Notícias

Prefeito anuncia a criação da Inspetoria de Defesa da Mulher e Ações Sociais

Bruno Covas também nomeou a primeira mulher comandante geral da GCM

De Secretaria Especial de Comunicação

O prefeito Bruno Covas anunciou nesta sexta-feira (8) a criação da Inspetoria de Defesa da Mulher e Ações Sociais (IDMAS) da Guarda Civil Metropolitana de São Paulo (GCM). O ato também foi marcado pela nomeação da inspetora Superintendente Elza Paulina de Souza como a primeira mulher comandante geral da instituição, que conta com mais de 6 mil integrantes.

“Tenho certeza que com o oferecimento desses serviços cada vez mais mulheres poderão se sentir mais seguras, dentro de uma rede de proteção”, disse o secretário municipal de Segurança Urbana, José Roberto.

Leia também:

Saúde Mais Perto da Mulher debate aborto legal e como proceder em casos de violência

Saúde Mais Perto da Mulher oferece serviços em todas as regiões da cidade no mês de março

Prefeitura lança Programa Empreendedoras Digitais

Prefeitura lança Cartilha da Mulher neste 8 de março

Parques sediam eventos pelo Dia Internacional da Mulher

A criação da IDMAS é uma inovação nas políticas públicas de segurança urbana e sinal de reconhecimento da relevância que a pauta da promoção e proteção aos direitos das mulheres tem na atual gestão.

A Inspetoria será formada por equipes de profissionais com formação específica, dedicadas à execução dos programas integrados de proteção às mulheres em situação de vulnerabilidade, já realizados pela GCM, como o Guardiã Maria da Penha e o Tempo de Despertar, entre outros, que previnem ou reduzem as ocorrências de violência contra a mulher na cidade de São Paulo.

Dentre as funções que serão desempenhadas pela Inspetoria de Defesa da Mulher e Ações Sociais está a de apoiar as Delegacias de Defesa da Mulher da polícia Civil, a fim de auxiliar na garantia de atendimento qualificado e acolhimento humanizado. Desta forma, a GCM potencializará ainda mais o desempenho das atividades do Programa Guardiã Maria da Penha de forma integrada com a Polícia Civil do Estado, para mais segurança e proteção à mulher.

 

 

Mulheres na GCM
As mulheres sempre se destacaram na GCM, desempenhando serviços de segurança urbana do dia a dia e assumindo cargos de Comandantes de Unidades Operacionais e Superintendências, porém é a primeira vez, nestes 33 anos de existência, que uma mulher é nomeada Comandante Geral.

Comandante Geral
A nova Comandante Geral, a Inspetora Superintendente Elza Paulina de Souza, 52, era ocupante do último posto da carreira efetiva de Guarda. Ingressou na Instituição em 21/05/1986, como GCMF 3ª classe, fazendo parte da 1ª turma do Corpo Feminino da GCM. Passou por todos os cargos da carreira, foi Classe especial, Classe Distinta, Inspetora, Inspetora de Divisão, e Inspetora de Agrupamento. É Bacharel em Fisioterapia e Filosofia, sendo especialista em reabilitação com Pós-Graduação em Medicina Tradicional Chinesa, especialista em RPG e Instrutora de Pilates.

“A inspetora Elza foi escolhida por seu merecimento, por sua história. Ficamos muito felizes por nomear a primeira mulher a comandar a Guarda Civil Metropolitana. Eu tenho certeza que ela irá desempenhar este novo desafio com toda a dureza e braveza que o cargo exige, mas também com um olhar humano que o poder público precisa ter com as pessoas”, afirmou o prefeito

Responsável pela operacionalização de diversos programas que envolvem a gestão integrada com outros órgãos ligados à segurança, a Inspetora Superintendente Elza estava fazendo a gestão operacional do Programa Guardiã Maria da Penha, atividade que vem se destacando com diversas ações voltadas à proteção de mulheres em situação de violência, por meio da atuação preventiva e comunitária da Guarda Civil Metropolitana, além de ter ainda sob sua direção o Programa de Mediação de Conflitos, que busca instituir uma cultura de paz na cidade.

“É uma honra, uma alegria e uma realização, pessoal e profissional. Sempre foi meu sonho trabalhar com isso e por isso vou exercer está nova função com compromisso, responsabilidade, ética e também com muito amor por aquilo que eu faço”, disse a inspetora Elza.

Ações do documento