Notícias

Prefeitura usa tomografia no auxílio ao diagnóstico de casos suspeitos de covid-19

A medida adotada nos Hospitais Municipais ajuda a evitar a propagação do vírus e melhora a resolutividade dos casos

De Secretaria Especial de Comunicação

A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) tem tomado medidas para melhorar a assistência aos pacientes com suspeitas de covid-19: uma delas é a implantação de um sistema automatizado nos hospitais municipais, em parceria com a Fundação Instituto de Pesquisa e Estudo de Diagnóstico por Imagem (FIDI), que ajuda a priorizar o atendimento a pacientes com suspeita de contaminação pelo coronavírus.

A nova rotina de atendimento começa quando o paciente chega ao hospital com sintomas acentuados de coronavírus. Após exame clínico, se o paciente for classificado como suspeito, é priorizado para realização de tomografia computadorizada de tórax e seu exame é avaliado imediatamente.

Se o exame não tiver indícios da doença, o paciente é liberado rapidamente, o que evita o risco de ser infectado pelo vírus. Caso o resultado do exame aponte características compatíveis com os efeitos do coronavírus, o paciente é imediatamente encaminhado para conduta médica em local isolado, seja em leitos de enfermaria ou UTI reservados exclusivamente para covid-19.

É importante ressaltar que mesmo se os achados radiológicos forem sugestivos de covid-19, isso ainda não confirma o diagnóstico, que é dado pelo exame laboratorial, responsável por detectar o vírus.

Luiz Carlos Zamarco, coordenador do Núcleo de Assistência Hospitalar do Comitê de Coronavírus da SMS, explica que apesar da confirmação diagnóstica vir apenas pelo exame laboratorial, as informações radiológicas podem contribuir para a conduta do médico no atendimento ao paciente, aumentando a eficiência e resolutividade dos casos. “Os pacientes com suspeita de covid-19 desenvolvem uma infecção viral no pulmão que é característica, quando a checagem pela tomografia aponta como suspeita, há uma grande chance de haver infecção pelo coronavírus. A utilização da tomografia foi uma solução proativa para garantir as medidas de isolamento enquanto não há confirmação do diagnóstico”, afirmou Zamarco.

Banco de dados

Com o novo sistema, de todos os casos com suspeita clínica nos hospitais municipais (1.477 casos), 48% tiveram achados altamente sugestivos de covid-19 pela tomografia computadorizada de tórax (números atualizados até o dia 16 de abril). A media de idade dos infectados é de 54 anos, sendo a maioria masculina (57%).

Igor Santos, médico radiologista e superintendente de Inovação da FIDI, explica que os dados são registrados em um ‘dashbord’, atualizado em tempo real. “O sistema é capaz de apontar quantos casos de suspeita clínica e suspeita tomográfica são lançados por dia, em cada unidade, quantos pacientes são internados, em quais hospitais, além da distribuição por faixa etária”, explica.

Ações do documento

Vídeos

SPlica - Atendimento no Cate

Ver agenda completa