Notícias

Hospital de Campanha do Pacaembu completa um mês de funcionamento

Unidade foi montada em caráter emergencial para o atendimento exclusivo à pacientes com a Covid-19. Em 30 dias, 567 pacientes foram acolhidos no local, sendo 33 de outros municípios

De Secretaria Especial de Comunicação

O Hospital Municipal de Campanha (HMCamp) do Pacaembu completa nesta quarta-feira (6) o primeiro mês de atendimento exclusivo à pacientes com o Novo Coronavírus. Esse foi o primeiro Hospital de Campanha montado em um estádio de futebol em São Paulo, através de iniciativa da Prefeitura da capital. Administrado pelo SBIBAE – Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Albert Einstein, a unidade recebeu 567 pacientes e conta com 324 altas e um óbito. 

No dia 6 de abril foram internados os três primeiros pacientes com diagnósticos confirmados com a Covid-19. A unidade hospitalar recebe exclusivamente os pacientes encaminhados de unidades de saúde da rede (hospitais, prontos-socorros e pronto-atendimentos) da Secretaria Municipal da Saúde por meio de ambulâncias próprias. A gestão municipal tem apoiado no acolhimento de pacientes de outros municípios. Até o dia 1º de maio foram atendidos 33 pacientes de outras cidades. 

O HMCamp Pacaembu conta atualmente com 520 profissionais de saúde. Eles atuam numa estrutura física composta por 200 leitos de baixa e média complexidade, além de 10 leitos para estabilização com funcionalidade de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para os casos mais graves. No equipamento também são feitos exames de diagnóstico por imagem. Neste primeiro mês do HMCamp foram realizados 259 radiografias de tórax e abdômen, 25 ultrassonografias (inclusive com coleta de liquido pleural) e 264 tomografias computadorizadas. 

Para a enfermeira e esposa do paciente Salomão, que esteve internado no Pacaembu por 4 dias, o atendimento oferecido no HMCamp surpreendeu a toda família. “Foi um susto quando descobrimos que ele estava contaminado com o Novo Coronavírus. Essa doença não é brincadeira. Em poucos dias, tivemos um caso de morte na família e mais de cinco pessoas contaminadas”, disse Andrea Albuquerque. A esposa ainda acrescentou que o atendimento é de excelência. “Os médicos ligavam todos os dias para informar o estado de saúde dele.

Percebi que as equipes estão muito capacitadas, mesmo sendo uma doença nova para todos. Eles tratam o paciente de uma maneira muito próxima”, acrescentou a esposa. 

Os Hospitais de Campanha foram criados para ampliar o número de leitos hospitalares na capital e atender os munícipes com quadros de baixa e média complexidade para tratamento à Covid-19. Segundo o secretário municipal da Saúde, Edson Aparecido, foram adotadas uma série de medidas para o enfrentamento da pandemia na cidade de São Paulo e os Hospitais Municipais de Campanha contribuem no atendimento imediato e inicial da doença para o não agravamento do quadro pela pessoa diagnosticada com o coronavírus, disse o secretário. 

Link para fotos e vídeos: https://drive.google.com/drive/folders/17HJDIX0M6f-9nWGL4i_cYcI48mixYsPQ

Ações do documento