Notícias

Prefeitura atende casos de ansiedade e depressão de idosos a partir das UBS's de referência

De março a novembro de 2020 foram atendidas 16.751 pessoas acima de 60 anos nos Centros de Atenção Psicossocial (CAPS)

De Secretaria Especial de Comunicação

A Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria Municipal da Saúde, informa que os munícipes podem ser atendidos presencialmente ou por teleconsulta para o atendimento de casos de ansiedade e depressão, a partir da Unidade Básica de Saúde de referência. Esse atendimento também pode ser feito pelos Centros de Atenção Psicossocial (CAPS).

De março a novembro de 2020 foram atendidos 16.751 idosos (pessoas acima de 60 anos) nos CAPS da cidade. Destes, 207 estavam em atendimento por conta de diagnósticos relacionados à ansiedade, 715 à depressão, e 3.333 ao uso abusivo do álcool (muitas vezes associado à depressão ou ansiedade), entre outros.

No mesmo período de 2019 foram atendidos 20.146 idosos. Destes, 204 estavam em atendimento por conta de diagnósticos relacionados à ansiedade, 886 à depressão, e 4.916 ao uso abusivo do álcool, entre outros.

Dessa forma, pelos dados atuais dos atendimentos realizados pelos CAPS, não é possível afirmar que houve um crescimento dos casos de ansiedade e depressão em idosos. Porém, vale lembrar que o impacto da vivência de uma situação traumática nem sempre se dá de modo imediato.

A Unidade Básica de Saúde centraliza todos os atendimentos de Saúde de uma determinada região da cidade. Para o cidadão saber qual é a Unidade de referência de seu endereço, deve procurar pelo site http://buscasaude.prefeitura.sp.gov.br/ e entrar em contato para saber como proceder e quais os atendimentos oferecidos em cada Unidade Básica de Saúde.

Além disso, os CAPS, que são serviços especializados em saúde mental, voltados às situações de sofrimento emocional intensas e persistentes, funcionam em regime de portas abertas para acolhimento. O cidadão pode procurar o serviço de sua região e será orientado sobre as possibilidades de atendimento em saúde mental no seu bairro, a depender da situação que esteja vivendo.

Para a população idosa há o atendimento específico dos programas PAI- Programa de Acompanhante de Idosos, que oferece a visita domiciliar e monitoramento telefônico e também as URSIs (Unidades de Referência em Saúde do Idoso), que têm equipes multiprofissionais que oferecem acolhimento e orientação para os casos de ansiedade que procuram o serviço.

Todos os profissionais destas equipes estão capacitados para o acolhimento e orientações para os casos que necessitam de encaminhamento para o atendimento a saúde mental. Para o acolhimento, basta apresentar apenas o cartão do SUS. O usuário que não dispõe do cartão pode providenciar na própria Unidade de Saúde, apresentando documento com nome completo, data de nascimento e nome da mãe.

Ações do documento