para assinar os documentos de inserção no programa. O jovem terminou o ensino médio no ano passado e pretende fazer faculdade de História.

“Vai ser uma experiência bem legal fazer parte do programa. Faz um bom tempo que procuro por um curso que aborde o tema da tecnologia porque é um conhecimento que o mercado de trabalho exige”, diz. “Sou professor voluntário em um cursinho social. Quero me formar em História para exercer a profissão de professor. Eu acredito muito na mudança pela educação”, finaliza.

Wagner Jordão de Almeida Cunha, 19 anos, terminou o primeiro semestre de formação no Programa Luz, Câmera, Ação Social, outro projeto do Programa do Bolsa Trabalho da Prefeitura. O jovem faz parte do núcleo de arte, que ainda vai até dezembro. “Como as aulas estavam sendo ministradas a distância por conta da pandemia, eu aprendi a utilizar o que estivesse ao meu alcance como ferramenta para desenvolver as atividades”, diz. “Eu estou muito satisfeito com o curso e quando terminar, no fim deste ano, pretendo trabalhar com audiovisual”, conclui.

Programa Juventude, Trabalho e Fabricação Digital

O Programa Juventude, Trabalho e Fabricação Digital tem como objetivo promover a atuação dos jovens nos territórios mediados pela apropriação dos recursos de inovação tecnológica. As aulas são divididas entre teórico-práticas e a vivência nos laboratórios.

A iniciativa tem a duração de seis meses, três vezes na semana. Em decorrência da pandemia pelo coronavírus a turma que inicia o curso nesta semana irá permanecer tendo as aulas ministradas remotamente, com a realização de atividades via plataformas digitais. Os participantes do programa recebem uma bolsa auxílio no valor de R$ 540,79 mensais.


Programa Luz, Câmera, Ação Social

O Programa Luz, Câmera, Ação Social visa formar integralmente, para o mercado de trabalho, jovens na área do audiovisual por meio de desenvolvimento de competência cognitiva, produtivas, pessoais e sociais e relacionadas.
O curso é realizado no período de onze meses, em parceria com o Instituto Criar de TV e Cinema, de segunda a sexta, e também beneficia o estudante com uma bolsa auxílio de R$ 1.201,75.

As aulas estão, desde o primeiro semestre, sendo feitas on-line em razão do isolamento social. Os dissentes, no final da formação, em dezembro, precisam entregar um trabalho de conclusão de curso, as chamadas PECS – Projeto Experimental de Curso, sendo que a primeira da PEC já foi entregue no dia 4 de maio.

Como faz para participar

Os dois programas fazem parte do Programa Bolsa Trabalho da Prefeitura de São Paulo. Para fazer parte o jovem deve ter entre 16 e 20 anos de idade, pertencer a famílias de baixa renda; estar matriculado em cursos vinculados ao sistema nacional de ensino e ou ter concluído o ensino de nível médio, inclusive profissionalizante; ser residente da capital de São Paulo; estar desempregado ou ter renda familiar mensal de até meio salário mínimo e não estar recebendo seguro desemprego.

Ações do documento

Vídeos

Construindo Histórias - Merenda Escolar Sustentável