Notícias

Fase Emergencial: Escolas da rede municipal entrarão em recesso a partir da próxima quarta-feira (17)

Recomendação é para que todas as atividades nas escolas públicas e particulares sejam reduzidas ao mínimo necessário para diminuir a circulação de pessoas

De Secretaria Especial de Comunicação

O prefeito Bruno Covas e o secretário Municipal de Educação, Fernando Padula, anunciaram hoje que a partir da próxima quarta-feira (17) um milhão de alunos da rede municipal de São Paulo iniciam, antecipadamente, o período de recesso, que seria no mês de julho, conforme o calendário escolar. Os responsáveis pelos estudantes terão um período para se programarem antes do recesso.

“Anunciamos hoje a suspensão das aulas presenciais na cidade de São Paulo entre o dia 17 de março e o dia 1º de abril, já juntando com o feriado da Páscoa. São medidas necessárias para que possamos conter o avanço da pandemia na cidade”, ressaltou o prefeito Bruno Covas.

Na próxima segunda-feira (15) e terça-feira (16), as escolas estarão abertas para a comunicação e orientação com as famílias, com merenda sendo servida. Nesses dias, os responsáveis que já puderem não precisam enviar os alunos para as escolas.

“Desde a reabertura das escolas, a Vigilância Sanitária do Município e as nossas Unidades Básicas de Saúde acompanham todas as escolas municipais. Nós estamos no terceiro boletim. Já tivemos na primeira semana, de 14 a 20 de fevereiro 173 surtos de síndrome gripal, que é quando foram registrados dois ou mais casos em uma escola. Depois, entre 21 e 27 de fevereiro, foram 181 surtos e agora, nesta última semana, 500 surtos de síndrome gripal. Por isso que a Vigilância Sanitária fez uma nota técnica embasando a necessidade da suspensão das aulas no município”, disse o secretário municipal de Saúde, Edson Aparecido.

A recomendação é para que todas as atividades nas escolas sejam reduzidas ao mínimo necessário para diminuir a circulação de pessoas. As aulas presenciais serão retomadas no dia 5 de abril, após o feriado da Páscoa.

Durante esse período de recesso, as unidades escolares do município funcionarão em horário reduzido, das 10 às 16h, com rodízio entre os funcionários do trio gestor de cada escola e as Mães Guardiãs . Além de manter a rotina de adequação das escolas aos protocolos sanitários e de segurança da covid-19, os serviços de limpeza, pequenos reparos e poda de mato continuarão a ser executados.

As escolas devem se organizar para definir quais membros da equipe gestora estarão presentes a cada dia para realizar as atividades necessárias. Essas equipes poderão ainda entregar os cartões-merenda para os responsáveis dos alunos que ingressaram na rede pública municipal esse ano. “Garantir a segurança alimentar das crianças em um momento difícil como esse é absolutamente fundamental”, destacou o secretário municipal de Educação, Fernando Padula.

No período do recesso, os alunos não terão atividades obrigatórias e deverão permanecer em casa. Os estudantes poderão utilizar os cadernos do projeto “Trilhas de Aprendizagem”, que já foram entregues, além de outras atividades. Também estarão disponíveis reprises das atividades no canal 2.3 da TV Cultura Educação, com até 10 horas de programação diária ao vivo.

As escolas da rede particular poderão permanecer com aulas on-line ou antecipar o recesso ou férias.

 

Leia também: 
Prefeitura de São Paulo publica Instrução Normativa sobre a antecipação do recesso escolar

Ações do documento

Vídeos

Construindo Histórias - Saúde Pós Covid-19