Notícias

Coleta seletiva de resíduos cresce 14% em um mês na capital

Crescimento é atribuído não somente ao período de isolamento social, mas também às ações de educação ambiental que são trabalhadas durante o ano. Serviços de coleta domiciliar estão funcionando normalmente.

De Secretaria Especial de Comunicação

A Prefeitura de São Paulo, por meio da Autoridade Municipal de Limpeza Urbana (Amlurb), informa que no último mês houve um crescimento de 14% na coleta seletiva domiciliar, comparado ao mesmo período do ano anterior. O crescimento é atribuído não somente ao período de isolamento social, mas também às ações de educação ambiental que são trabalhadas durante o ano, como as do movimento Recicla Sampa. O serviço de coleta domiciliar (comum e seletiva) segue normalmente e sem alterações na cidade de São Paulo.

As duas Centrais Mecanizadas de Triagem, que estão trabalhando dentro da sua capacidade com triagem mecanizada, também funcionam normalmente no período de quarentena. As unidades de triagem possuem maquinários europeus de primeira linha para o fracionamento de 500 toneladas de materiais processados diariamente (250 toneladas cada).

Serviço de som

Com o objetivo de orientar a população sobre o descarte seguro do lixo, estão sendo instalados recursos de som nos caminhões de coleta domiciliar. Até o momento, cerca de 20 veículos já estão reproduzindo pelas vias da cidade recomendações para que a população reforce os sacos de lixo para evitar que os coletores tenham contato com possíveis resíduos contaminados. Essas orientações estão sendo adotadas pela população de maneira gradativa.

Os caminhões de coleta também estão recebendo galões de água para que os coletores lavem as mãos durante o expediente. A instalação que ocorre de maneira gradativa em toda a frota de coleta e deve permanecer por tempo indeterminado.

A limpeza urbana da cidade conta com cerca 16 mil funcionários, dos quais 11 mil de zeladoria urbana e 5 mil de coleta domiciliar. Todos os agentes de limpeza utilizam Equipamentos de Proteção Individual (EPI’s), como uniformes, luvas, protetor auricular, bota couro/borracha, avental e viseira. Além dos EPI’s, os funcionários que trabalham na região da cracolândia também utilizam as máscaras do modelo PFF2.

No Plano de Contingência de Resíduos Sólidos em situação de pandemia, elaborado pela Prefeitura, está previsto que alguns itens críticos como EPI's e sacos de lixo sejam estocados. Assim como, foram estabelecidas parcerias com supermercados a fim de evitar desabastecimento de itens essenciais para o serviço funcionar normalmente.

Ações do documento