Notícias

Hospital Municipal de Campanha do Pacaembu pronto para combater a covid-19

Primeiro Hospital Municipal de Campanha começa atender pacientes transferidos de Hospitais Municipais

De Secretaria Especial de Comunicação

O Hospital Municipal de Campanha (HM Camp) do Pacaembu, da Prefeitura Municipal de São Paulo, está aberto oficialmente e os profissionais de saúde prontos para começar a receber os primeiros pacientes diagnosticados com covid-19. As 200 vagas serão controladas pela regulação da Secretaria Municipal de Saúde. É uma unidade de portas fechadas e receberá, exclusivamente, pacientes de baixa e média complexidade, transferidos por ambulâncias a partir dos equipamentos de saúde da capital (Hospitais, Pronto Socorros, Unidades de Pronto Atendimento). Para atender padrões de controle sanitário e biossegurança, toda área do Complexo do Pacaembu estará fechada para qualquer pessoa que não trabalhe no local.

O hospital tem 200 leitos de baixa e média complexidade, destes, oito leitos de UTI para socorrer pacientes que apresentem complicações. A Organização Social (OS) da Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Hospital Albert Einstein será responsável pela administração dos serviços de saúde do HM Camp do Pacaembu. O hospital é da PMSP, como parte de suas ações para combater o coronavírus.

O objetivo do HMCamp é liberar os leitos dos hospitais municipais, de maior complexidade para internação de pacientes com quadros mais graves, particularmente aqueles com necessidade de internação em unidade de terapia intensiva (UTI).

O serviço de saúde vai atender a população com 520 profissionais de saúde, entre médicos, enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem, fisioterapeutas, psicólogos e assistentes sociais, divididos em três turnos.

Como será o atendimento

No equipamento de saúde os usuários serão tratados durante o tempo necessário para a sua recuperação e posteriormente encaminhados para suas casas. Caso o quadro de saúde se agrave, o paciente será encaminhado para um dos leitos de estabilização. Na eventualidade de piora do quadro clínico o paciente utilizará os recursos disponíveis na sala de recuperação e se necessário será transferido para um hospital com recursos de UTI.

O Hospital contará com equipamentos para realização de exames de imagens, incluindo tomografia, e laboratório para realização de exames de análises clínicas.

Para evitar contaminação, os familiares não terão acesso aos pacientes e nem poderão circular pelo interior do hospital. As famílias serão informadas sobre o quadro clínico dos pacientes e terão apoio psicológico sempre que necessário.

Outras informações

A implantação do hospital teve início no dia 21 de março e foi finalizada no dia 1º de abril. Em média, 250 profissionais estiveram envolvidos diariamente na montagem do hospital. Em seguida, o local foi fechado para que fosse possível abastecer a farmácia de materiais e medicamentos, montar e testar os equipamentos e realizar a limpeza terminal para receber os primeiros pacientes.

A infraestrutura conta com 6.300 m² de área, onde ficam localizadas as 10 enfermarias. Tanto as paredes e pisos dos módulos são laváveis para facilitar a higiene e desinfecção. Durante toda a operação de enfrentamento ao coronavírus, o Complexo do Pacaembu estará fechado para o público em geral (incluindo imprensa).

Caso o cidadão apresente sintomas de tosse, falta de ar, febre, dor de garganta é preciso procurar exclusivamente as unidades de saúde mais próximas de sua residência. Ele não será atendido diretamente na porta do hospital de campanha.

HM Camp Pacaembu em números

- Leitos: 200 divididos em alas femininas e masculinas
- Sala de estabilização: 10 leitos com recursos necessários para o tratamento de pacientes mais graves
- Sala de acolhimento dos familiares: área reservada para informação aos familiares, com salas individuais para conversas.
- Número de Enfermarias: São 10 enfermarias, cada uma com 20 leitos.
- Farmácia: 1 farmácia central e um posto satélite para cada bloco de duas enfermarias
- Oxigênio: todos os leitos receberão oxigênio através de uma rede de distribuição.
- Diagnóstico por imagem: Raio-x móvel, eletrocardiógrafo, ultrassom, tomografia computadorizada
- Banheiros: 30 banheiros completos com chuveiros
- Refeitório: capacidade para servir 350 refeições por período (café, almoço, jantar e ceia) para os profissionais da saúde.
- Estacionamento: em frente à Praça Charles Miller. Será exclusivo para os profissionais da saúde
- Ambulâncias: Entrada das ambulâncias será pelo portão 23 do Complexo Pacaembu.
- Exames que serão realizados: Caso haja necessidade, exames de sangue e urina serão colhidos na própria unidade.

Ações do documento