Notícias

Prefeitura lança a campanha ‘Eu jogo limpo com São Paulo’

De Secretaria Especial de Comunicação

A Prefeitura de São Paulo lançou na tarde desta quinta-feira (20), em parceria com as empresas prestadoras dos serviços de coleta, limpeza e varrição, a campanha ‘Eu jogo limpo com São Paulo’. Integrante das medidas da Operação Chuvas de Verão, que pretende minimizar os impactos das precipitações na cidade, a nova campanha levará aos cidadãos a conscientização sobre o descarte correto de lixos e resíduos.


Além de ações de mídia como propagandas em meios de comunicação - jornais, revistas e televisão ou pontos da cidade como relógios -, a campanha terá ainda um aplicativo de celular no qual o cidadão poderá ver as formas de descarte e o horário da coleta em seu endereço. Serão produzidas ainda cartilhas de educação ambiental que serão distribuídas em escolas da rede municipal.


“A grande maioria da população age corretamente. Coloca o resíduo no horário correto, alimenta a papeleira, leva seus resíduos para o Ecoponto. Mas temos, infelizmente, uma minoria e essa que pretendemos atingir, além das crianças e adolescentes que ajudam a educar os adultos”, afirmou o secretário municipal de Serviços, Simão Pedro.

De acordo com o secretário, a campanha de conscientização se integra a ações e obras já executadas pela Prefeitura para melhorar o serviço na cidade. Em todo o ano passado, foram inaugurados 18 novos Ecopontos, que se somaram aos 51 existentes. Outros 22 serão inaugurados em 2014 e o Programa de Metas 2013-2016 prevê 84 novas unidades.

“Não basta uma campanha periódica de um mês. A intenção é criar um movimento na cidade, envolvendo o cidadão, as crianças, a escola, a mídia e setores da Prefeitura em um esforço que não fosse algo de curta duração, mas permanente, porque cuidar da limpeza e zelar da cidade deve ser algo permanente. Por isso, não é somente uma campanha, mas um movimento”, disse Simão Pedro.

Serão inauguradas neste ano duas novas centrais de triagem, em Santo Amaro e na Ponte Pequena, que farão com que a capacidade de reciclagem da cidade triplique de 250 toneladas por dia para 750 toneladas diárias. Duas outras centrais entrarão em operação em 2015 e 2016, quintuplicando a capacidade de reciclagem e ampliando a abrangência da coleta seletiva. Atualmente, somente 35% das residências em 71 distritos são atingidas, sendo os 20 mais populosos não beneficiados. No próximo mês, será lançado o novo Plano Municipal de Gestão de Resíduos Sólidos que será aplicado para os próximos 20 anos.

“Essa é uma campanha que tem um viés totalmente educativo com o objetivo de mobilizar a população da cidade de São Paulo a lidar com o lixo”, afirmou o secretário de Comunicação, Nunzio Briguglio.

Atualmente, a cidade produz cerca de 18,5 mil toneladas de resíduos por dia e cerca de 98,4% são enviados para os aterros sanitários. A campanha, que terá investimentos de cerca de R$ 15 milhões por ano, será na maioria custeada pelas empresas prestadoras de serviço que, por obrigação contratual, devem investir 0,5% do valor recebido em ações de educação ambiental. Hoje, 4,5 mil toneladas de resíduos são recolhidos pela varrição.

“O que a Prefeitura está fazendo com essa campanha é chamar munícipe para dizer: você tem responsabilidade. Se a política nacional de resíduos diz, pela primeira vez, da responsabilidade compartilhada, vamos nessa mesma política fazer com que o munícipe jogue com o que a cidade precisa, reduzindo a produção de resíduos, produzir minimamente o necessário e não pensar que a Prefeitura resolve tudo”, afirmou o presidente do Sindicato das Empresas de Limpeza Urbana de São Paulo (Selur), Ariovaldo Caodaglio.

Fiscalização
Além da campanha de conscientização e a melhoria dos serviços de coleta, varrição e reciclagem na cidade, a Prefeitura tem também trabalhado na fiscalização. De acordo com a Secretaria de Serviços, no último mês, em ações com parceiros, 28 caminhões irregulares que promoviam descarte de entulhos foram apreendidos. Também estão sendo feitas vistorias em pontos viciados de descarte irregular e a já estão sendo estudas formas de ampliação e otimização do serviço de fiscalização. Até mesmo mudanças em legislações são debatidas.

“Pretendemos aperfeiçoar isso para que, a partir do trabalho de conscientização, educação e criação de novos serviços, como Ecopontos e reciclagem, para esse que não colabora podermos pegar mais firme”, afirmou Simão Pedro. “Sem for necessário para que a gente tenha uma cidade melhor e com mais qualidade de vida, vamos ter que fazer algo”, disse.

Clique aqui para ver o vídeo da campanha "Eu jogo Limpo com São Paulo"

Ações do documento