Notícias

Capital ainda não atingiu índice ideal de 70% de isolamento social

Quarentena é importante para evitar a disseminação da covid-19 e permitir atendimento eficaz dos equipamentos de saúde durante a pandemia

De Secretaria Especial de Comunicação

O Sistema de Monitoramento Inteligente (SIMI-SP), do Governo de São Paulo, mostra que o percentual de isolamento social na cidade de São Paulo chegou a 58% no último domingo (12). De acordo com o coordenador do Centro de Contingência do coronavírus em São Paulo, o médico infectologista David Uip, a adesão ideal para controlar a disseminação da covid-19 é de 70% da população. Se a taxa continuar baixa, o número de leitos disponíveis no sistema de saúde pode não ser suficiente para atender toda a população que venha a ser infectada pelo vírus.

“Estamos com muitos pacientes internados em enfermarias, muitos pacientes internados em UTI, continua sendo uma doença extremamente grave. Por isso que, além de sistemas bem organizados, nós precisamos continuar com o apoio da população para diminuir o pico, aumentar o achatamento [da curva com o número de casos] para que isso diminua a utilização dos serviços de saúde. Nós continuamos lidando com uma doença muito grave que ainda teremos o pico nas próximas semanas. Todo cuidado é pouco durante uma doença tão grave”, disse David Uip.

A central de inteligência analisa os dados de telefonia móvel para indicar tendências de deslocamento e apontar a eficácia das medidas de isolamento social. Com isso, é possível apontar em quais regiões da cidade a adesão à quarentena é maior e em quais as campanhas de conscientização precisam ser intensificadas.

“Estamos em um momento de reconhecer o sacrifício de várias famílias, para que a gente possa atravessar por essa pandemia. Não é simples, não é fácil, não é tranquilo, mas é necessário. Isso não é dito pelo prefeito ou pelo governador, mas é dito pela ciência, pelos médicos, pelos cientistas, pela Organização Mundial da Saúde e é essa linha que a gente vem seguindo para evitar que aqui, na cidade de São Paulo, aconteçam as cenas que estamos vendo em países ricos europeus, pelos Estados Unidos”, disse o prefeito Bruno Covas.

De acordo com os últimos dados do SIMI-SP, a cidade atingiu 51% no dia 08 de abril, 48% no dia 09 de abril, 56% no dia 10 de abril, 54% no dia 11 de abril e 58% no dia 12 de abril.

“Quando maior e melhor for o isolamento, mais rapidamente sairemos desta crise e voltaremos ao normal. Por isso a convicção de que tudo vai passar, mas vai passar se nós pudermos ajudar”, disse o governador João Doria.

 

SIMI-SP
O SIMI-SP é viabilizado por meio de acordo com as operadoras de telefonia Vivo, Claro, Oi e TIM para que o Estado possa consultar informações agregadas sobre deslocamento nos 645 municípios paulistas. As informações são aglutinadas sem desrespeitar a privacidade de cada usuário. Os dados de georreferenciamento servem para aprimorar as medidas de isolamento social para enfrentamento ao coronavírus.

O índice de isolamento estará disponível para consulta no portal www.saopaulo.sp.gov.br/coronavirus. No momento, há acesso a dados referentes a 40 cidades. As informações podem ser consultadas aqui. O sistema é atualizado diariamente para incluir informações de municípios com população a partir de 30 mil habitantes.


Tapumes
Durante coletiva de imprensa realizada nesta segunda-feira (13), no Palácio dos Bandeirantes, o prefeito Bruno Covas falou sobre a colocação de tapumes para evitar o acesso na Praça Cel. Custódio Fernandes Pinheiro, também conhecida como Praça Pôr do Sol, na Zona Oeste da cidade.

De acordo com o prefeito, a medida serviu como uma ação de conscientização para a população que estava frequentando o local, mesmo com a recomendação para o isolamento social.

“Colocar tapumes em uma praça teve um efeito pedagógico muito grande. A imagem é muito mais importante do que simplesmente evitar com que as pessoas, que estiveram lá, voltassem ao local”, disse o prefeito.

Questionado sobre uma possível ação em outras praças da cidade, o prefeito enfatizou que o custo para poder colocar tapumes na praça é de R$ 800 mil. “Você imagina colocarmos tapumes em cinco mil áreas verdes e ajardinadas na cidade de São Paulo. Estaríamos falando de um custo de R$ 4 bilhões. Então, é impossível dizer que nós vamos tapumar todas as áreas verdes da cidade”, afirmou Covas.

Com as medidas de isolamento na capital, os subprefeitos passaram a monitorar o fluxo de pessoas nas principais praças e áreas verdes da capital para avaliar a necessidade de restringir o acesso em outros locais da capital.

Coronavírus: Confira as principais notícias publicadas no site da Prefeitura

Ações do documento

Vídeos

SPlica - Atendimento no Cate

Ver agenda completa