Notícias

Prefeitura de São Paulo lança “Vidas no Centro”

Ao longo de 60 dias, a ação com foco no Triângulo SP e Centro Novo irá oferecer condições básicas para que pessoas em situação de vulnerabilidade social possam cuidar de higiene pessoal

De Secretaria Especial de Comunicação

Atualizado em 05/04/2020 às 20h27

A Prefeitura de São Paulo, por meio das Secretarias Municipais de Turismo e de Assistência e Desenvolvimento Social, inicia, neste sábado (04), a ação "Vidas no Centro", que visa proporcionar condições básicas para realizar higiene pessoal aos cidadãos em situação de vulnerabilidade social na região central cidade. O objetivo é minimizar o impacto da proliferação do coronavírus nesta população.

As operações começam nas praças da Sé e da República. As demais estações serão abertas na sequência, ao longo da semana. Em sete pontos estratégicos, que serão instalados na região do Triângulo SP-- recorte  especial do centro histórico paulistano que engloba o Largo São Bento, Pateo do Collegio e Largo São Francisco-- e Centro novo, serão oferecidos sanitários masculinos e femininos. O funcionamento será todos os dias, das 7h às 19h.

"A estrutura está pronta para oferecer  banho quente e higienização para as pessoas da região. O importante é mantê-las limpas e sem aglomerações", informou a secretária de Assistência e Desenvolvimento Social, Berenice Gianella.

"Nessa parceria com a SMADS, vamos atender os cidadãos em situação de vulnerabilidade social, oferecendo apoio para uma higiene pessoal completa, protegendo um dos grupos mais vulneráveis à pandemia", disse o secretário do Turismo, Miguel Calderaro Giacomini.

Serão três super estações, localizadas na Praça da Sé, Praça da República e Praça Cívica Ulisses Guimarães (Parque D. Pedro II), com capacidade de atendimento para até 3.000 pessoas por dia; duas estações padrão no Largo do Paissandu e Praça Ouvidor Pacheco e Silva, para atender 1.500 pessoas por dia; e outras duas estações de sanitários, sem banho, no Pateo do Collegio e Largo General Osório.

De acordo com a pesquisa censitária da população em situação de rua (2019), são 24.344 pessoas nesta condição, sendo a maior concentração e circulação encontra-se na região central, abrangida pela Subprefeitura da Sé.  Especificamente essa região soma 11.048 pessoas em situação de rua, sendo 3.455 delas acolhidas e 7.593 vivendo nas ruas.

Na região central da cidade, a Secretaria Municipal das Subprefeituras instalou 11 pias com água potável fornecida pela Sabesp para auxiliar as pessoas em situação de rua a efetuarem a higienização das mãos, nesse período de pandemia da covid-19, nos seguintes locais: Praça da Sé, Praça Ouvidor Pacheco e Silva, Largo São Francisco, Largo Paissandu, Pateo do Colégio, Praça da República, Largo do Arouche, Parque Dom Pedro, Largo General Osório e Praça da Liberdade e Praça Princesa Isabel.

Sobre o Triângulo SP

O Triângulo SP é um recorte especial do centro histórico paulistano, onde se situam os principais prédios históricos da cidade, entre eles o Largo São Bento, Pateo do Collegio e Largo São Francisco.

Em 25 de março de 2020, o prefeito Bruno Covas sancionou a lei nº 17.332, que criou Triângulo SP, polo singular de atratividade social, cultural e turística, no âmbito dos perímetros do Polo de Economia Criativa distrito criativo Sé/República e do Território de Interesse da Cultura e da Paisagem Paulista/Luz.

A Secretaria Municipal de Turismo vem realizando ações neste território desde dezembro de 2018.  O Triângulo SP recebe eventos destinados aos mais diversos públicos como o Festival de Natal de São Paulo, Festival do Café no Triângulo SP, Cidade do Futuro, Poesia no Centro, Históricos de São Paulo, entre outros, que já receberam mais de 5 milhões de pessoas.

Veja também

Prefeitura cria novos equipamentos emergenciais para acolhimento de pessoas em situação de rua

Ações do documento

Vídeos

Construindo Histórias - Saúde Pós Covid-19

Ver agenda completa