Notícias

Emprego: Prefeitura de SP oferece 30 mil vagas em cursos de qualificação profissional

Falta de escolaridade e especialização são entraves para que inscritos no CATe não consigam se recolocar no mercado

De Secretaria Especial de Comunicação

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a taxa de desemprego no Brasil bateu em 12,7%, no fechamento do primeiro trimestre de 2019. Uma parte considerável dessas pessoas à procura de trabalho está em São Paulo. A Secretaria Municipal do Desenvolvimento Econômico e Trabalho tem investido cada vez mais no aprimoramento dos serviços de recolocação nas unidades do Centro de Apoio ao Trabalho e Empreendedorismo, o CATe. São 24 unidades espalhadas na cidade, que atendem das 8h às 17h, de segunda-feira a sexta-feira. Veja os endereços aqui

Outra maneira prática de acessar os serviços do CATe é durante a realização do programa Mutirão nos Bairros. As equipes técnicas, semanalmente, levam vagas regionais para os bairros, fazendo a aproximação das empresas que buscam candidatos locais para reinserção profissional.

O CATe foi criado em junho de 2005, com dois postos de atendimento. Naquele ano, foram inscritas 75,5 mil pessoas e foram mais de 49 mil encaminhamentos (um mesmo inscrito é reencaminhado a mais de uma vaga). E o total geral de atendimentos foi mais de 176 mil.

Em 2018, os encaminhamentos chegaram a 75.319, com 105.204 inscritos. O total geral de atendimento foi de 1.364.155. Neste ano, nos primeiros cinco meses, 34.285 encaminhamentos foram feitos, dos 52.706 inscritos. E o total geral de atendimentos chegou a 675.698

Currículos atualizados e qualificações

A diferença entre o total de atendimentos e o número de encaminhamentos não deve, entretanto, ser motivo de desânimo para os candidatos. O maior gargalo está na qualificação dos candidatos. “As empresas nos enviam o perfil do candidato desejado e a qualificação é o maior entrave para que possamos encaminhar os cidadãos para as entrevistas de emprego. Por isso, é fundamental que o profissional se prepare cada vez mais para o mercado de trabalho”, explica a secretária de Desenvolvimento Econômico e Trabalho, Aline Cardoso.  “Anualmente, a Prefeitura de São Paulo conta com mais de 30 mil vagas gratuitas em diversas áreas para que os trabalhadores possam se qualificar e conseguir o seu emprego", acrescenta a secretária.

O desânimo, quando o assunto é busca de emprego, é comum e até compreensível. “Muitas vezes anunciamos 300 vagas, por exemplo. E o cidadão chega à unidade às 9h. Quando ele vai ser atendido, o número limite de encaminhamentos para estas vagas já foi atingido no sistema, por outros centros do CATe, e a vaga não aparece mais. O cidadão que está à procura de trabalho acaba não se conformando e desacreditando do serviço”, completa Aline Cardoso. O conselho de especialistas é unânime: não desistir. Em algum momento, será esse cidadão que vai ser encaminhado para a vaga, em detrimento de outros.

Não desistir é fundamental. Mas se qualificar, como observou a secretária de Desenvolvimento Econômico e Trabalho, é muito importante. A própria Prefeitura oferece inúmeros cursos para requalificação, aprendizado de profissões e até dicas e cursos para se tornar microempreendedor.

Entre os cursos de capacitação oferecidos pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Trabalho estão as oficinas semanais, às quartas-feiras, nos CATes sobre preparação para processos seletivos e produção de currículos. Também estão disponíveis pela Ade Sampa - Agência São Paulo de Desenvolvimento ampla programação de cursos para quem deseja empreender como Marketing e Comunicação e Fluxo de Caixa, que podem ser verificados pelo site. No Centro de Referência em Segurança Alimentar e Nutricional (Cresan), só em 2018 foram qualificadas mais de 4.300 pessoas em cursos não regulares de gastronomia e atividades na área. O próximo é uma oficina de bolo caseiro, programada para o dia 17 de julho, na unidade da Vila Maria.

Na Escola Municipal de Educação Profissional e Saúde Pública Professor Makiguti, também administrada pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico, que fica na Cidade Tiradentes e acabou de encerrar o processo seletivo para 2019, há cursos para a área de Saúde. Para o próximo ano é possível se planejar e se inscrever para cursos como Gerência em Saúde, Hemoterapia, Cuidados de Idosos, Farmácia, Saúde Bucal, Análises Clínicas e Gerontologia. Também na Cidade Tiradentes, a Secretaria Municipal de Cultura atua em parceria com a SMDET, no Centro de Formação Cultural Cidade Tiradentes (CFCCT), com o curso de Moda e Costura. São 85 vagas por turma, com novas inscrições programadas para 19, 20 e 21 de agosto no próprio local (Rua Inácio Monteiro, 6900 - Conjunto Habitacional Sítio Conceição).

É possível também buscar iniciativas de qualificação na Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania, oferecidos nos Centros da Mulher. E nos Centros de Cidadania LGBTI , como o Programa Transcidadania, com foco em continuidade nos estudos e empregabilidade para trans e travestis.

Na Secretaria Municipal de Educação, por meio da Rede UniCeu, a oferta é de vagas em diferentes cursos de especialização, que podem ser consultados aqui.

A Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social oferece, por meio de convênio com diversas instituições, mais de 11 mil vagas em cursos do Centro de Desenvolvimento Social e Produtivo (CEDESP), por semestre. São cursos para formar alfaiate, auxiliar administrativo, desenhista mecânico, padeiros e muitas outras profissões.

Ações do documento

Vídeos

SPLICA - Tô Legal

Ver agenda completa