Notícias

Prefeitura inaugura primeiro Telecentro voltado para o público LGBTQIA+ na Zona Leste

Em outra ação na região, administração municipal recebeu uma doação de 10 mil peças de roupas do Instituto de Orientação e Preparação às Escolas Militares (IOPEM)

De Secretaria Especial de Comunicação

A Prefeitura de São Paulo inaugurou na manhã desta quinta-feira (04), o primeiro Telecentro voltado para o público LGBTQIA+ da capital, em São Miguel Paulista, na Zona Leste. Em outra ação na região, a administração municipal também recebeu uma doação de 10 mil peças de roupas do Instituto de Orientação e Preparação às Escolas Militares (IOPEM) que serão distribuídas para famílias em situação de vulnerabilidade social pela Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania.

O novo Telecentro está instalado nas dependências do Centro de Cidadania LGBTI Laura Vermont e levará o mesmo nome em homenagem à travesti que foi assassinada na região aos 18 anos.

Durante a inauguração, o prefeito Ricardo Nunes destacou a excelência no atendimento que é feito no Centro de Cidadania LGBTI e prometeu ampliar a rede. “Esse equipamento atende todas as pessoas que usam o serviço de uma forma acolhedora e respeitosa, mas, mais do que isso, carinhosa”, disse. “Temos cinco Centros de Cidadania na cidade e vamos inaugurar mais um na Zona Leste”, garantiu o prefeito.

Essa é a 130ª unidade do Programa Telecentro, que está em atividade desde 1997. O principal objetivo do programa é a inclusão digital das pessoas que vivem nas periferias da cidade. Além de atender o público LGBTQIA+, outro diferencial dessa unidade é a parceria entre as secretarias municipais de Direitos Humanos e Cidadania e de Inovação e Tecnologia.

“Essa unidade reforça a importância de políticas de inclusão à comunidade LGBTQIA+. O programa tem se mostrado fundamental em auxiliar a população carente a se preparar para o ingresso no mercado de trabalho ou mesmo no empreendedorismo. Hoje todos precisam do letramento digital para a atuação profissional e o Telecentro ajuda proporcionando essa inclusão digital” destacou o secretário municipal de Inovação e Tecnologia, Juan Quirós.

Na nova unidade o público LGBTQIA+ será atendido das 9h às 15h, tendo à disposição uma sala de 40 metros quadrados, com 8 desktops, 1 impressora, 1 quadro branco para apresentação de oficinas, que fica dentro do centro de cidadania. A capacidade diária de atendimento será de 60 pessoas.

No local os alunos podem participar de cursos de capacitação digital, o que fortalece a inclusão e ajuda no ingresso ao mercado de trabalho, já que atualmente a elaboração e envio de currículo é realizada via internet. São vários os cursos gratuitos de acesso ao letramento digital como introdução à informática, capacitação em utilizar as redes sociais, elaboração de currículo, word, excel, power point, principais apps de smartphones, entre outros.

Centro de Cidadania LGBTI Laura Vermont

O Centro de Cidadania, iniciativa da Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania (SMDHC), tem grande relevância para a comunidade LGBTQIA+ e, além de oferecer serviços à população recebe este nome em homenagem à travesti Laura Vermont, que foi assassinada na região aos 18 anos.

“Na Secretaria de Direitos Humanos e Cidadania muitas vezes precisamos reagir a direitos ameaçados e violados. Essa é uma parte importante do nosso trabalho e aqui vocês encontram o apoio para isso também”, afirmou a secretária de SMDHC, Soninha Francine.

Revyeux Lima, que frequenta o espaço e, também, é beneficiária do Programa Transcidadania, exaltou o trabalho feito pela Prefeitura de São Paulo. “Estou fazendo o curso de Pedagogia na faculdade graças ao Transcidadania. Sou muito grata”, disse.

O Programa Transcidadania promove a reintegração social e o resgate da cidadania para travestis, mulheres transexuais e homens trans em situação de vulnerabilidade. Saiba mais clicando aqui.

Saiba mais sobre os serviços que são ofertados nos Centros de Cidadania LGBTI da cidade clicando aqui.

Doação de roupas

Em cerimônia realizada nesta manhã, na sede do Instituto de Orientação e Preparação às Escolas Militares (IOPEM), em São Miguel Paulista, na Zona Leste, a Prefeitura de São Paulo recebeu da instituição 10 mil peças de roupas que serão distribuídas para famílias em situação de vulnerabilidade social pela Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania.

As roupas foram arrecadadas por alunos do Instituto que mantém 17 escolas – 12 no Estado de São Paulo e 2 no Estado do Ceará – de preparação para exames de seleção de escolas militares, da Marinha, Exército e Aeronáutica. No total, as escolas mantidas pelo IOPEM contam com cerca de 3 mil alunos.

SECOM - Prefeitura da Cidade de São Paulo
Telefones: 3113-8835/ 3113-8831
E-mail:imprensa@prefeitura.sp.gov.br
Acervo de vídeos
Sala de imprensa: imprensa.prefeitura.sp.gov.br

Ações do documento

Vídeos

Construindo Histórias - Operação comida na mesa

Ver agenda completa