Notícias

Gripe: vacinação para caminhoneiros, motoristas de transporte coletivo e portuários começa quinta-feira

Profissionais que atuam nestas categorias, consideradas essenciais, foram incluídos na segunda fase da Campanha de Vacinação contra a Gripe, que começa nesta quinta-feira, dia 16

De Secretaria Especial de Comunicação

A Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) promove, a partir desta quinta-feira (16), a segunda etapa da vacinação contra a Influenza. Nesta fase serão imunizados caminhoneiros, motoristas de transporte coletivo e portuários. Estes profissionais atuam nos serviços essenciais e estão mais vulneráveis à doença. Também receberá a vacina a população privada de liberdade, funcionários do sistema prisional, pessoas com doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais.

A primeira fase da campanha começou em 23 de março, vacinando prioritariamente os idosos e profissionais de saúde. Professores estarão na terceira fase, que começa em 9 de maio e vai até o dia 22 do mesmo mês.

O Ministério da Saúde decidiu colocar os professores na terceira fase porque as atividades escolares estão suspensas.

A estimativa é que, até o término da campanha, sejam aplicadas mais de 4.060.746 doses em todo o município de São Paulo.

 

Conheça as fases da campanha:

Fases da Campanha

Público-alvo

1ª fase (a partir de 23 de março)

Idosos com 60 anos ou mais

Trabalhadores da saúde

2ª fase (a partir de 16 abril)

Profissionais das forças de segurança e salvamento

Doentes crônicos

Caminhoneiros, motoristas de transporte coletivo e portuários

3ª fase (de 09 a 22 de maio)

Professores

Crianças de 6 meses a menores de 6 anos

Grávidas

Mães no pós-parto

População indígena

Ressoas acima de 55 anos

Pessoas com deficiência

Vacinação antecipada:
Neste ano, o Ministério da Saúde mudou o início da campanha, de abril para março, para proteger, de forma antecipada, os públicos prioritários contra os vírus mais comuns da gripe. Devido a circulação do coronavírus no país, cada estado e município tem buscado estratégias para diminuir concentração de pessoas. Esta vacina não tem eficácia contra o coronavírus, porém, neste momento, irá auxiliar os profissionais de saúde na exclusão do diagnóstico da gripe, já que os sintomas são parecidos, para chegar mais rapidamente a conclusão do diagnóstico de coronavírus. E, ainda, ajuda a reduzir a procura por serviços de saúde.

Estudos e dados apontam que casos mais graves de infecção por coronavírus têm sido registrados em pessoas acima de 60 anos, grupo que corresponde a aproximadamente 20 milhões de pessoas no Brasil. Por isso, a primeira fase da campanha contempla esse público.

Ações do documento