Notícias

Prefeitura lança Programa Nossos Idosos

Equipes multiprofissionais com foco na qualidade de vida das pessoas idosas vão atuar em todas as 466 UBS da cidade; Município recebeu selo inicial São Paulo Amigo do Idoso, concedido pelo governo do Estado

De Secretaria Especial de Comunicação

A Prefeitura de São Paulo lançou nesta terça-feira (1º), por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), o Programa Nossos Idosos, de atenção à Saúde da pessoa idosa, com o foco na promoção da autonomia, independência e melhoria na qualidade de vida. Na data, comemora-se o Dia Internacional do Idoso.  

“É um dia de comemoração, que nós comemoramos trabalhando. A população está envelhecendo e trazendo uma demanda que não era preocupação de governos passados. Esse é um tema ainda novo e estamos desenvolvendo de que forma a gente responde a essa demanda com políticas que envolvam as mais variadas secretarias”, explicou o prefeito Bruno Covas, no evento de lançamento do programa, na sede da Prefeitura, com abertura feita por um grupo de dança da terceira idade. Estavam presentes o secretário municipal de Saúde, Edson Aparecido, a secretária municipal de Direitos Humanos e Cidadania, Berenice Giannella, e a secretária estadual de Assistência e Desenvolvimento Social, Célia Parnes.

“Além de ser uma novidade, é um tema transversal. Precisa do envolvimento de inúmeras secretarias, algo também novo na administração publica”, acrescentou Covas.

“Estamos ampliando a atenção ao idoso nas UBS, são 60 mil horas relacionadas à atenção ao idoso. O trabalho preventivo é fundamental para que a gente possa dar mais qualidade de vida à essa população”, explicou o prefeito.

“Devemos ampliar o número de vagas para prática de esportes da população idosa aqui na cidade e também temos o investimento de R$ 400 milhões em calçadas, entre 2019 e 2020. Essa também é uma demanda dessa população. E já mapeamos os locais mais utilizados, que devem ser reformados”, concluiu Covas.

Selo do Governo do Estado
Durante o evento, o prefeito recebeu, do governo do Estado, representado pela secretária Célia Parnes, o selo inicial São Paulo Amigo do Idoso. "Eu represento o governador João Doria, que ficaria muito feliz em estar aqui hoje dando o selo São Paulo Amigo do Idoso à nossa capital. Nós estamos também comemorando hoje, os 16 anos do Estatuto do Idoso", lembrou a secretária estadual.

Terceira Idade
Na cidade de São Paulo vivem 1,7 milhão de pessoas com mais de 60 anos de idade, equivalente a 14,8% da população. A Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (SEADE), estima que, em 2050, essa porcentagem chegue ao patamar de 30%.

Com o programa Nossos Idosos, equipes multiprofissionais levarão a todas as 466 Unidades Básicas de Saúde uma ampla gama de atividades e cuidados ao idoso.

O estudo Saúde e Bem Estar no Envelhecimento (SABE), da Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo, aponta que 26% da população idosa têm algum tipo de dependência para realizar atividades básicas e 46% têm dependência para atividades Instrumentais que geram perda total ou parcial da independência e autonomia, o que compromete a qualidade de vida. São estes números que o programa pretende mudar.

As atividades do programa Nossos Idosos foram desenvolvidas justamente para a prevenção dos agravos próprios do processo de envelhecimento visando uma atenção integral. Para prevenir as quedas serão realizadas terapias que melhoram o equilíbrio, a força e resistência muscular. Da mesma forma haverá atividades para reduzir e retardar as perdas cognitivas e transtornos de humor como demências e depressão. Outro ponto de atenção se refere ao cuidado para que o uso de múltiplos medicamentos, que é comum nessa fase, não provoque efeitos negativos ou redução de eficácia.

As equipes multiprofissionais contam com médicos psicólogos, terapeutas, fisioterapeutas, dentistas, enfermeiros, farmacêuticos, fonoaudiólogos, nutricionistas, assistentes sociais e educadores físicos que vão promover atividades direcionadas aos grupos de cada UBS, levando em conta as características dos participantes. As práticas integrativas consistem de Lian Gong, Tai Chi Pai Lin, Dança Circular, terapia ocupacional em hortas comunitárias e jardins sensoriais, meditação e oficina de memória.

