Notícias

Prefeitura inicia revitalização do viaduto Santa Ifigênia

Ação em estrutura no Centro de SP será realizada em parceria com iniciativa privada

De Secretaria Especial de Comunicação

A Prefeitura de São Paulo anunciou nesta terça-feira (23) o início das ações de revitalização do viaduto Santa Ifigênia, na região central de São Paulo. O viaduto passará por um processo de limpeza e nova pintura, ganhará novos canteiros, além de recuperação de iluminação. A previsão é que os trabalhos durem até o final de outubro. 

“O Viaduto Santa Ifigênia é um ícone histórico e centenário da nossa cidade. A última reforma foi há quase 18 anos e dentro do programa de revitalização do Centro será feito o restauro de todo o viaduto, como pintura, iluminação e ele voltará a ter a beleza já visível em sua arquitetura”, disse o prefeito João Doria.

A empresa Inova doará toda a mão de obra e parte do material para o restauro do viaduto. No total, serão cerca de 30 funcionários trabalhando em três etapas. Primeiro, haverá a lavagem de toda a estrutura metálica, com água e detergente neutro, e escova de cerdas macias, não abrasiva, para remoção de pó, gorduras, e focos de fuligem incrustada.

Depois da remoção com água e detergente, deverão ser realizadas diversas lavagens sem pressão, para a remoção completa do detergente. A remoção desses elementos é essencial para que a pintura seja aplicada sobre superfície limpa, garantindo a boa ancoragem da tinta e durabilidade, evitando o seu descolamento. Não é necessário remover as pichações, já que a repintura será aplicada sobre elas.

Logo em seguida é preciso fazer o nivelamento da superfície, com massa plástica à base de poliéster. Depois da secagem total da massa, a superfície poderá ser nivelada com lixa fina, para eliminar os “degraus” decorrentes dos descascamentos das camadas de tinta.

Por último, será realizada a pintura, por meio de duas aplicações de tinta esmalte sintético acetinado ou fosco, na cor já existente. No total, cerca de 259 galões de 3,60 litros cada devem ser utilizados. O Sindicato da Indústria de Tintas e Vernizes do Estado de São Paulo (Sitivesp) auxiliou a Prefeitura na busca por um parceiro para doação do material.

A parte elétrica do viaduto foi alvo de vandalismo e utilização indevida por equipamentos como geladeiras, fogões elétricos e micro-ondas, que funcionavam em barracas de pessoas em situação de rua. O processo de iluminação do viaduto, como a reinstalação dos cabos, está sendo realizado pelo Ilume (Departamento de Iluminação Pública).

Além disso, os 15 postes antigos tiveram as lâmpadas de vapor de sódio substituídas por duas lâmpadas de 250 watts de vapor metálico, em cada poste, num total de 30 unidades. Embaixo do viaduto foi instalado um poste com lâmpada de 250 watts e, na Praça Pedro Lessa (Praça do Correio), 21 lâmpadas de 400 watts de vapor metálico nos postes antigos. Ao final do processo de revitalização do viaduto, está prevista a instalação de seis câmeras para monitoramento. 

História do viaduto
Com 225 metros de extensão e 18,5 metros de largura, o viaduto Santa Ifigênia, segundo viaduto da cidade de São Paulo, foi inaugurado em 26 de julho de 1913 para ligar o centro novo ao centro velho, como já fazia o Viaduto do Chá.

O viaduto foi construído com 1.100 toneladas de ferro. As peças que compõe o estilo art noveau do viaduto vieram da Bélgica. Em 1978, foi entregue reformado e reinaugurado como calçadão, com peças da mesma empresa que havia fornecido as estruturas originais.

 

São Paulo na TV

Programa Alimento Saudável - SME

Ver agenda completa