Notícias

Prefeitura usa plataforma Vida Segura para ouvir a população sobre novos pontos de radares na cidade

Munícipes poderão sugerir locais que acreditam que possam se tornar mais seguros com fiscalização de velocidade

De Secretaria Especial de Comunicação

A Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes (SMT) e da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) promove, a partir desta sexta-feira (22), na plataforma Vida Segura, uma consulta para ouvir da população sugestões de endereços para novos equipamentos de fiscalização, como radares.

O anúncio foi feito pelo secretário de Mobilidade e Transportes, Edson Caram, durante o seminário “Vida Segura em Ação! Políticas para zerar mortes no trânsito em São Paulo”, que foi realizado na Prefeitura de São Paulo.

"A partir de hoje abriremos uma plataforma digital para que as pessoas possam sugerir a instalação de radares e locais que precisam se tornar mais seguros para a circulação de veículos e pedestres na cidade de São Paulo. Essa participação da população é fundamental para mapear e trabalhar para reduzir a quantidade de acidentes no município", declarou o prefeito Bruno Covas.

Até o final do mês de abril, todo munícipe poderá indicar até três locais da cidade onde acredita que a fiscalização eletrônica de velocidade poderá deixar a rua mais segura à circulação de pessoas e veículos. No Vida Segura será possível visualizar no mapa da cidade os acidentes de trânsito ocorridos entre 2015 e 2017, bem como os locais onde a fiscalização já está presente.

A iniciativa pretende tornar o processo de seleção desses locais mais colaborativo, ampliando o acesso à informação e, com isso, promover a segurança viária.

“O objetivo da Prefeitura é aprimorar a fiscalização, para garantir a segurança dos munícipes, com a participação da população. A fiscalização eletrônica salva vidas, além de ajudar a melhorar o trânsito”, afirma o secretário municipal de Mobilidade e Transportes, Edson Caram.

Um estudo da CET, realizado em 2017, analisou 25 cruzamentos entre os que mais registravam acidentes na cidade de São Paulo e apontou que, em 80% deles, houve diminuição das ocorrências com vítimas e mortes após a implantação da fiscalização eletrônica.

Vida Segura

O programa Vida Segura da Prefeitura é baseado no Visão Zero, que parte da premissa de que nenhuma morte é aceitável no trânsito. Criado na Suécia em 1997, esse conceito já é usado como referência para planos de segurança viária de longo prazo em cidades como Nova York, Cidade do México, Bogotá e, agora, São Paulo.

O Vida Segura inclui ações já em desenvolvimento como os programas Pedestre Seguro, Marginal Segura, M’Boi Segura, Celso Garcia Segura, Carlos Caldeira Segura, Ruas Completas, controle da velocidade dos ônibus em 50 km por hora, Sexta sem Carro e Áreas Calmas.

Transparência e conscientização

Produzida em código aberto, a plataforma Vida Segura é uma ferramenta do Banco Mundial que foi adotada pela Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes em setembro de 2018, disponibilizando dados de acidentes de trânsito na cidade de 2015, 2016 e2017. A plataforma é uma adaptação do DRIVER (Data for Road Incident Visualization, Evaluation, and Reporting), resultado de um trabalho do Banco Mundial –parceiro da Iniciativa Bloomberg– junto à Azavea, uma empresa norte-americana de geoprocessamento e aplicações web. Para utilizá-lo, basta acessar o endereço https://vidasegura.prefeitura.sp.gov.br/plataforma/

Ações do documento