“Com o envelhecimento muitos idosos tendem a reduzir o convívio social e a se isolar. Este isolamento pode levar à depressão. Por isso, o programa aposta na formação de grupos e estimula o convívio”, explica a coordenadora da Área Técnica de Saúde do Idoso da SMS, Rosa Maria Bruno Marcucci.

Projeto literário
A perda da memória tem grande impacto na qualidade de vida no processo de envelhecimento. Por meio de atividades em grupo as Oficinas da Memória, utilizando técnicas terapêuticas, estimulam o Idoso a exercitar a mente para retardar a perda da memória e até mesmo recuperar recordações que ficaram perdidas.

No programa Nossos Idosos as terapias voltadas para o estímulo e recuperação da memória, além prevenir um dos problemas mais frequentes no processo de envelhecimento, também resultarão na publicação de dois livros: um de biografias com histórias dos participantes e outro de receitas culinárias.

Com o objetivo terapêutico de promover a participação e desenvolver a autoestima, os participantes serão estimulados a contar suas histórias durante as atividades. Cada UBS irá selecionar três representantes e os relatos colhidos passarão por uma curadoria que vai selecionar 12 histórias.  Os participantes escolhidos terão suas histórias escritas e publicadas em um livro do programa “As pessoas sentem necessidade de dividir suas histórias e só o fato de ter alguém para ouvir já faz uma diferença”, explica Rosa Marcucci.

 Dentro da mesma lógica, haverá ainda um resgate de sabores para um livro de culinária. Após rodadas de seleção das receitas em cada unidade os pratos serão preparados por cozinheiros de restaurantes de cada região em eventos gastronômicos. Os pratos serão julgados por uma junta formada por chefes de cozinha e os melhores farão parte do livro de culinária do programa Nossos Idosos.

Cuidados com a pessoa Idosa na Rede de Saúde

A eficácia das atividades agora reunidas no programa Nossos Idosos é comprovada, e a melhora da saúde é acompanhada por transformações na vida da pessoa idosa. Cícera Ferreira Barros, 66 anos, aprendeu a ler e a escrever após ser atendida na unidade Tietê I. O atendimento foi solicitado pela filha, pois Cícera não seguia orientações médicas e de tratamento.

Três meses após encaminhamento para nutricionista e participação nos grupos de atividades físicas, Cícera já tinha perdido peso e apresentado melhora das dores no joelho. Tornou-se engajada na caminhada e outras atividades.

O programa Nossos Idosos alinha-se a recomendações da Organização Mundial de Saúde que prezam a independência e a autonomia da pessoa idosa. O chamado olhar gerontológico, que olha para o processo de envelhecimento como um todo e não só para a doença, permite que as Unidades Básicas de Saúde (UBS) contribuam para prolongar a autonomia da pessoa idosa. “Todas as perdas do envelhecimento podem ser trabalhadas”, ressalta Rosa Marcucci, lembrando que o SUS fornece desde aparelhos para perda auditiva até atendimento domiciliar para pacientes acamados.

Palestra "Mobilidade Segura - Um direito da Pessoa Idosa"

Palestra gratuita realizada pela CET em instituições propõe uma reflexão sobre a mobilidade segura da pessoa idosa, aborda as limitações que surgem com o envelhecimento, as situações de risco na circulação e travessia, estatísticas, estudos de caso e direitos da pessoa idosa, entre outros conteúdos. Com duração de aproximadamente 2 horas, educadores da CET e policiais do Comando de Policiamento de Trânsito da Polícia Militar do Estado de SP (CPTran) apresentam uma palestra dinâmica e interativa, que termina com um bingo de Trânsito para a fixação dos conceitos abordados.

Neste mês, estão agendadas as seguintes palestras:

Dia 8/10 – 9h30
Local:
Núcleo de Convivência de Idosos (NCI) Jabaquara

Dia 16/10 – 14h00
Local:
NCI José Bonifácio (zona leste - Itaquera)

Dia 22/10 – 9h30
Local:
NCI Santo Antônio (zona leste – São Miguel Paulista)

Dia 23/10 – 14h
Local:
Instituto Paulista de Geriatria e Gerontologia (zona leste – São Miguel Paulista)

Leia também

Conheça mais sobre os serviços sociais oferecidos a idosos pela cidade de São Paulo

Polo Cultural José Lewgoy é referência no atendimento de idosos na região do Cambuci

Empreendimento na região central conta com moradias especificas para idosos

Centros Esportivos: idosos podem participar das atividades promovidas nos equipamentos públicos da cidade

Ações do documento