Notícias

Prefeitura cria equipamento para atender população vulnerável durante a pandemia

Centro de Acolhida Emergencial (CAE) instalado no Centro Esportivo Municipal do Tietê foi adaptado e preparado para funcionar 24 horas e oferece 200 vagas

De Secretaria Especial de Comunicação

Atualizado em 01/05/2020 às 12h06

A Prefeitura, por meio das secretarias municipais de Assistência e Desenvolvimento Social (SMADS) e Pessoa com Deficiência (SMPED), vêm trabalhando em todas as frentes para ajudar no combate à pandemia na cidade. Em 3 de abril criou mais um Centro de Acolhida Emergencial (CAE), agora destinado às pessoas com deficiência e idosos em situação de rua, àqueles que estão em extrema vulnerabilidade.

O equipamento instalado no Centro Esportivo Municipal do Tietê foi adaptado e preparado para funcionar 24 horas e oferece 200 vagas, sendo 132 para idosos e 68 para pessoas com deficiência. O acolhido recebe kits de higiene, banheiros e refeições, além de orientações de prevenção e higienização.

Na última sexta-feira, 24, já havia 72 pessoas com deficiência. Em visita equipe da SMPED acompanhou o trabalho e atendimento feito às pessoas com deficiência pelos profissionais de saúde, fisioterapeutas e funcionário da Organização da Sociedade Civil. Fisioterapeutas indicam ao acolhidos a melhor posição para deitar para melhorar a circulação e diminuir o inchaço dos pés e evitar escaras.

Ainda para as pessoas com deficiência, a SMPED vai oferecer os serviços da Paraoficina Móvel, uma van customizada com equipamentos, máquinas, ferramentas, peças de reposição e material para fazer reparos em cadeiras de rodas e meios auxiliares de locomoção como muletas, bengalas e andadores.
As pessoas são encaminhadas pra lá pela equipe da SMADS que faz um primeiro atendimento nos CRAS e CREAS para depois levá-los ao CAE.

Há outros Centros localizados nas regiões da Sé, Santo Amaro, Santana, Mooca e Lapa. Entre os novos equipamentos, há também o Centro de Acolhida Especial (CAE) para pessoas em situação de rua reservado aos diagnosticados com covid-19, localizado na Vila Clementino, região sul da capital, juntos, os sete centros emergenciais somam 594 vagas.

Ações do documento