Notícias

Isolamento social: Capital registrou 41% na última segunda-feira (28)

Cidade continua em quarentena. Novo coronavírus é um inimigo invisível, que ainda está presente

De Secretaria Especial de Comunicação

O Sistema de Monitoramento Inteligente (SIMI-SP), do Governo de São Paulo, apontou que a cidade de São Paulo registrou o índice de 41% de isolamento social na última segunda-feira (28). Assim como nos dias 25, 26 e 27 de dezembro, em 01, 02 e 03 de janeiro o estado de São Paulo estará na fase vermelha. Nos demais dias, a capital segue na fase amarela do Plano São Paulo, endurecendo as restrições para evitar aglomerações e o contágio do vírus. A próxima reclassificação está prevista para o dia 4 de janeiro.

Neste final de ano, aglomerações, encontros e reuniões familiares são desaconselhados, a não ser aqueles em que as pessoas residam na mesma casa. O novo coronavírus é um inimigo invisível, que ainda está presente. Não é hora de baixar a guarda, mas sim retomar os cuidados com os protocolos de higiene e segurança. Se puder, fique em casa, mas se sair, use máscara cobrindo o nariz e a boca (mesmo nos dias mais quentes), limpe as mãos com frequência, mantenha o distanciamento social e evite aglomerações. Essas são as medidas essenciais para o controle da doença.

Especialistas do Centro de Contingência do coronavírus ressaltam que a exigência do isolamento social continua, sobretudo para as pessoas de grupos de risco (como maiores de 60 anos, portadores de doenças cardíacas e/ou crônicas e pacientes imunodeprimidos ou em tratamento oncológico).

Diversos estudos mostram que jovens têm mais chances de contrair a covid-19. A maioria das pessoas nesta faixa etária não apresentam sintomas, por isso, devem reforçar os cuidados para não infectar os mais próximos. Ao chegar em casa, devem evitar o contato direto com outros familiares e lavar imediatamente as mãos com água e sabão.

De acordo com o último boletim divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS), foram registrados 474.946 casos confirmados e 16.092 óbitos pela doença na capital. Outros 688.629 casos e 6.326 óbitos estão em investigação.

 

SIMI-SP
A central de inteligência analisa os dados de telefonia móvel para indicar tendências de deslocamento e apontar a eficácia das medidas de isolamento social. O SIMI-SP é viabilizado por meio de acordo com as operadoras de telefonia Vivo, Claro, Oi e TIM para que o Governo de São Paulo possa consultar informações agregadas sobre deslocamento no Estado. As informações são aglutinadas e anonimizadas, sem desrespeitar a privacidade de cada usuário. Os dados de georreferenciamento também servem para aprimorar as medidas de isolamento social para enfrentamento ao coronavírus.

 

Leia também:
Coronavírus: Confira as principais notícias publicadas no site da Prefeitura

 

Ações do documento