Notícias

Combate à violência doméstica durante quarentena é prioridade da Prefeitura

Equipamentos destinados à proteção das mulheres em situação de vulnerabilidade continuam funcionando normalmente durante período de isolamento social

De Secretaria Especial de Comunicação

A Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria de Direitos Humanos e Cidadania (SMDHC), informa que a preocupação com a violência doméstica contra as mulheres segue entre as prioridades do município nesse período de quarentena. A Secretaria coloca à disposição o telefone da Coordenação de Mulheres - (11) 2833 4252 - para orientações e encaminhamentos às mulheres em situação de vulnerabilidade no período. Também está à disposição da população o contato da Casa da Mulher Brasileira - (11) 3275 8000 - e da Rede Nacional de Proteção à Mulher (Disque 180).


A Prefeitura ressalta que todos os 12 serviços continuam em funcionamento. Os 4 Centros de Referência e os 5 Centros de Cidadania da Mulher, das 10h às 16h; a Casa da Mulher Brasileira, com portas abertas durante 24 horas por dia, inclusive aos fins de semana, além das Casas de Abrigo e de Acolhimento Provisório.


Para reforçar a informação de que os atendimentos seguem sendo feitos pelos equipamentos da secretaria, no dia 26 de março foi lançada nas redes sociais a campanha #SeguimosPerto, para lembrar às mulheres, a população LGBTI e as crianças e adolescentes da cidade de São Paulo que, mesmo neste período de distanciamento necessário, a Prefeitura continua exercendo uma atuação próxima do cidadão, humanizada e de acolhida. 


Por meio da hashtag #seguimosperto,SMDHC presta o serviço à população disponibilizando os telefones de contato dos equipamentos, endereços e horários de atendimento, que são diferenciados em função das medidas de redução da transmissão do novo coronavírus.


Quanto aos equipamentos de atendimento à mulher em situação de violência pertencentes à Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social (SMADS), as mulheres podem buscar apoio nos 15 Centros de Defesa e Cidadania da Mulher (CDCMs) e os 5 Centros de Acolhida Especial, abrigos sigilosos de mulheres.

 

Leia também:
Coronavírus: Confira as principais notícias publicadas no site da Prefeitura

Ações do documento

Vídeos

SPlica - Atendimento no Cate

Ver agenda completa