Notícias

Escola Makiguti deve retornar aulas presenciais no segundo semestre de 2020

Classificada na Fase 3 – amarela do Plano SP, Makiguti poderá retornar às aulas com capacidade de 35%

De Secretaria Especial de Comunicação

O Governo do Estado anunciou nesta segunda-feira, 13 de julho, a antecipação das aulas práticas em cursos técnicos de saúde para as regiões que estão classificadas na fase amarela do Plano SP há pelo menos 14 dias. Com isso, a Escola Municipal de Educação Profissional e Saúde Pública Professor Makiguti, administrada pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Trabalho da Prefeitura de São Paulo, já se prepara para a recepção dos alunos que estão na reta final dos seis cursos oferecidos pela instituição e também dos novos alunos que estão sendo selecionados pelo vestibular.

“A liberação do Governo do Estado foi fundamental para darmos prosseguimento às adequações necessárias para o retorno dos alunos em agosto. A compra de materiais necessários para esse novo período já foi realizada e, tanto os atuais alunos como os novos, que ingressam no segundo semestre, poderão realizar as atividades práticas de forma segura”, explica a secretária de Desenvolvimento Econômico e Trabalho, Aline Cardoso. “Esperamos que esse momento de pandemia acabe logo para que, em 2021, professores e alunos possamos voltar às aulas presenciais normalmente e que Cidade Tiradentes possa, nos próximos anos, formar ainda mais profissionais de saúde na Makiguti com o padrão de excelência que é reconhecido pelo mercado de trabalho”, completa Aline.

EAD

Com a pandemia do coronavírus, a Escola Makiguti adaptou as aulas para o formato ensino a distância (EAD) utilizando a plataforma Google Sala de Aula, que possibilita encontros por vídeo e atividades em texto. Para que ninguém ficasse de fora, os alunos e professores da escola foram submetidos a um treinamento prático, que destacou as principais funcionalidades da ferramenta, garantindo que o ano letivo tivesse continuidade sem maiores problemas. 

Com pouco mais de 1.400 alunos matriculados atualmente, a Makiguti se adequará à retomada das aulas presenciais, que de acordo com o Plano SP, devem ter, no máximo, 35% da capacidade  total. “Estamos tomando todos os cuidados possíveis dentro da Escola Makiguti, e o contato com a Diretoria Regional de Ensino está sendo frequente, pois queremos receber os alunos o mais breve possível, garantindo a segurança e a saúde de todos”, comenta a coordenadora da escola, Valdirene Tizzano.

Vestibular da Escola Makiguti 2020-2021

No mês de junho, a escola abriu processo seletivo para 540 vagas em cursos técnicos na área da saúde. Em formato digital, os candidatos puderam se cadastrar e enviar uma redação pela internet, sem sair de casa. “Recebemos mais de 4,7 mil inscritos para as 540 vagas, o que mostra a decisão correta de mesmo com a pandemia não parar o vestibular para o segundo semestre. Publicaremos o resultado do vestibular nesta quinta-feira, 16 de julho, no Diário Oficial e no site da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Trabalho”, informa Aline Cardoso.

Ao todo, a Escola Makiguti oferece seis modalidades de cursos técnicos na área da saúde: análises clínicas, cuidados com idosos, gerência em saúde, saúde bucal, farmácia e hemoterapia. O aluno que finaliza os três semestres do curso garante a certificação em nível auxiliar e técnico. De acordo com uma pesquisa realizada pela coordenação da escola, todos os equipamentos de saúde de Cidade Tiradentes contam com pelo menos um auxiliar ou técnico formado pela instituição, reforçando os altos índices de empregabilidade que a Makiguti possui.

O inicio das novas turmas será em agosto, oferecendo a grade curricular total de três semestres. Caso a escola não possa retomar as aulas presenciais em virtude da pandemia, os novos alunos serão introduzidos ao sistema EAD.

A Escola Municipal de Educação Profissional e Saúde Pública Professor Makiguti é composta por um corpo administrativo e outro pedagógico que conta com 34 professores. Desde a fundação, em 2005, foram cerca de 11.714 alunos formados, deste número, são 7.542 técnicos e 4.172 auxiliares.

Ações do documento