Notícias

Prefeitura cria atendimento exclusivo para mulheres com deficiência

Nas primeiras quartas-feiras do mês, as UBSs vão disponibilizar vagas para consultas médicas, além de exames preventivos para o público feminino com deficiência e suas cuidadoras

De Secretaria Especial de Comunicação

A Prefeitura de São Paulo iniciou nesta quarta-feira (6) os trabalhos do projeto Território Inclusivo, que será dedicado às mulheres com deficiência e às suas cuidadoras para assegurar e facilitar o acesso aos serviços públicos de saúde. O prefeito Ricardo Nunes acompanhou a ação na Unidade Básica de Saúde (UBS) Cidade Nova São Miguel, na Zona Leste da capital.

“A cidade tem algumas prioridades e a saúde das mulheres é uma delas. Neste mês, a gente comemora o Outubro Rosa e será destinado às mulheres com deficiência com esse programa”, explicou o prefeito.

O atendimento será oferecido pelas UBSs que, neste mês, também atuam na campanha Outubro Rosa, que tem por objetivo alertar a sociedade sobre o diagnóstico precoce do câncer de mama.

A programação começou nesta quarta-feira (6), com atendimento agendado, das 8h às 12h, e das 13h às 17h. Serão oferecidos serviços como papanicolau, exames de mamografia e de sangue, testes rápidos de sífilis, HIV e hepatite, triagem odontológica, vacinação contra o HPV. Além disso, será realizada busca ativa por agentes comunitários de saúde para localizar o público-alvo.

“O projeto vem brindar o Outubro Rosa com uma política pública voltada ao atendimento das mulheres e suas cuidadoras com deficiência. A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) já atendia às mulheres com deficiência normalmente, mas com o Território Inclusivo nós queremos dar visibilidade a essa mulher com um atendimento exclusivo. Em todas as UBSs do município a primeira quarta-feira do mês será dedicada ao atendimento dessa população”, explicou a secretária executiva de Atenção Básica, Especialidades e Vigilância em Saúde, Sandra Sabino.

Nas primeiras quartas-feiras do mês, as UBSs vão disponibilizar vagas para consultas médicas, escuta qualificada, exames preventivos de câncer de mama e colo do útero para o público feminino com deficiência e suas cuidadoras. O projeto se estenderá até setembro de 2022. Estima-se o atendimento de mais de 33 mil mulheres no intervalo de um ano.

“Agora nós mulheres com deficiência temos um programa humanizado e que atende todas às nossas necessidades”, afirmou Sueli Rezende, uma das beneficiadas com a ação.

Câncer de mama

O câncer de mama é uma doença causada pela multiplicação desordenada de células que formam um tumor. A patologia pode evoluir de diferentes formas. Alguns tipos têm desenvolvimento rápido, enquanto outros crescem mais lentamente. O diagnóstico precoce e o autoexame são de extrema importância, já que as chances de cura podem chegar a 95%. Somente de janeiro a maio deste ano, a rede municipal realizou 100,6 mil mamografias.

A média de diagnósticos realizados na capital é de 5.350 casos novos ao ano. Homens também são acometidos pela enfermidade, representando 1% do total de casos. A população feminina entre 50 a 69 anos de idade é o público-alvo indicado para a realização de mamografia, de acordo com os protocolos do Ministério da Saúde.

Os sintomas podem ser observados em fases iniciais, na maioria dos casos, por nódulos (caroços), geralmente indolores. Essa é a principal manifestação da doença, presente em cerca de 90% dos casos quando é percebido pela própria mulher. Outros sintomas são pele da mama avermelhada, retraída ou parecida com casca de laranja, alterações no bico do peito (mamilo), pequenos nódulos nas axilas ou no pescoço e saída espontânea de líquido anormal pelos mamilos.

É importante observar as mamas, seja no banho, no momento da troca de roupa, ou em outra situação do cotidiano, sem técnica específica, valorizando a descoberta casual de pequenas mudanças mamárias. Em caso de permanecerem as alterações durante o autoexame, as mulheres devem procurar os serviços de saúde para avaliação diagnóstica.

Serviços oferecidos na capital

Na capital, as unidades para tratamento do câncer de mama são os Serviços de Referência de Mama (SEMs), que estão situados em diversas regiões do município, como a UBS Santa Cecília e os Hospitais Dia (HD) nos bairros São Miguel, Brasilândia, Penha, Butantã, Lapa, Vila Prudente, Campo Limpo, Capela do Socorro e Cidade Ademar. Nos casos avançados, o procedimento especializado ocorre em hospitais oncológicos conveniados.

As UBSs mais próximas podem ser encontradas por meio da plataforma Busca Saúde.

Ações do documento

Vídeos

Construindo Histórias - As Cores da Cidade

Ver agenda completa