Notícias

GP São Paulo de Fórmula 1 bate recorde de público em Interlagos

Circuito reuniu quase 200 mil pessoas em Interlagos, na Zona Sul da cidade, marcando uma retomada importante pós pandemia nos setores esportivo e turístico em prova histórica

De Secretaria Especial de Comunicação

O Grande Prêmio São Paulo de Fórmula 1, reuniu o maior público da história, levando ao Autódromo José Carlos Pace, em Interlagos, na Zona Sul, quase 200 mil pessoas, recorde de público no equipamento municipal. O resultado da última pesquisa realizada pela Fundação Getulio Vargas (FGV) sobre os impactos da prova em São Paulo será divulgado nos próximos dias, mas segundo as projeções feitas pela organização, o número para a cidade de São Paulo pode ter sido de R$ 1 bilhão, importante para a retomada econômica da cidade.

“Neste momento, que estamos atravessando a pandemia e fazendo uma retomada econômica, a geração de empregos é fundamental, pois mostra a cidade de São Paulo como exemplo na sua capacidade de fazer grandes eventos internacionais”, disse o prefeito Ricardo Nunes.

De acordo com os organizadores, 181.711 mil pessoas compareceram ao autódromo nesses três dias de evento, o maior público da história. “A cidade de São Paulo está muito feliz por receber, com tanta qualidade, o Grande Prêmio São Paulo de Fórmula 1”, completou Ricardo Nunes.

Cerca de 8.500 empregos temporários foram gerados direto e indiretamente na realização do evento, que seguiu os protocolos de saúde estabelecidos pela Vigilância Sanitária do Município, como a obrigatoriedade do passaporte da vacina.

A cidade de São Paulo, capital mundial da vacina, conta hoje com mais de 96% dos adultos com a vacinação completa, o que fez a diferença para a realização da prova, que atraiu olhares de todo o mundo.

“Estou muito feliz por poder voltar a São Paulo, em Interlagos, um legado que faz parte da história da Fórmula 1 e do seu futuro”, disse o CEO e presidente da Fórmula 1, Stefano Domenicali. “Esperamos que no próximo ano mais pessoas possam vir e aproveitar este show”, completou.

O GP São Paulo de Fórmula 1 contou com um efetivo 40% maior que a última prova, realizada em 2019, com 1.130 Guardas Civis Metropolitanos e 115 viaturas. O Governo do Estado também disponibilizou policiais militares e civis no entorno da prova e de grandes estabelecimentos comerciais.

“A Segurança foi objeto de um projeto especial. Nós temos 5 mil policiais em Interlagos, no entorno dele, sendo o maior esquema já montado na história do autódromo. Além dos policiais, também temos cães, cavalarias, dois helicópteros e cinco drones. Foi estruturado todo um sistema de monitoramento por GPS para garantir a segurança das equipes, dos pilotos, dos profissionais, do público e do entorno da região”, afirmou o governador João Doria.

O CEO do GP São Paulo de F1, Alan Adler, elogiou o evento e considerou positivo investimentos para o próximo ano. “O público presente está incrível, casa cheia e com uma energia bacana. Vamos investir muito em entretenimento este ano e em 2022, cada vez mais, porque a Fórmula 1 merece e São Paulo merece”, afirmou.

Ações do documento

Vídeos

Construindo Histórias - Saúde Pós Covid-19

Ver agenda completa