Notícias

Prefeitura e USP vão estabelecer parceria para o desenvolvimento sustentável da Zona Rural Sul da cidade

Objetivo é analisar e aprimorar políticas públicas de proteção às áreas verdes, de incentivo à produção agrícola sustentável e de fomento ao desenvolvimento social e econômico nessa região

De Secretaria Especial de Comunicação

A Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano (SMDU), vai assinar uma parceria com a Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo (FSP/USP) para incentivar o desenvolvimento sustentável da Zona Rural Sul da cidade. O Termo de Cooperação conta com o apoio do Projeto Ligue os Pontos e das secretarias municipais do Verde e do Meio Ambiente (SVMA) e das Subprefeituras (SMSUB), por meio da Casa de Agricultura Ecológica de Parelheiros.

A cooperação é necessária, uma vez que há o entendimento de que exista uma relação direta entre as ações e políticas em implantação pela Prefeitura de São Paulo no território – como o Projeto Ligue os Pontos – e os estudos em desenvolvimento na Universidade de São Paulo. “A importância é ter um parceiro que analise as políticas públicas implantadas pelo Município e ajude a aprimorá-las”, destaca Patricia Marra Sepe, assessora técnica do Projeto Ligue os Pontos.

Neste sentido, a Universidade de São Paulo, com apoio do Município, vai analisar recentes iniciativas propostas pela gestão pública conservar os remanescentes de Mata Atlântica, incentivar a produção agrícola sustentável e fomentar o desenvolvimento social e econômico na região da Bacia Hidrográfica da Billings, zona sul da cidade, e propor ideias visando seu aperfeiçoamento.

“O objetivo é constituir uma rede colaborativa de conhecimento para pensar juntos os problemas que a cidade possui e testar novas ideias para solucioná-los. É um conceito que pode ser impulsionado para outras áreas do município”, afirma a professora da USP Gabriela Marques Di Giulio.

A iniciativa faz parte do Projeto Glocull, um projeto mundial de pesquisa que busca produzir soluções inovadoras para o desenvolvimento sustentável e de combate a escassez de recursos naturais através de uma abordagem que valorize a relação alimento-água-energia.

O projeto é financiado pelo consórcio Belmont Forum/Fapesp, Sustainable Urbanization Global Initiative e Urban Europe e aplicado em cidades de sete países: África do Sul, Alemanha, Áustria, Brasil, Estados Unidos, Holanda e Suécia.

São Paulo é o estudo de caso brasileiro, conduzido pela Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo. De acordo com a professora Gabriela, a parceria com o Município teve início em 2017, visto que para concorrer ao Projeto Glocull, a instituição precisou que o poder público formalizasse o interesse pela proposta. Aprovado, o projeto começou a ser implantado em maio de 2018.

A Zona Sul Rural foi escolhida pelos pesquisadores da USP por conta das políticas públicas desenvolvidas pela Prefeitura nos últimos anos, por exemplo, o Plano Diretor Estratégico de 2014, que trouxe de volta o conceito de zona rural na cidade. O Plano propõe incentivar usos e atividades econômicas que sejam capazes de conciliar a proteção ambiental com a geração de emprego e renda, bem como melhorar a qualidade de vida dos seus moradores com a redução dos índices de vulnerabilidade e de exclusão socioambiental.

Outra iniciativa que chamou a atenção dos docentes foi o surgimento do Projeto Ligue os Pontos, coordenado pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano (SMDU). O Programa tem a Zona Rural como área de atuação e reconhece a necessidade de que as diferentes políticas públicas e intervenções no território sejam conectadas. Vencedor do prêmio “Mayors Challenge 2016”, promovido pela Bloomberg Philanthropies, seu principal objetivo é a promoção da sustentabilidade socioambiental na zona rural sul da cidade.

“Tivemos a feliz coincidência de encontrar o Projeto Ligue os Pontos. Junto ao Programa, buscamos conhecer melhor os produtores, fomentar a transição para agroecologia e diminuir a distância para o mercado”, destaca a professora Gabriela.

A despeito da parceria não estar formalizada, diversas atividades conjuntas aconteceram desde o início do ano entre Prefeitura e USP, como oficinas técnicas e trabalhos de campo, além da colaboração do Município junto a estudantes do curso de Nutrição da instituição acadêmica, que realizaram uma pesquisa sobre a qualidade da alimentação dos agricultores da zona rural sul de São Paulo.

Mais recentemente, neste mês de novembro, a equipe do Projeto Ligue os Pontos e a FSP/USP receberam a visita do professor holandês Joop de Kraker, coordenador do Projeto Glocull. Nos dias 11 e 20, a Prefeitura apresentou o Plano Diretor, a zona rural da cidade, o Projeto Ligue os Pontos  e o Geosampa para Kraker e alunos da pós-graduação da faculdade. Em 13 de novembro foi a vez do Projeto acompanhar a visita de campo a quatro propriedades de Parelheiros, onde Kraker pôde conhecer os diversos tipos de agricultores (orgânicos e convencionais, grandes e pequenos, produtores de alimentos e de plantas ornamentais).

Saiba mais sobre o Projeto Ligue os Pontos

Ações do documento

Vídeos

SPLICA - Acessibilidade em São Paulo