Notícias

Fase Emergencial: Assistência e Desenvolvimento Social

Objetivo é diminuir circulação de pessoas para conter o número de mortes pelo coronavírus e evitar sobrecarga nos hospitais

De Secretaria Especial de Comunicação

A partir da próxima segunda-feira (15) a cidade de São Paulo entrará na fase emergencial de enfrentamento à pandemia, seguindo as determinações do Governo do Estado. Medidas mais duras de restrição entram em vigor para diminuir a circulação de pessoas, no sentido de frear o aumento de novos casos, internações e mortes pelo coronavírus e conter a sobrecarga em hospitais na capital e em todo estado.

Os Centros de Referência de Assistência Social (CRAS), Centros de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS), Centros de Referência Especializado para População em Situação de Rua (Centros POP) e as Supervisões de Assistência Social (SAS) passam a ter horário de atendimento das 10 às 16hs.

Os Centros para Crianças e Adolescentes (CCA), Centros para Juventude (CJ), Centro de Convivência Intergeracional (CCInter), Centro de Desenvolvimento Social e Produtivo (CEDESP) e Circo Social suspendem as atividades coletivas presenciais, realizam atividades remotas e disponibilizam atendimento individual presencial para os usuários e suas famílias a fim de mitigar os agravos de vulnerabilidade social decorrentes da pandemia.

Já os Serviços da Proteção Social Especial de Média Complexidade terão as suas atividades parcialmente suspensas. 

Os serviços de abordagem social, núcleos de convivência para pop rua e serviços de acolhimento para todos os públicos (crianças e adolescentes, pessoas com deficiência, pop rua, idosos, famílias, mulheres vítimas de violência) funcionarão seguindo os protocolos, sem a realização de atividades coletivas.

Ações do documento

Vídeos

Construindo Histórias - Amor que Acolhe

Ver agenda completa